Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 861 / 2016

06/03/2016 - 15:40:28

Gabriel Mousinho

Corda no pescoço

Gabriel Mousinho

O governador Renan Filho está com um abacaxi dos grandes para descascar até o próximo mês de maio. O Palácio do Planalto exige, para que possa pensar no alongamento da dívida dos Estados, que o governo coloque o pé no freio para os reajustes dos servidores públicos. E aí é onde a porca torce o rabo. Se for concedido, mesmo em pequena dosagem, o governo de Alagoas pode desobedecer ao projeto vindo de Brasília, o que não seria muito interessante para os interesses do Estado. Como diz o velho ditado,  ´´se correr o bicho pega, se ficar o bicho come´´.

O governador deve ter voltado de Brasília com dores de cabeça, imaginando como será a reação do servidor público quando tomar conhecimento de que sua aspiração estaria próxima de zero. Será se isso vai acontecer? Será que o governo vai ter peito suficiente para sacrificar mais uma vez o servidor público principalmente num ano eleitoral? Tudo isso terá que ser avaliado rápido e o governo só tem uma bala na agulha. Ou concede ou não concede o reajuste do servidor. 

O maior problema é convencer os trabalhadores que num momento de crise todos têm que apertar o cinto. Mas a verdade é que a necessidade fala mais alto e os servidores estão dispostos a ir às ruas reivindicar o que lhes é de direito.

O governador Renan Filho sabe que a parada é dura. Ele vai ter que transitar entre o governo federal e Alagoas, sem desagradar à área econômica do Palácio do Planalto, para não se arrepender depois. E os servidores públicos? Como ficam? Isso é uma questão que só o tempo dirá.

Indignado

Pelo menos no momento ninguém se atreva a falar bem da família Calheiros com o suplente Cícero Cavalcante. Ele não se conforma de não ter assumido a cadeira de deputado e nem ser convocado para fazer parte do staff de Renan Filho. 

Cavalcante alimenta a esperança de assumir a cadeira de deputado neste mês de março, mas sem favores do Palácio dos Martírios. Reticente, o suplente não diz, mas tem prometido nos bastidores dar o troco nas futuras eleições.

Luta na Justiça

Entusiasmado com os últimos resultados sobre sua candidatura a prefeito de Maceió, Cícero Almeida vai começar a enfrentar uma batalha dura nos processos em que figura com réu, principalmente no que se refere ao lixo. Como tem foro privilegiado, o processo tramita ou dorme no Superior Tribunal de Justiça, mas que pode ter a qualquer momento um desfecho inesperado. Afinal de contas, depois da decisão do STF em dar mais celeridade aos processos que ali chegam, os outros tribunais devem seguir o mesmo ritual.

Tomou gosto

Depois de uma pesquisa divulgada aqui no Extra, o deputado Cícero Almeida passou a acreditar que será mesmo o futuro prefeito de Maceió. Faltou dizer, por exemplo, com quem vai contar nas eleições de outubro.

Pontapé

O início da duplicação da Al-101 Norte dado pelo governador Renan Filho, pode forçar o governo federal a liberar mais recursos futuramente, mesmo com grandes dificuldades financeiras que atravessa o Brasil. O fato é que uma obra desta natureza não pode e nem deve ficar parada. Pelo menos o pontapé inicial já foi dado.

Amnésia 1

O governador Renan Filho anunciou a assinatura da ordem de serviço para a construção da rodovia ligando Matriz do Camaragibe a Passo do Camaragibe, mas esqueceu de dizer que de o senador Benedito de Lira foi o autor da emenda parlamentar que disponibilizou 10 milhões de reais para a realização da obra. Do custo total, o Governo de Alagoas participa apenas com 1 milhão e 200 mil reais.

Amnésia 2

O senador Benedito de Lira ´´parabenizou´´o governador Renan Filho, ao lembrar que foi ele quem lutou para consolidar a implantação, em Marechal Deodoro, de uma representação da Embrapa, cujo terreno seria uma doação da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas. Biu considerou de grande ´´vontade política do governador´´ de apoiar a construção da sede da Embrapa em Alagoas.

Arrastão

A decisão do Supremo Tribunal Federal de bloquear bens do senador Benedito de Lira e do deputado federal Arthur Lira a pretexto de receberem doações duvidosas de empreiteiras para campanhas eleitorais pode ser revista dentro de poucos dias. Afinal de contas eles são investigados, mas ainda não viraram réus no STF. Renan e Fernando Collor também podem ser os próximos alvos do STF.

Hora de traição

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa respirou aliviada com a decisão do Tribunal de Justiça em manter a votação secreta. Vai proteger os deputados que começam a se rebelar contra o governo do Estado. A surpresa pode sair na apreciação dos vetos de Renan Filho,  que deve acontecer na próxima semana. À pão e água, os deputados pensam seriamente em dar o troco.

Provocação

Os salários na Câmara de Vereadores de Maceió de mais de 20 mil reais, na sua maioria conseguidos com esquemas de reajustes fabricados como está sendo apurado, é uma provocação. Enquanto cerca de 10% comem a maior parte da folha de pagamento, o restante que realmente trabalha e carrega o piano como se diz na gíria, amargam salários irrisórios.

Perguntar não ofende

Por que a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Maceió não determina uma fiscalização nos diplomas de curso superior que serviam para antigos servidores galgar postos e salários mais altos?

Era uma vez

A Cooperativa Pindorama, um sucesso de empreendimento, deu marcha à ré na proposta inicial de fazer funcionar a Usina Guaxuma, em Coruripe, pertencente à massa falida do Grupo João Lyra. O fato é que grandes figurões durante os anos em que ninguém era de ninguém, invadiram as terras, cercaram as fazendas e se apropriaram do que restaram das canas. Como a tropa que promoveu esses arrastões não é de brincadeira, a Pindorama preferiu ficar de fora.

Novo livro

O engenheiro e escritor Laércio Madson de Amorim Monteiro, lança nesse sábado seu novo livro Reflexão sobre o Êxodo que, a exemplo dos dois volumes Reflexões sobre o Gênesis, é um mergulho na literatura teológica e científica. O novo livro, assim como os últimos lançados pela Editora Catavento, não é uma obra puramente de religião, mas sim de conhecimento humano e religião como diz seu autor, matéria e não-matéria, ciência e fé. Reflexões sobre o Gênesis será lançado às 19:30 horas na Igreja Batista do Farol, na Av. Dom Antônio Brandão. Vale a pena conferir.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia