Acompanhe nas redes sociais:

21 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 850 / 2015

04/12/2015 - 20:20:37

Sururu: Fim da farsa

Da Redação

A decisão da Andrade Gutierrez de fazer delação premiada e pagar R$ 1 bilhão em multa, pela roubalheira na Petrobras, abriu caminho para a Odebrecht – maior empreiteira do Brasil – negociar a delação e pagamento de multa pelo maior escândalo de corrupção já visto na história deste país. 

Indignado com a prisão do filho Marcelo, o empresário Emílio Odebrecht está decidido a abrir o jogo e contar toda a história do petrolão e revelar os personagens envolvidos no assalto sob as ordens do comandante Lula da Silva.  

É só o que falta para o juiz Sérgio Moro fechar o processo deste capítulo negro da história brasileira e mandar para a cadeia Ali Babá e seus 400 ladrões. 

Sonegador 

privilegiado

O secretário George Santoro vem apertando o cerco fiscal contra tudo e todos, mas até agora não mexeu no milionário acordo de cavalheiro que isentou o usineiro Nivaldo Jatobá de pagar uma dívida de R$ 70 milhões em ICMS.  

A negociata foi feita no apagar das luzes do governo tucano, sob as ordens de Maurício Toledo, então secretário da Fazenda, e também usineiro. 

Máfia do lixo

O deputado Cícero Almeida conta com a lentidão do STF para escapar do processo em que é acusado de desviar milhões de reais através da chamada Máfia do Lixo. Se for julgado no início de 2016 corre o risco de ter o mandato cassado e os direitos políticos suspensos. 

Interdição

O processo de interdição judicial do empresário João Lyra, ajuizado pela família, começou a andar. Esta semana o usineiro foi ouvido em juízo e demonstrou fortes sinais de demência. 

A família teme que João Lyra, de 84 anos, seja vítima de novos golpes e espera rapidez no julgamento deste processo.    

Sem 

credibilidade

O advogado Nabor Bulhões aposta na falta de credibilidade dos denunciantes para absolver o desembargador Washington Luiz nos processos que ele enfrenta junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Para o defensor do magistrado, “Maria Aparecida e Kleber Malaquias são criminosos profissionais”. 

Exageros

O desembargador Washington Luiz pode ser responsabilizado por muitas coisas erradas como magistrado, mas acusá-lo de ser o mandante de três homicídios já é demais.

Quem conhece a família do magistrado – e todo o Sertão sabe disso – não tem dúvida de que os Damasceno Freitas nunca atentaram contra a vida de ninguém. 

Supersalários

Credores da massa falida do Grupo João Lyra se reúnem nesta sexta-feira (4), em audiência com poder de assembleia, para tomar duas decisões importantes. 

Na reunião, no Pleno do TJ, vão decidir se o síndico João Daniel Fernandes, que está pendurado em uma liminar, deve, ou não, continuar no cargo. A outra decisão diz respeito aos salários dos gestores judiciais, que os credores consideram exagerados. 

No País das Alagoas 

1 - Há coisas que só acontecem em Alagoas, estado condenado a viver nas manchetes negativas desde que se separou de Pernambuco, há dois séculos.  

2 - Agora mesmo, o Conselho Estadual de Segurança Pública depara-se com um caso inusitado: 21 anos depois de deixar o Palácio dos Martírios, o ex-governador Geraldo Bulhões pediu 10 policiais militares sob comando de um oficial para garantir a sua segurança pessoal. 

3 - Vale lembrar que GB vive há anos enclausurado em sua mansão na Santa Amélia, e não se conhece nenhum ato que tenho posto sua vida em risco.  Até mesmo porque nunca precisou de segurança.  A não ser que a tropa tenha como missão espantar o tédio do solitário ex-governador. 

4 - Como era de se esperar, o pedido foi negado. 

Vem, Verão.....

Vem ai a nova campanha do verão 2016 da carioca Itaipava. A cerveja é a mesma, mas a musa da marca vem renovada e cheia de charme. 

Joaquim Gomes

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas manteve, ontem, decisão do desembargador James Magalhães de cassação dos mandatos de oito vereadores de Joaquim Gomes acusados de receberem propina do ex-prefeito Antônio de Araújo Barros, o Toinho Batista. No julgamento, atuou o juiz convocado Maurício César Brêda Filho, em substituição ao desembargador afastado por problemas de saúde.

Antônio Emanuel de Albuquerque Morais Filho, Antônio Marcio Gerônimo da Silva,  Antônio Gonzaga Filho,  Edivan Antônio da Silva, Tereza Cristina Oliveira de Almeida,  Cícero Almeida Lira,  Edivaldo Alexandre da Silva Leite e Adriano Barros da Silva tiveram seus mandatos cassados por uma Comissão Especial da Câmara Municipal.

Desespero na Globo

Quando comprou a Rádio Jornal por baixo dos panos ao empresário João Lyra, o deputado federal Cícero Almeida se comprometeu a fazer uma programação e pagar os salários atrasados. Só papo. Até agora os empregados não viram a cor do dinheiro e a situação está ficando cada vez pior. Muito pior, também, é para o conceito do Sistema Globo, que emprestou seu nome e programação e sente o peso da irresponsabilidade. A emissora ainda não honrou os débitos com a Eletrobras, com os funcionários e os fornecedores. 

Desconfiança

Quem não honra seus compromissos e fica levando os outros no papo, não tem muito futuro. Cícero Almeida, com esse comportamento, sabe que ficará difícil, muito difícil, alguém acreditar nele numa campanha majoritária. Quem não tem grupo, confiança e não cumpre com suas obrigações, o destino é sucumbir politicamente. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia