Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 857 / 2016

31/01/2016 - 08:08:31

Meio Ambiente

Da redação

Ataques de gafanhotos 

Um ataque inesperado de gafanhotos surpreendeu a Argentina nos últimos meses, e os pesquisadores apostam que o fenômeno está atribuído à mudança do clima. A Argentina teve uma forte seca durante três anos, e no ano passado um inverno com temperaturas altas e fortes chuvas. O gafanhoto costuma se esconder no inverno e aparecer para se alimentar nas outras estações. Mas sem inverno definido, eles acabaram antecipando seus ciclos naturais e se reproduzindo em todas as estações do ano, prejudicando a produção agrícola do país. Cada nuvem de gafanhotos pode ter até cinquenta milhões de insetos e cerca de 700 mil hectares estão sendo afetados pelo fenômeno.

Ano mais quente da história

O ano de 2015 foi o mais quente já registrado desde 1880, informaram a Nasa e a NOAA (Agência Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos). Segundo os estudos, a temperatura do planeta ficou 0,90ºC acima da média do século 20. Os cientistas atrelaram o aumento nos termômetros ao fenômeno climático El Niño, mas, principalmente, ao aquecimento planetário ocorrido em longo prazo, causado por emissões humanas. Ainda de acordo com os dados divulgados, 10 dos 12 meses do ano passado bateram recorde, sendo dezembro o mais quente já registrado na história.

Cantareira

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) recebeu a licença ambiental para o início das obras da interligação entre o Sistema Cantareira e a bacia do Rio Paraíba do Sul. As obras estão previstas para começar no início de fevereiro e a interligação será entre a represa do Jaguari e a de Atibainha. O investimento é de R$ 555 milhões e o prazo para conclusão das obras está previsto para abril de 2017. Trata-se da principal intervenção de socorro ao Sistema Cantareira, que abastece 5,3 milhões de pessoas na Grande São Paulo e saiu do “vermelho” em dezembro após mais de um ano de utilização do volume morto. 

Nevasca

Pelo menos 29 pessoas morreram por causa da histórica nevasca que desde a sexta-feira passada paralisou o leste dos Estados Unidos, onde se chegou a registrar até 91 centímetros de neve. A maior parte das mortes aconteceu por causa de acidentes de trânsito de motoristas que circulavam por estradas com neve e gelo; outras morreram por inalar monóxido de carbono de escapamentos de automóveis que estavam cobertos pela neve. As autoridades alertaram a população que limitem na medida do possível seus movimentos.

Fundo Clima

O Fundo Nacional sobre Mudança do Clima apresentará, no dia 3 de fevereiro, o relatório sobre as atividades de 2015. A instituição fechou o ano com 203 projetos em execução, R$ 371,7 milhões já aplicados, além de R$ 200 milhões que estão disponíveis para geração de energia solar e outros R$ 83 milhões para projetos que se encontram em análise. As verbas são provenientes do orçamento do Ministério do Meio Ambiente e o dinheiro destinado a projetos reembolsáveis é repassado ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e o destinado aos não-reembolsáveis é executado pelo próprio ministério.

Flor espacial 

A agência espacial americana (Nasa) apresentou na semana passada as fotos da primeira flor que cresceu na Estação Espacial Internacional (ISS) como parte de um experimento de dois anos para cultivar plantas no espaço.  Apesar dos astronautas já terem conseguido plantar alfaces e outros vegetais em sua horta espacial, esta é a primeira vez que as flores se abrem fora da gravidade da Terra. Este projeto tem como objetivo obter informação sobre a resposta das plantas em microgravidade e para futuras missões a Marte, que deverão saber como racionar água ao máximo e os possíveis problemas que podem surgir dentro dos módulos espaciais.

Amazônia azul

O Instituto Recifes Costeiros (Ircos), que ajuda a monitorar e preservar corais em Pernambuco, teve a ideia de criar um curso para conscientizar jovens pescadores em relação ao meio ambiente. Os alunos tinham a vivência prática e experiência em mar, mas a descoberta de que poderiam somar as experiências de vida com conhecimentos científicos serviu como um grande estimulante. A ação local do Ircos dialoga com o projeto Terramar, acordo firmado entre os governos do Brasil e da Alemanha que tem o objetivo de proteger e promover o uso sustentável da biodiversidade marinha e costeira. O orçamento, de aproximadamente R$ 50 milhões, até 2020, será empregado no monitoramento integrado e gestão dos recursos naturais.

Chapada dos Veadeiros

No dia 4 de janeiro, bandidos invadiram o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, atrás de armamentos dos vigias e roubaram duas caminhonetes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela área. Na fuga, trocaram tiros com a polícia e um dos assaltantes acabou morto. Os outros suspeitos fugiram. 

O ataque ocorreu na sede de administração do parque no distrito de São Jorge, em Alto Paraíso de Goiás, onde também fica o centro de visitantes. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia