Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 851 / 2015

11/12/2015 - 07:42:04

Pedro Oliveira

Dilma fica, mas o país afunda

Pedro Oliveira

Dificilmente a presidente Dilma será afastada do cargo pelo impeachment e os sintomas já se encaminham para um final feliz para os petistas e a presidente, porém catastrófico para o Brasil e os brasileiros. A peça jurídica que pede sua saída é inconsistente e carente de argumentos probatórios de crime de responsabilidade. Os fatos evidenciam a vantagem do Palácio do Planalto no embate e bastam dois deles para garantir que a presidente não será afastada: tem ainda a maioria dos votos nas duas casas do Congresso (o oposto do episódio Fernando Collor) e possui fôlego para negociar e comprar quantos votos precisasse, pois cada parlamentar tem seu preço e olhe que não valem lá muita coisa. Encontra no aliado Renan Calheiros, presidente do Senado, um defensor intransigente do seu mandato, na busca também de salvar o seu que está pendurado. Um fato poderia mudar este cenário: o clamor das ruas, mas essas ficarão vazias pela letargia e conformismo muito próprios do povo brasileiro. Outra coisa muito real é que mesmo sem perder o mandato Dilma Rousseff apenas está começando seu “inferno astral”. O processo de ingovernabilidade que se instalará no país será de consequências previsíveis e desastrosas.

O monstro da inflação mostra suas garras e caminha acelerado destruindo a economia brasileira. As taxas de desemprego no país baterão recordes de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Os números assustam. Quase meio milhão de trabalhadores com carteira de trabalho assinada perdeu o emprego em apenas quatro meses. Foram 415 mil demitidos. Com a economia em recessão, a tendência é que o mercado de trabalho continue a piorar. O desabastecimento é uma certeza e praticamente nenhuma das metas do governo para os próximos anos serão cumpridas.

Dá pra cantarolar o refrão daquela conhecida música “lá vai o Brasil, descendo a ladeira”.

Quem sabe faz a hora

O governador Renan Filho anunciou que o 13º dos servidores públicos estaduais será pago no dia 15 de dezembro (terça-feira). O comunicado foi realizado nesta quarta-feira (9). O anúncio agradou não somente os beneficiários diretos, mas também o comércio que clamava por um aquecimento.

Renan Filho esclareceu que a data foi adiantada em cinco dias.“Decidimos adiantar em cinco dias o pagamento em relação a data inicial prevista. O dinheiro já está garantido e no dia 15 de dezembro a população alagoana já estará com o décimo em mãos”. Os servidores alagoanos podem comemorar e “gastar por conta”. Ressalta-se que Alagoas é um dos poucos estados a honrar o compromisso pagando o 13° salário ao funcionalismo, mesmo enfrentando muitas dificuldades. Pode comemorar o primeiro aniversário do governo.

Dilma não está só

A Procuradoria-Geral da República reúne elementos sobre a suposta atuação de Eduardo Cunha para atrapalhar o funcionamento do Legislativo, em especial do Conselho de Ética da Câmara. Manobras do presidente da Câmara e de seus aliados já levaram ao adiamento da votação sobre a admissibilidade do processo de cassação do deputado.

Procuradores que atuam nas investigações de autoridades com foro privilegiado enxergaram no gesto do deputado de aceitar o pedido de impeachment de Dilma uma tentativa de vincular seu pedido de afastamento por Rodrigo Janot a um ato pró-governo.

Além de apresentar o pedido de afastamento junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador deve denunciar o deputado pelo crime de evasão de divisas no caso das contas bancárias mantidas na Suíça. O grupo do PGR também investiga as supostas práticas de corrupção e lavagem de dinheiro. Ele foi formalmente acusado de receber US$ 5 milhões em propina a partir de contratos da Petrobras para operação de navios-sonda. É possível que o presidente da Câmara possa cair na próxima semana e os aliados de Dilma já preparam a comemoração.

Um novo tempo

O prefeito Rui Palmeira disse emocionado: “É motivo de honra e de muito orgulho, não somente como homem público, mas como filho deste lugar tão especial, estar à frente do Município neste momento histórico e tão significativo que é o aniversário de 200 anos da nossa querida Maceió. Para além de um marco de conquistas na história de seu povo, no bicentenário da nossa cidade é também o momento de afirmar a chegada de um novo tempo, com mais qualidade de vida, mais estrutura e melhores condições de educação, saúde e bem-estar social para sua população”.

A administração do prefeito Rui Palmeira na realidade passa por novos e esperançosos tempos. Com muita dificuldade de caixa e enfrentando problemas nos primeiros anos de sua gestão, vai se recuperando positivamente a passos largos. Com um elevado nível positivo, se continuar nesse ritmo será imbatível nas eleições do próximo ano.

Sem mudanças

Pelo menos até a virada do ano não acontecerá nenhuma mudança na equipe do governador Renan Filho. Fonte palaciana me confidenciava que embora não muito satisfeito com algumas áreas, qualquer mudança terá que esperar as acomodações políticas do próximo ano e as composições para o pleito de 2016. Renan teria dito que o fraco resultado de algumas secretarias é compensado por setores vitais do governo como Segurança Pública, Fazenda, Planejamento e Administração, com comandos eficientes e empreendedores. 

O meu bispo

Palmeira dos Índios sofreu uma grande perda esta semana com o falecimento de uma de suas figuras mais emblemáticas e queridas, além de uma de suas últimas referências culturais. 

Conheci o padre Odilon Amador dos Santos quando era ainda menino de calças curtas. Ele era grande amigo de meus pais. Mais tarde, já mais velho, fiz-me seu amigo e dele recebi muitas lições. 

Em 1968 eu então com vinte anos, começando minha caminhada pelo jornalismo e já perseguido pela polícia por minhas posições em defesa do mais fraco, fui “deportado” para São Paulo para preservar minha segurança. Antes da viagem fui à sua casa me despedir. Lembro emocionado suas palavras ao me abençoar: “Vá mas não demore. Fique o tempo suficiente para acalmar as coisas. Seu lugar é aqui ao lado de sua família e mantendo seus ideais. Você é vocacionado para o jornalismo e nada o deterá. Jesus e a Virgem Maria estarão ao seu lado sempre”.

Sempre esperei que Odilon Amador fosse nomeado Bispo de Palmeira dos Índios e sua igreja lhe negou este título também clamado por todos os palmeirenses. Mas a igreja dele era muito maior do que aquela à qual serviu com abnegação por longos anos. Na igreja convencional, inquisidora sempre, hipócrita ao esconder seus pedófilos, reacionária e celetista ao fazer a opção pelos poderosos e se curvar às conveniências de seus erros. A igreja católica não o fez bispo, mas com certeza Deus o fez Santo.

Exemplo de transparência

Em tempos de corrupção, desvios de finalidade e o roubo descarado do dinheiro público por políticos bandidos, é muito importante o reconhecimento  de gestões honestas e transparentes, coisa rara principalmente aqui por estas bandas. A administração do prefeito de Maceió foi laureada em solenidade na qual o Ministério Público Federal anunciou a privilegiada colocação entre as 27 capitais do país, obtendo nota 9,0 em um ranking de 0 a 10. As demais prefeituras de Alagoas acredita-se que todas tenham notas negativas pelo desastroso quadro que conhecemos.

O anúncio foi feito no Dia Nacional de Combate à Corrupção na presença das mais destacadas autoridades responsáveis pelo Controle Externo da Administração Pública. O prefeito Rui Palmeira foi bastante cumprimentado pela austeridade de sua administração e seu compromisso com o moral e o legal.

Frase final: 

       O PT, o governo e a presidente Dilma podem até se sair bem depois desse mar de lama, mas quem pagará o alto preço é o povo brasileiro”.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia