Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 845 / 2015

30/10/2015 - 07:50:00

Prefeito afastado de Japaratinga continua a “ditar regras” no município

Desembargador nega liminar para que Newberto Neves, que é acusado de improbidade, reassuma prefeitura

Vera Alves [email protected]

Acusado de fraude em licitação, enriquecimento ilícito e outros atos de improbidade administrativa, incluindo benefícios a familiares diretos, como a esposa, o sogro e um tio-avô, o prefeito afastado de Japaratinga NewbertoRonald Lima das Neves é quem, de fato, continua a ditar as regras no município. A denúncia é de servidores da prefeitura, segundo os quais a prefeita em exercício, Justina Pacheco, estaria liberando o pagamento de salários a apadrinhados de Neves, enquanto o restante do funcionalismo amarga três meses de atrasos.

 

s Neves sofreu mais um revés perante a Justiça: o desembargador Pedro Augusto Mendonça negou liminar em que ele pleiteava seu retorno ao cargo. Relator do Agravo de Instrumento n.º 0804222-25.2015.8.02.0000 que tramita na 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, o magistrado manteve, assim, a decisão de primeira instância, do Juizado de Maragogi.

 

“Em que pesem as considerações relacionadas, ressalto que a análise da matéria trazida no presente instrumento impõeuma cautelosa apreciação dos elementos apresentados pela parte, tendo em vista a riqueza de detalhes colacionados, de modo que asuspensão da decisão singular se revela eminentemente temerária, principalmente, em razão dos evidentes prejuízos que podem sercausados à coletividade.

 

Ademais, mesmo ciente das limitações impostas ao agravante, bem como, da condição de excepcionalidade das medidas adotadas,importante frisar que as determinações de afastamento do ora agravante, de busca e apreensão e de quebra dos sigilos fiscais dos envolvidos restaram bem fundamentadas pelo Juízo singular, demonstrando-se, ao menos neste momento, imprescindível à efetividadeda ação de improbidade administrativa manejada”, afirma o desembargador Pedro Mendonça no despacho publicado na edição da última segunda, 26, do Diário da Justiça Eletrônico.

 

DEPOSTO, MAS NEM TANTO

 

Afastado do cargo no dia 9 de outubro, Newberto das Neves, contudo, continua caçoando da Justiça, tal qual o fez no dia do afastamento quando assegurou a seus correligionários que em menos de uma semana estaria de volta. E não escondeu de ninguém que para o retorno contaria com a ajuda do deputado Antônio Albuquerque, figura mítica também no litoral norte alagoano.

 

O EXTRA obteve informação de servidores da Prefeitura de Japaratinga, cujos nomes são mantidos em sigilo para evitar perseguições, segundo a qual a vice de Newberto e prefeita em exercício Justina Pacheco tem se reunido com frequência com secretários e vereadores do grupo político do prefeito afastado. O detalhe é que as reuniões são comandadas por Benjamim das Neves. Tio-avô de Newberto e também conhecido pela alcunha de “Beija-Toco”, é ele o dono do trator velho alugado por R$ 84 mil mensais à prefeitura por conta de um contrato suspeito alvo de investigação do Ministério Público Estadual e da Justiça.

 

Nestas reuniões, Benjamim das Neves atua como porta-voz do sobrinho afastado e coube a ele determinar a liberação dos salários de parentes e de servidores suspeitos de serem “laranjas” da família do prefeito, cujos vencimentos variam de R$ 3 mil a R$ 7 mil. Enquanto isto, os funcionários do município permanecem há três meses sem receberem seus salários.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia