Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 862 / 2016

15/03/2016 - 08:43:05

Meio Ambiente

JULLYANE FARIAS

Botos-vermelhos

O principal atrativo turístico do Parque Nacional de Anavilhanas, localizado no município de Novo Airão (AM), começou em 1998 quando os nativos locais começaram a alimentar os botos do parque. Com o tempo, outros botos foram atraídos pela alimentação, mas o turismo de interação cresceu e se transformou em uma atividade com muitos pontos negativos: alimentação inadequada dos animais, estímulo de violência entre os botos e turistas feridos. Depois de muita luta dos ambientalistas, foi criado o Grupo de Trabalho sobre Ordenamento do Turismo com Botos no Parque Nacional de Anavilhanas (GT dos Botos).

Novo comando

A área do Ministério do Meio Ambiente (MMA) focada em combater o aquecimento global terá nova chefia. Foi publicada no Diário Oficial da União, no começo do mês, a nomeação do engenheiro eletrônico José Miguez para o posto de secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA. Graduado em engenharia eletrônica pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e em ciências econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, José Miguez é mestre em pesquisa operacional pelo IME. Atuou como engenheiro da Petrobras e também ocupou cargos de chefia nos ministérios de Minas e Energia (MME) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Integra a equipe de negociadores brasileiros nas conferências internacionais sobre mudanças climáticas.

Combate ao Desmatamento

A doutora em estatística espacial Thelma Krug comandará a Diretoria de Políticas para o Combate ao Desmatamento. É vice-presidente do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC, na sigla em inglês) e braço científico das Nações Unidas. Doutora em estatística espacial pela Universidade de Sheffield (Reino Unido) e especialista em mudança do uso da terra e florestas, Thelma Krug já ocupou o cargo de secretária de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA). 

Bacia do Solimões

Até o dia 18 de março está aberta a consulta pública relativa à Avaliação Ambiental de Área Sedimentar (AAAS) da Bacia Sedimentar Terrestre do Solimões, na Amazônia. Os participantes poderão se manifestar sobre o Termo de Referência para avaliar ambientalmente a bacia em relação à exploração de petróleo e gás natural. A avaliação ambiental é um processo de análise para saber se uma região está apta às atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural. Podem participar da consulta pública empresas de consultoria, órgãos ambientais, organizações não governamentais, instituições de ensino e pesquisa e instituições governamentais, além de possíveis interessados no assunto. 

Grazina 

A grazina (Phaethon aethereus Linnaeus, 1758) é uma ave de bico vermelho que enfeita os céus das ilhas do litoral brasileiro. Com penas nas cores brancas e algumas pretas, a grazina está com sua existência futura em perigo devido à ação de predadores de seus ovos, em terra. Nas ilhas de Abrolhos, a maior ameaça são ratos comedores de ovos. Eles chegaram às ilhas nas embarcações e também pelo acúmulo de lixo. Outros predadores comuns são os cães e gatos. Por estas razões, existem, no país, menos de mil grazinas na natureza. E para piorar, cada casal bota e choca apenas um ovo por temporada, e quando esse único ovo escapa aos predadores, os pais se revezam no ninho por até 44 dias. Pesquisadores da Associação Vila-velhense de Proteção Ambiental (Avidepa) estão buscando formas de capturar esses animais invasores, estabelecendo protocolos de controle. 

Vida selvagem

No dia 3 de março foi comemorado o Dia Mundial da Vida Selvagem, criado para promover o debate sobre a relação do homem com a biodiversidade e a sua conservação. No Brasil, as Listas Nacionais Oficiais de Espécies Ameaçadas de Extinção mostram que 1.173 espécies da fauna e 2.113 da flora correm o risco de desaparecer.

Dados do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) apontam que 475 milhões de animais silvestres morrem, por ano, atropelados nas rodovias do País, o equivalente a mais de 15 animais por segundo.

São Francisco

O Ministério do Meio Ambiente participou, na semana passada, da caravana socioambiental de visitação às obras da transposição do Rio São Francisco, organizada pela Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB). Durante a caravana, houve uma série de atividades nos estados do Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Além do Meio Ambiente, também participaram os ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), da Integração (MI) e da Casa Civil. O evento teve como proposta refletir e pensar ações estratégicas para o uso e gestão compartilhada da água em comunhão com os povos e comunidades tradicionais. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia