Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 853 / 2015

25/12/2015 - 09:58:03

O pleonasmo

Temóteo Correia - Ex-deputado estadual

1995 - Os deputados esta-duais Oscar Fontes Lima e Jota Duarte estavam na antessala do salão de despachos do Palácio Floriano Peixoto, aguardando audiência com o governador Divaldo Suruagy. De repente, chega o deputado Gervásio Raimundo com óculos escuros e um lenço nas mãos. Chamou a atenção dos presentes. Oscar Fontes, médico, o abordou:

- Gervásio, o que é que há?

- Estou com conjuntivite nos olhos.

Oscar o repreendeu:

- Isso é pleonasmo, Gervásio!

O deputado Gervásio Raimundo ouviu e memorizou.

Tête-à-tête com o governador Divaldo Suruagy, Gervásio limpava, com seu lenço, os óculos e os olhos.

Divaldo não conteve a curio-sidade:

- Gervásio, o que há nos seus olhos?

Gervásio Raimundo tentou explicar:

- Olhe Divaldo, o dr. Pedro Gaia me disse que é conjuntivite nos olhos, mas o dr. Oscar, que é um homem muito inteligente e preparado, disse que é pleonasmo.  Então, não sei!

O governador alcançou de imediato o dilema de Gervásio e o aconselhou:

- Se for conjuntivite, o dr. Pedro Gaia vai resolver com algum colírio. Se for pleonasmo, o dr. Oscar também vai resolver, é uma questão gramatical.

Gervásio Raimundo saiu do palácio com seus problemas políticos encaminhados, mas, quanto à questão de sua saúde, mais confuso que quando chegou e confessou ao seu chefe de gabinete:

- Dr. Pedro Gaia disse que é conjuntivite, o dr. Oscar diz que é pleonasmo e agora o Divaldo vem com história de questão gramatical. Eu vou procurar é um especialista.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia