Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 848 / 2015

25/11/2015 - 00:00:00

Meio Ambiente

Rio Doce

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, anunciou no sábado que a captação de água do Rio Doce, atingido pela lama das barragens que se romperam em Mariana (MG), será retomada. Pimentel esteve na cidade para uma reunião com o comitê de risco e apresentou um laudo atestando a possibilidade do retorno da captação. Uma substância coagulante chamada polímero de acácia negra será usada para a separação dos resíduos. Antes da água ser liberada para o consumo, serão feitos vários testes e as cinco estações de tratamento deverão ser lavadas.


Lama da barragem 

Em seis dias, a lama da barragem da mineradora Samarco deve chegar à foz do Rio Doce e desembocar no oceano. Até lá, os resíduos da barragem que rompeu em Mariana (MG) deverão afetar três unidades de conservação marinha: a Reserva Biológica (Rebio) de Comboios, a Área de Proteção Ambiental (APA) Costa das Algas e a Reserva de Vida Silvestre (RVS) de Santa Cruz, todas localizadas no Espírito Santo. A prefeitura está abrindo uma canal de 80 metros para que a lama não atinja a área de restinga e vá direto para o oceano. 

Incêndio

 Um incêndio florestal se espalha rapidamente pelo noroeste da Califórnia, nos Estados Unidos. O tempo seco e os ventos de outono ajudam as chamas a se proliferar. O fogo já atingiu milhares de hectares e deve prosseguir destruindo toda a mata se o tempo continuar seco.


Camada de ozônio

Especialistas da Gerência de Proteção da Camada de Ozônio, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), participaram da 75ª Reunião do Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação do Protocolo de Montreal, no Canadá. A finalidade é negociar o repasse de aproximadamente R$ 134 milhões para o Brasil, a serem aplicados na segunda etapa do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (hidroclorofluorcarbonos), substâncias utilizadas pela indústria do setor de espumas de poliuretano e em equipamentos de refrigeração e ar-condicionado.


Arranjos Produtivos

As inscrições para participar da 7ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais (APLs) estão abertas desde o dia 13 e podem ser feitas pelo site oficial da conferência (www.conferenciabrasileiraapl.com). O evento, que acontecerá no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, em Brasília, nos dias 9 e 10 de dezembro, terá como tema “APLs: Dinamização das Cadeias Produtivas e Inclusão Social”. O evento é gratuito e aberto à participação do público geral.

Parque Nacional

Sierra del DivisorAssim como o Parque Nacional do Iguaçu (que é vizinho do Parque Nacional Iguazú, no lado argentino), o Parque Nacional da Serra do Divisor, no Acre, acaba de ganhar um vizinho com o mesmo nome: o governo peruano assinou um decreto criando o Parque Nacional Sierra del Divisor. A unidade protegerá 1,3 milhão de hectares entre as regiões de Ucayali e Loreto. É a região com maior concentração de biodiversidade no Peru, com mais de 3 mil espécies de plantas, 570 espécies de aves e 300 tipos de peixes e uma centena de espécies de anfíbios e répteis.


Plantação de maconha

Há três anos, o biólogo americano Mourad Gabriel denuncia o uso de raticidas ilegais em plantações de maconha nas florestas da Califórnia e que estão matando os animais da floresta.  Os raticidas inibem a capacidade dos animais de reciclar a vitamina K e isso causa dificuldades para a coagulação sanguínea, ocasionando hemorragias internas e até a morte. O veneno é colocado em iscas espalhadas na plantação. 

Lixo nos oceanos 

Um levantamento que está sendo feito por pesquisadores suíços, que integram a expedição Race for Water Odyssey, que já percorreu 32 mil milhas náuticas até agora (um pouco mais de uma volta em torno da Terra), está coletando dados cujo resultado é preocupante: 80% da poluição dos oceanos é composta por plásticos. A humanidade produz 250 milhões de toneladas de plástico por ano e 10% acabam no mar.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia