Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 861 / 2016

06/03/2016 - 15:41:53

Os pardais e o infernal e caótico trânsito!!!

José Arnaldo Lisboa Martins

Vocês já devem ter notado que eu sou muito repetitivo em assuntos que envolvem trânsito e suas implicações. Para quem não me conhece ou que raramente lê meus artigos, eu tenho minhas justificativas do “porquê” dessas minhas repetições. É que eu, como todos vocês, temos passado, presente e futuro e, aqui-acolá, temos necessidade de relembrarmos o que já fizemos, através dos nossos currículos. Vocês devem estar lembrados que, eu já fui diretor de Trânsito do DER-Al, do Detran-AL e da SMTT, num total de 24 anos de 7 meses e que já fui presidente do Conselho Estadual de Trânsito-Cetran. Também, já sabem que eu já participei de uns 15 congressos nacionais, além de já ter sido escolhido como palestrista num congresso nacional em Salvador, quando estavam presentes 400 participantes de todo o Brasil. Para concluir, tenho que dizer ter sido a minha pessoa o autor das placas de “estacionamento proibido”, “estacionamento permitido”, “início de via preferencial”, e “contra-mão”, adotadas em todo Brasil. O livro “Quem paga a Batida ?”, vendido em todo o Brasil, edição esgotada, é da minha lavra. Desculpem-me, mas, estou dizendo tudo isso para mostrar que conheço algumas besteiras sobre o assunto trânsito.

Por que tudo isso ? É que, a imprensa local está anunciando um processo contra o prefeito de Maceió, Dr. Rui Palmeira, sobre os polêmicos “pardais” que foram comprados, sem licitação, pelo prefeito. Os que alegam irregularidades o fazem porque esses dispositivos já foram condenados pelo prefeito anterior e pelo povo de Maceió, principalmente porque são caríssimos e desnecessários. Ora, eles poderiam ser aplicados, caso o trânsito de Maceió já estivesse planejado, sem engarrafamentos e sem conflitos nas nossas artérias mais problemáticas. Com esses 10 milhões de reais que foram anunciados, melhor teria sido se a prefeitura juntasse dinheiro para construir viadutos, passarelas e novas vias de escoamento para a cidade, pois, já estamos num inferno. Dez milhões de reais é muito dinheiro para um equipamento simples como é um radar ou um pardal desses que foram comprados. Já enganaram ao prefeito quando disseram que as velocidades sincronizadas na Avenida Fernandes Lima e a Faixa Azul seriam as soluções para Maceió. Estamos diante de um trânsito caótico, infernal e no qual foram gastos milhões de reais. Afinal de contas, o povo de Maceió merece respeito e um planejamento criterioso e sem improvisações. Nosso trânsito está travado, carecendo de viadutos, e os pardais são “indústrias de multas”, são chutes e falta de um planejamento sério. O nosso ilustre prefeito bem que poderia economizar o dinheiro dos pardais e melhorar a nossa saúde!

Em tempo – Um dos melhores médicos neurologistas de Maceió, o Dr. Abynadá  Lyro, é um dos meus leitores, o que me deixa honrado. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia