Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 850 / 2015

04/12/2015 - 19:58:21

Só faltam os cabeças

Jorge Morais
Jorge Morais

As coisas que estão ocorrendo hoje, no Brasil, são inacreditáveis. Cada vez que a justiça descobre e denuncia uma pessoa nova nas muitas operações deflagradas pela Polícia Federal, muitas outras pipocam e de todos os lugares. Dessas ações, surgem novas delações premiadas e novos mandatos de prisões são despachados. Dos novos presos, outros são descobertos e presos também. Chama-se isso de: pirâmide. Aquela famosa corrente, onde existe um cabeça, dependentes e novos dependentes.

Nos casos policiais brasileiros, dependentes e novos dependentes já estão presos ou próximos disso. Falta quem? O cabeça dessas manobras. Aquele que nunca viu nada, nunca ouviu nada e nunca soube de nada. No Brasil, são dois cabeças: o que estava no Poder e a que está no Poder. Na receita do “bolo” já estão todos: os amigos, os parentes e os aderentes.

Há dois anos não se fala em outra coisa. Acho até que no estado do Paraná, a justiça do juiz Sérgio Moro não tem tempo mais para outra coisa. São tantas pessoas descobertas nas operações Zelote e Lava Jato, quase que diariamente, que o juiz deve estar contando com uma rede de apoio especial, formada por outros juízes, procuradores, promotores e assessores, para tentar dar conta do serviço.

Mesmo a gente sabendo como isso tudo começou, quando você ouve o ex-presidente Lula discursar para os companheiros sobre desvios de verbas, esquema de contas fantasmas ou não, depósitos no exterior, comissão por projetos copiados de outras pessoas, financiamentos inexistentes e meio mundo de esquemas montados, para ele é tudo invenção da imprensa ou da oposição, capitaneada pelo PSDB.

Mas, o que ele não consegue explicar mesmo é como ficou rico da noite para o dia. Será que os milhões de dólares recebidos nas suas palestras internacionais foram provenientes mesmo da suas falas? Será que não existe outra coisa nesses encontros no exterior do ex-presidente? Será que o homem que nunca escreveu um livro, não fez faculdade, não tem mestrado ou doutorado, só com a política, tem mesmo essa capacidade toda de ganhar milhões só com palestras e consultorias?

E o que dizer da pessoa que tem os filhos pobres, empregados assalariados, e, do dia para a noite, aparece com sociedade em empresas grandes ou dono de seus próprios negócios milionários, como é o caso do filho Lulinha, que em uma só operação levou 2,5 milhões e meio de reais, e os promotores de justiça já acreditam que essa grana possa chegar a 5 milhões de reais.

O próprio Lula se mostra estarrecido e contrariado com a fraqueza, a inexperiência e a inocência do senador Delcídio do Amaral, quando se reuniu com o filho do Nestor Cerveró e outras pessoas, para falar sobre propinas e silêncio. Lula disse que ele era um “idiota e burro”. E o que ele tem a dizer do filho dele, que copiou um trabalho acadêmico para apresentar como proposta de consultoria? Ele deve ter dito: “Filhinho meu, você também é um idiota e burro”.

Aumentando o grau de problemas e preocupações, agora o Delcídio está sendo jogado às traças, ou melhor, na jaula dos leões pelo Partido dos Trabalhadores e seus líderes maiores. Ele e o Cerveró juntos. O primeiro, porque é uma cria do PSDB, como se isso fosse aumentar ou diminuir a sua culpabilidade nos negócios sujos. E o segundo, que sempre foi do Partido dos Trabalhadores e agora é um homem sem crédito diante da cúpula petista.

Até a presidente Dilma Rousseff já declarou que não foi indicação sua o Nestor Cerveró para a diretoria internacional da Petrobras, mas do Delcídio do Amaral. Portanto, ele, Delcídio, é quem tem toda a culpa pelos desmandos, falcatruas e roubos. Por sua vez, o Cerveró diz que o dinheiro recebido foi entregue ao partido para a campanha da Dilma. Com isso, cheguei à seguinte conclusão: Lula é um inocente rico e Dilma uma presidenta faz de conta. Ou, ainda, que o burro dessa história, sou Eu.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia