Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 849 / 2015

02/12/2015 - 12:05:00

No Largo da Levada do Brejo das Águas Negras surge a Praça das Graças

Em meados do século XIX, os regos, brejos e canais da Levada eram utilizados para despejo de lixo e “águas usadas”

Edberto Ticianeli Jornalista

A Praça de Nossa Senhora das Graças, no bairro da Levada, está localizada numa região outrora conhecida como Brejo da Água Negra. Esta área fazia parte do entorno do Canal da Levada, que era cortada por pequenos pântanos.

Em meados do século XIX, os regos, brejos e canais da Levada eram utilizados para despejo de lixo e “águas usadas”, como revela o Edital da Câmara Municipal publicado no jornal O Correio de Maceió de 3 de novembro de 1850, destinando “o pântano adjacente à levada, e o que se acha por trás do rego da Mata, e os barracões do quartel em busca do caminho do Trapiche” para depósitos “de ciscos, águas, animais ou aves mortas ou qualquer outro objeto imundo”.

A partir do final do século XIX, a expansão urbana cobrou novos espaços e os brejos foram sendo aterrados, os regos canalizados. Félix Lima Júnior, em Maceió de Outrora, descreve o surgimento do bairro: “o adensamento da área da Levada cresceu tão rapidamente que em 1848 já havia se consolidado uma feira livre as margens do canal e uma forte ocupação residencial, confirmando a formação de um novo bairro, que assim como o canal e o porto, se chamava Levada”.Com a consolidação do bairro, a igreja católica lança a pedra fundamental da Capela de N. S. da Graça, em 1º de novembro de 1867. A escolha do local observava as limitações para construções na área, como registra a ata do evento.“Que seria o local mais ideal por ser em terreno alto e terra massapê, com uma inclinação larga desembocando na Ponte da água negra”.

Não se sabe exatamente a data da inauguração da capela ou capelinha de Nossa Senhora da Graça — no singular, mas ela começa a ser citada nos jornais a partir de 1875. Em 1881, as ruas Formosa e 16 de Setembro já existiam com esses nomes.  Em outubro de 1894, surgem nos jornais os relatórios de subscrições para a reedificação da capela de N. S. Senhora da Graça.

A reforma da capela foi concluída em novembro de 1895.A denominação Praça de N. S. da Graça está registrada no jornal Evolucionista de 26 de dezembro de 1905. Em setembro de 1909, um grupo de intelectuais propõe a mudança para Praça Guimarães Passos e o Conselho Municipal aprova por unanimidadeAo que parece, a unanimidade só aconteceu no Conselho.

Em maio de 1911 os jornais noticiam que havia outra proposta dos moradores católicos, liderados por um professor, para que o Conselho Municipal aprovasse a volta do nome original de Praça de N. S. das Graças — agora no plural. Nesse mesmo período começaram as obras de construção da igreja no lugar da capela.Com a inauguração da Matriz, em 13 de dezembro de 1912, ganha força a denominação Praça das Graças, entretanto, a pendenga parece ter durado muito tempo. Até 1917, ainda havia referência nos jornais aos dois nomes.Nos idos de 1927, assume a igreja o padre Pedro de Oliveira Cavalcanti, grande difusor político, e o desenvolvimento urbano da praça e do bairro é acelerado.

A praça passa a ser definitivamente das Graças.A chegada do cinema na Levada, que ocorreu no final da década de 1920, foi anúncio de novos tempos para o bairro. José Cavalcanti Filho foi quem fez as exibições cinematográficas durante os festejos de Nossa Senhora das Graças, depois na Missa da Véspera de Natal.Com a ajuda e incentivo do padre Pedro Cavalcanti de Oliveira, José Cavalcanti Filho associa-se a Iago Coelho e constroem um cinema próximo à praça. Há indícios de que o terreno foi doado pela Paróquia e os fiéis ajudaram a construir carregando tijolos e outros materiais.

O Jornal de Alagoas de 23 de dezembro de 1928 assim noticiava o surgimento do cinema: “Anexo aos festejos do Natal, no Parque Rio Branco, será inaugurado hoje o Cinema Ideal que proporcionará ás exmas. famílias e ao público em geral, durante as festas de Natal, Ano Bom e Reis, atraentes sessões cinematográficas, com fina e escolhida programação e a preços populares”.

Outro benefício veio em 1942, durante a II Grande Guerra, quando a Rua Santo Antônio, que tem início na Praça das Graças, foi o primeiro logradouro público em Maceió a ser beneficiado com pavimento asfáltico, resultado de uma parceria entre a prefeitura e a empresa aérea Panair do Brazil, que tinha um terminal aeroportuário no Vergel do Lago.

Em 1942 são desapropriadas e derrubadas várias casas para a construção do prédio do 1º Centro de Saúde da Capital, que foi inaugurado no dia 22 de outubro do mesmo ano.Na década de 1960, a praça recebeu melhorias, arborização, passeios e área de lazer, graças aos investimentos do governador Muniz Falcão, aliado político do padre Oliveira e devoto fidelíssimo da Santa Virgem.Em 2010, a Praça das Graças foi revitalizada pela Prefeitura de Maceió e logo em seguida foi erguido um monumento em honra da santa senhora padroeira da ´praça.


Fonte: Jornais da época e pesquisa e texto original de João Victor Lemos.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia