Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 851 / 2015

11/12/2015 - 07:44:45

Sururu

Rasteiras e traições

Da Redação

Além de perder o comando do PRB em Alagoas, o deputado Galba Novaes também corre o risco de ficar sem o mandato. É que o suplente Marcelo Gouveia (vereador por Maceió) entrou na justiça para cassar Novaes por infidelidade partidária. A decisão será do TRE-AL. 

Galba Novaes – que abandonou o PRB após perder o controle da sigla - chegou à presidência do partido depois de uma rasteira em Euclydes Mello, então comandante do partido do bispo Edir Macedo.  

Com a traição, Euclydes – que era suplente de senador - perdeu a chance de renovar o cargo no segundo mandato de Fernando Collor, reeleito no pleito de 2014.  

Não se sabe se Euclydes Mello tem alguma participação no atual imbróglio do partido, mas que está comemorando, não há dúvidas. 

Despejo 

O deputado Marcos Madeira escapou de ser despejado do Maceió Shopping, onde tem uma loja de roupa infantil em sociedade com a irmã Marília. A dupla acumulou débito de R$ 75 mil com aluguel e condomínio. Antes da execução da sentença de despejo, fez um acordo judicial e parcelou a dívida, que tem como avalista Marcos Madeira-pai.  

Salvou o negócio e a boa reputação da família....

Causa própria

1 - Criado há 10 anos para exercer o controle externo do Poder Judiciário, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) corre o risco de ter cerceado seus poderes para punir juízes e desembargadores que não honram a toga que vestem. 

2 - Enquanto o país mergulha no caos político e econômico, o presidente do STF trabalha para alterar a lei e engessar o CNJ. Na tarefa, conta com o corporativismo da magistratura e a omissão de um Legislativo envolto no maior lamaçal da história.

3 – Comandado pelo ministro Ricardo Lewandowski, o golpe visa castrar os poderes do CNJ para investigar e punir magistrados, voltar o nepotismo no Judiciário e manter o Poder longe dos olhos da Justiça. 

Sem versos nem rimas

“Tem algo ilógico e errado: como é que 342 votos pingados de senadores e deputados pretendem anular 54 milhões, quinhentos e um mil e cento e dezoito votos livres do eleitorado? Tenho posição coerente: não votei na presidente, porém, sou contra a perseguição, a injustiça, ao golpe e à retaliação tramados por parte da oposição. Eis a minha sensata e não à toa posição, como ex-senador das Alagoas, pela tranquilidade da Nação, sempre defensor das coisas corretas, legítimas e boas”. Assina o ex-senador Alcides Muniz Falcão.

IZP e censura

Profissionais da Educativa FM atribuem à política de censura instaurada pela atual gestão do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP) a retirada abrupta da programação da emissora do programa “Educativa em Revista”, há cinco anos sob a batuta de Elias Ferreira. Matérias direcionadas a elogiar o  governador Renan Filho e o presidente do Tribunal de Justiça, Washington Luiz, também estão na pauta das queixas dos profissionais, segundo o blog do jornalista Davi Soares.

“Rádio peão”

A “rádio peão” ganhou maior ressonância depois das redes sociais. Na SMTT, por exemplo, caiu no zap dos funcionários: “O servidor efetivo Roberto José de Souza usa e abusa do carro e combustível pagos com dinheiro público mesmo estando fora do serviço. Vive sendo pego pelos colegas usando o carro chapa branca (adesivado e tudo) fora do serviço, inclusive no interior, passeando”. Há 15 dias, um colega postou foto dele numa padaria, de bermuda, logo após estacionar o automóvel. “Ao invés de receber punição pelo desmando, acumula em seu contracheque duas gordas gratificações. Ah, sem falar que o abençoado ainda é contemplado com celular funcional e é dispensado do ponto eletrônico. A mamata perdura por toda a gestão Rui Palmeira, onde a severidade da lei só vale para quem não tem costa quente”, diz a mensagem disparada na rede.  

Entregue às baratas 

1Revoltados com o descaso da direção da Rádio Jornal, hoje Rádio Globo, funcionários gravaram depoimentos e enviaram para a direção geral da Globo no Rio de Janeiro. Eles reivindicam salários atrasados e o não cumprimento de um acordo feito pelo novo dono da emissora, o deputado federal Cícero Almeida.

2A situação chegou a tal ponto que, numa reunião ocorrida na manhã da última quarta-feira, o presidente do Sindicato dos Radialistas, Paulo Guedes, resolveu, além de denunciar o abandono da rádio, ir à Justiça para lacrar os transmissores. Sem dinheiro e esperança, os trabalhadores torcem para que seja encontrada uma solução.

3Ontem, circulava nos corredores da emissora versões de que Cícero Almeida estaria estudando uma fórmula para devolver a rádio ao empresário João Lyra, o que poderia acontecer até a próxima semana, se a emissora ainda estiver no ar. Pelo visto, a Rádio Globo do Rio de Janeiro fez um péssimo negócio ao emprestar seu nome para uma rádio cujo dono não tem nenhum compromisso nem como afiliada, nem tampouco com empregados e fornecedores.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia