Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 852 / 2015

17/12/2015 - 22:14:38

Inca estima para 2015 mais de 500 mil novos casos no Brasil

De acordo com a OMS, 6 milhões de pessoas morrem ao ano por causa do vício do cigarro

DA Redação
Ana Maria Braga, que retirou um tumor cancerígeno, alerta para os malefícios do cigarro

O emocionante depoimento da apresentadora de TV Ana Maria Braga, que revelou no início dessa semana que enfrentou este ano nova luta contra um início de tumor cancerígeno no pulmão, trouxe à tona um problema que preocupa autoridades na área de saúde. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 6 milhões de pessoas morrem ao ano por causa do cigarro. No Brasil, a estatística é preocupante. O Instituto Nacional de Câncer estima que em 2015 vão surgir 576 mil novos casos de câncer em decorrência do cigarro. 

Em tom de desabafo e de alerta à população, Ana Maria, que passou pela operação para a retirada do tumor, disse que conheceu os malefícios do cigarro por conta de uma “circunstância terrível”. A apresentadora assumiu que fumou durante anos e que parou somente agora. 

Ana Maria Braga fez a tomografia e descobriu que estava com o início de um tumor cancerígeno muito pequeno, de apenas seis milímetros, no pulmão esquerdo. A apresentadora, então, procurou seu médico e foi operada por uma equipe de especialistas no Hospital São José.

Esta não é a primeira vez que a apresentadora enfrenta a doença. Ana Maria já lutou contra o câncer no reto e o câncer de pele e, em todas as vezes, ela decidiu tornar pública a doença para tranquilizar os fãs e servir de exemplo de superação. “Torço para que cada vez mais pessoas abandonem o vício do cigarro”, disse a apresentadora.

CÂNCER 

DE PULMÃO

O câncer de pulmão é a mais temível complicação associada ao cigarro. Em 90% dos casos, é uma doença que acomete os fumantes e, em apenas 10%, pessoas que nunca fumaram. No início do século XX, quando a epidemia do cigarro ainda não tinha se disseminado, era uma enfermidade raríssima. Atualmente, é o câncer que mais mata homens e mulheres, já que elas também são suscetíveis desde que se tornaram dependentes dessa droga nefasta.

A fumaça do cigarro contém mais de quatro mil substâncias nocivas ao organismo. Entra pelos brônquios e se distribui no interior do pulmão até alcançar os alvéolos onde fica presa a sujeira que carrega e não há o que a tire dali. Por isso, o pulmão de um fumante adquire um aspecto negro, ao contrário do pulmão do jovem ou do adulto não fumante, que é rosado. Dos brônquios impregnados pelo tabaco é possível retirar pedaços de grafite com a pinça durante a cirurgia. Eles parecem pontas de lápis que fazem barulho quando jogadas numa bacia cirúrgica de metal.

No entanto, o pior de tudo não é a dificuldade para respirar nem o aspecto físico do pulmão. No cigarro, há substâncias cancerígenas que, no decorrer dos anos, provocam o aparecimento de tumores malignos especialmente nos pulmões.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia