Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 857 / 2016

31/01/2016 - 08:12:01

O coelho e a tartaruga

Alari Romariz

     Desde criança ouço falar da corrida acordada entre o coelho e a tartaruga. Um célere, rápido e pouco sabido. Outra tranquila, vagarosa e inteligente.

 Aí, venho acompanhando a luta do Eduardo Cunha para não ser destituído da Presidência da Câmara ou mesmo perder o mandato de deputado federal. Manobras administrativas e jurídicas têm sido realizadas pelo moço sabido numa tentativa enorme de continuar no poder. A última foi entrar com uma ação judicial para anular tudo que foi apurado e divulgado pela imprensa contra ele. E a justificativa foi ridícula: ele poderá assumir a Presidência da República e não deverá ser julgado por fatos passados. Ou o moço é maluco ou quer fazer graça para o Supremo Tribunal Federal rir!

Em Alagoas, a cena é parecida: o Tribunal de Justiça, em outubro/15, mandou o Legislativo pagar aos servidores 15% de reajuste aprovado pelos próprios deputados em janeiro/15. O ano terminou e a Mesa Diretora não cumpriu a ação judicial. Entra 2016 e o TJ “pergunta à ALE porque não obedeceu à ordem, ao invés de mandar pagar”. Tolamente, os deputados respondem que não têm dinheiro. E o TJ sabe que o Legislativo paga salários a mais de 700 assessores. Só não tem verba para servidores estáveis.

 Em Brasília, estão sendo indiciadas e investigadas pela Polícia Federal as maiores autoridades do país: presidente do Senado, ex-presidente Lula, vários senadores e deputados federais, Mas todos continuam no exercício de seus mandatos, ganhando rios de dinheiro, cercados de seguranças.

     Vários empresários estão presos para averiguação há alguns meses porque forneceram propinas a políticos, ajudaram na campanha da atual presidente, cooperaram na eleição de Lula. Se legal ou ilegalmente, saberemos depois.

Os “taturanas” não ficaram presos! Reeleitos, alguns compõem a Mesa Diretora da ALE, lidando com o dinheiro público. Esnobam a justiça, perseguem os velhinhos e se acham inatingíveis.

Dizem os entendidos que existem processos contra o presidente do Senado tramitando na justiça há mais de oito anos. E ele pode ser o presidente da República, sendo considerado o homem forte do Brasil. “Dilma está nas mãos do Renan”, é a voz das ruas. E o tempo vai correndo: o processo de pedido de cassação da presidente no TSE anda lentamente, o de afastamento na Câmara caminha a passos de tartaruga.

     Ano de eleição para prefeitos e vereadores, empresários presos, políticos amedrontados. Estou esperando ansiosamente pelo desenrolar das campanhas.

 Pelo andar da carruagem, o Cunha vai se segurar no Poder até o fim do mandato, o Renan será reeleito presidente do Senado, a Dilma não será cassada, o Lula não será preso e, possivelmente, será eleito mais uma vez presidente da República.

     Poucos políticos pagarão pelos crimes que eles e outros praticaram, porque não foram sabidos para seguirem o exemplo do Cunha: inventar obstáculos que impeçam o possível afastamento do poder.

     A idade me ajuda a perceber a sabedoria de alguns para se livrarem de possíveis castigos. Por exemplo: o coronel Cavalcante (nem o conheço pessoalmente) ficou preso vários anos. Outras figuras do mesmo time continuam soltas, são deputados estaduais, federais, e andam livremente nas ruas.

     Os coelhos continuam correndo, criando impasses para não serem condenados e se julgam no direito de perseguir pessoas de bem. A tartaruga caminha lentamente, condena um aqui, outro acolá, e deixa figuras degradantes soltas. 

     Como na fábula, a tartaruga vence a corrida por ser mais honesta do que o coelho. E, por este motivo acredito na justiça brasileira. Espero que o coelho (representado pela corrupção generalizada) perca a corrida e seja punido.

     Taturanas, mensaleiros e outros tipos que perseguem servidores públicos e usam indevidamente o dinheiro público, devem ser castigados e devolverem o que tiraram do Estado, da Nação.

     Chega de tortura!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia