Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 856 / 2016

26/01/2016 - 07:50:18

Procurando coisas boas

Alari Romariz

Ando meio desiludida com a situação do Brasil e de Alagoas. Para onde me viro só se fala em crise, em corrupção, em propina, em desvio de dinheiro.

Parece até que nosso Estado está cada dia pior, porque nossos políticos, em sua grande maioria, só pensam em poder e no vil metal.

Decidi, então, sair procurando coisas boas, pessoas legais. Não é possível que vivamos eternamente sendo enganados!

Vi uma boa notícia na TV: no país existem 48% de mulheres trabalhando, pesquisando, fazendo política na internet. E fiquei satisfeita: descobri que podemos fazer muito através de mecanismos virtuais. Um exemplo disso são denúncias que fazemos no nosso computador. Se vejo algo errado na rua, na igreja, no shopping, penso logo: quando chegar em casa contarei ao mundo o que acabo de ver. Não é necessário procurar autoridades para avisá-las; apareceu um método mais fácil.

Sentar na minha varanda, olhar o mar, o céu azul, pensar nos filhos, imaginar que ainda estou lúcida, apesar dos meus 74 anos, é um sinal de felicidade. Acordar durante a noite, ver o companheiro ao meu lado, saber que conto com ele nos momentos fáceis e difíceis é outro fato maravilhoso.

De repente, liga uma filha e pergunta: “Quer notícia boa? Cacá (a sexta neta; está no quarto ano de ITA) vai viajar para os Estados Unidos a fim de conhecer a sede do Google! Não é ótimo?”

Depois outro filho avisa: “Mãe, vou com minha família passar o carnaval com vocês. A senhora vai viajar?” Penso com meus botões: mesmo que fosse, não diria. E vibro de contentamento!

Uma nuvem escura passa pela minha cabeça, com notícias tristes: dois grandes amigos estão sofrendo com câncer. Empurro a nuvem para longe, rezando por eles. Afinal, hoje é dia de alegria.

Aí, a TV me avisa que o Pinto da Madrugada desfilará no dia 30 de janeiro. Que legal! Iremos, eu e Rubião, dançar um pouco, mesmo sem acompanhar o trajeto inteiro. Veremos amigos, cantaremos músicas carnavalescas e prestigiaremos o grande bloco de carnaval de nossa cidade.

O procurador Geral da República, Janot, pediu ao STF a cassação do Collor, Biu de Lira e Arthur Lira. Será verdade? E os outros? O Brasil caminha para um tempo melhor, em que os políticos não mais desviarão dinheiro público, serão eleitos com atos e palavras dignas de respeito.

Um técnico solicita ao governo a implantação de internet em todas as escolas públicas e privadas. As crianças mais pobres vão poder concorrer com as mais abastadas e estudarão nos computadores, tablets e celulares. Bom demais desde que a internet seja usada para estudo e não para ver porcaria.

Minha mente fervilha e fico pensando que velho sobrevive com as alegrias dos outros.Parece que nosso caminho vai chegando ao fim. Aí, um cunhado médico e muito querido me diz: “Alari, pare de falar em velhice. Estou acostumado a conviver com idosos e acho você muito bem. Ânimo, mulher!”

Passou a festa de Santo Amaro em Paripueira, Alagoas. A cidade triplicou a população e ficou bastante suja, mas foi divertido ver gente de todo o estado rezando, pedindo, chorando, agradecendo ao Santo Milagroso. Faltou água, faltou luz, mas não faltou alegria ao povo sofrido de nossa cidade.

Para felicidade dos servidores da Assembleia Legislativa das Alagoas, os deputados estão em recesso. Trabalham nos bastidores, querendo que o jovem governador libere mais dinheiro para eles gastarem indevidamente. Todo ano colocam verbas no orçamento e gastam de maneira errada. A notícia boa nisso tudo é que: estando eles em recesso, as maldades diminuem e nós, servidores, conseguimos descansar um pouco...

Vocês viram, amigos, achamos notícias boas em todos os lugares, menos no Legislativo alagoano. É realmente a casa da assombração!!!

Só Deus na causa!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia