Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 856 / 2016

26/01/2016 - 07:52:28

Pedro Oliveira

Manduca: o senhor do turismo

Pedro Oliveira

Como em todos os setores, o turismo alagoano deu um salto de qualidade no Governo Guilherme Palmeira (1979/1982). O responsável foi um talentoso e empreendedor jovem conhecido por Manduca - Manoel Mello Neto.

O governador, com o faro para acertar em cheio nas escolhas, foi buscar um de seus amigos de infância para projetar o estado nacionalmente.

Com um orçamento bastante reduzido, Manduca usou da criatividade e até hoje é, em minha opinião, o maior administrador do turismo de Alagoas.

Dois eventos marcaram sua gestão: o Festival de Verão de Marechal Deodoro e o Festival de Cinema de Penedo. O Brasil se voltava para Alagoas nestas duas realizações que traziam os mais expressivos nomes do cinema e da música brasileira. O Festival de Pesca de Penedo/Piaçabuçu era outra grande atração com alcance nacional.

Graças à sua capacidade criativa e ao seu carisma, também conquistou a imprensa nacional, tendo conseguido publicar sem nenhum custo grandes e destacadas matérias nos principais jornais e revistas do país sobre as potencialidades turísticas de Alagoas.

Um dia chegou para o governador e disse:- “Chefe, os espaços nos grandes jornais e revistas custam uma exorbitância e não temos dinheiro. Mas tenho a fórmula para mudar essa relação”. O governador confiando no talento e na responsabilidade de Manduca mandou tocar a “formula mágica”. Do palácio Manduca foi ao secretário da Fazenda, José Thomaz Nonô, que lhe garantiu recursos “moderados”. E aí tudo começou a mudar. 

Bom de papo, cativante e extremamente cordato, Manduca começou a trazer grupos de jornalistas de todo o país para conhecerem nossas potencialidades. Ele mesmo era o anfitrião e guia turístico. Suas histórias (algumas inventadas) cativavam os colegas visitantes, apresentava nosso folclore e belo artesanato, uma entrevista programada com o governador, passeios encantadores por nossas lagoas, sem excluir a sua amada e idolatrada Barra de São Miguel. O resultado eram páginas e mais páginas enaltecendo Alagoas em toda a imprensa nacional.

Pelo seu dinamismo e liderança foi eleito presidente da Comissão de Turismo Integrado do Nordeste- CTI. Era respeitado pelos organismos regionais e nacionais de turismo.

Uma coisa é verdade: nunca mais se fez promoção do turismo de Alagoas, como nos tempos de Manduca na Ematur.

Quer um palanque

O ex-governador Teotonio Vilela Filho começa a sair do ostracismo do pós-mandato e busca a qualquer custo conquistar espaços e aliados de olho em sua provável candidatura ao Senado em 2018. Sabe que só terá chances se tiver a benção do senador Renan Calheiros. Terá que enfrentar a forte e consolidada candidatura de Benedito de Lira, além de outros possíveis adversários poderosos. Teotonio perdeu bases políticas importantes para o senador Fernando Collor, que não o apoiará, e também para o próprio Biu de Lira. Em seu governo desprestigiou lideranças políticas importantes e isto poderá lhe custar muito caro.

Heloisa de fora, mas não muito

A vereadora Heloisa Helena definitivamente não disputará nenhum cargo nas próximas eleições. Embora setores da imprensa continuem especulando, ela me confessava sua decisão sem volta. Na verdade, tem “asco” da Câmara Municipal onde desconfortavelmente tem que conviver com toda espécie de afronta à moralidade e a legalidade. Durante dois mandatos ficou isolada por sua conduta ética e intolerante com a bandidagem. Vai organizar o seu partido e apresentar apenas candidatos a vereador na capital. Com sua influência e sua força política poderá eleger mais de um  candidato com toda certeza. 

Capacitando 

servidores

O Tribunal de Justiça acaba de adotar um programa permanente de capacitação e valorização dos seus servidores com a realização mensal de uma grade de treinamentos voltados para as atividades do Poder Judiciário e autoestima do seu pessoal em todos os níveis. O projeto de capacitação, segundo o presidente Washington Luiz, “busca a melhoria dos serviços públicos prestados à comunidade e também a oportunidade da capacitação individual dos servidores em busca de aprimoramento”. O primeiro curso terá como tema “eSocial e  DCTF Prev para órgãos públicos” e será realizado na Escola da Magistratura a partir do dia 25 de janeiro. O desenvolvimento do projeto está sob a responsabilidade do Instituto Cidadão.

De olho nos 

bandidos

Por conta da nota publicada na semana passada sobre os marginais “cadastros eleitorais” nas próximas eleições para vereador, principalmente em Maceió, recebi uma informação de uma destacada autoridade do Ministério Público que nos tranquiliza um pouco mais com relação a essa prática imoral e criminosa, adotada em larga escala pela maioria dos candidatos eleitos. Dizia-me que há uma preocupação com esta prática e estarão juntos Ministério Público e Polícia Federal para coibir com veemência. Que se cuidem os bandidos eleitorais, pois poderão este ano “dar com os burros n’água”. 

Fazendo acontecer

O diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL), Antônio Carlos Gouveia, se reuniu  com representantes de seguradoras de automóveis para deliberar a realização de uma audiência pública, que terá o intuito de apresentar as regras que o órgão está normatizando acerca da Lei Federal nº 12.977 sobre o desmanche de veículos. A lei que foi estabelecida em 20 de maio de 2014 determina que todos os Detrans do país regulamentem a atividade de desmontagem e comercialização de peças usadas ou remanufaturadas de veículos. Na ocasião, o presidente do órgão lançou a proposta para consolidação de um entendimento com todos os envolvidos no processo, que abrange instituições como Ministério Público, Tribunal de Justiça, Secretaria e Conselho Estadual de Segurança Pública, sociedade civil e os proprietários de ferro velho. A audiência pública está marcada para o dia 18 de fevereiro, às 9 horas, na sede do Detran/AL.

CPI e o caso Neafa

Logo na primeira semana de fevereiro, a CPI que apurou maus-tratos aos animais se reúne para concluir a votação do relatório final do deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP). O texto-base já foi aprovado no fim de dezembro, mas o presidente da comissão, deputado Ricardo Izar (PSD-SP), prevê mudanças. Na avaliação do presidente da CPI, o saldo das investigações é positivo. “Fizemos diligências em vários estados, analisamos todos os fatos determinantes da CPI, pedimos o indiciamento de quem tinha de ser indiciado e, mais do que isso, fizemos um relatório final em que propomos que sejam votados, em regime de urgência, alguns projetos de lei que vão melhorar a legislação. Detectamos que as políticas públicas relativas aos direitos dos animais são praticamente inexistentes”, disse Izar. É bom aguardar com atenção para acompanhar o que vai acontecer com o caso “Neafa”, pois por aqui parece que Polícia e Ministério Público colocaram uma pedra sobre a investigação que “dorme” ninguém sabe onde.

Vem bomba 

por aí

A qualquer momento poderemos ser sacudidos por uma notícia de efeito devastador na administração pública. Licitações fraudadas ou dispensadas ilegalmente, superfaturamento, corrupção explicita são alguns dos pontos que vêm sendo investigados pela Policia Federal que já conseguiu um número de provas suficiente para deflagrar mais uma operação limpeza, tão logo haja autorização judiciária e expedidos os mandados de busca e apreensão . Talvez seja apenas o tempo de esperar o carnaval passar. Conforme informações de fontes oficiais, tudo ocorre nos setores de Educação e Saúde. É o dinheiro de salvar vidas, educar e alimentar crianças e jovens arrastado pela lama da corrupção e do crime organizado de políticos desonestos.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia