Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 843 / 2015

19/10/2015 - 09:18:00

Esquema de apoio à prefeita de Traipu é denunciado por vereador à PF

Secretário é acusado de oferecer propina de R$ 150 mil e uma moto

José Fernando Martins Especial para o EXTRA

O cenário político de Traipu ficou estremecido nesta semana após denúncia de vereadores de que o secretário municipal de Saúde, Wegton Erlandres Dias de Farias, mais conhecido como Etinho Dias, estaria oferecendo a quantia de R$ 150 mil e cargos para firmar apoio político à prefeita Conceição Tavares.  

As declarações foram proferidas na última sexta-feira, 9, pelos vereadores José Ezequiel, o Zé Eduardo, e Aloísio Vieira, chamado popularmente como Júnior da Capivara. Munido de matérias noticiadas pela imprensa e com a gravação da sessão, o presidente da Câmara, de Traipu, José Valter dos Santos, esteve na quarta-feira, 14, em Maceió, para protocolar a denúncia nos órgãos da Justiça. 

“Vim até a capital levar a denúncia para a Polícia Federal, Ministério Público Estadual e a Controladoria-Geral da União. As acusações aconteceram durante a votação do relatório final da Comissão Especial de Inquérito da Saúde (CEI). Foi a partir daí que os vereadores contaram como ocorria o esquema”, explica Santos. 

Em ofício encaminhado à Polícia Federal, o vereador descreve que Etinho Dias teria procurado por diversas vezes o parlamentar José Ezequiel a fim de oferecer além dos R$ 150 mil uma motocicleta em troca de apoio político. Ainda no documento está que pessoas ligadas à prefeita Conceição Tavares teriam oferecido benefícios a Aloísio Vieira com a mesma finalidade. Entre as barganhas havia até a promessa de um cargo na Assembleia Legislativa.

De acordo com o vereador Aloíso Vieira, o secretário municipal ia até a casa das pessoas oferecendo dinheiro em troca de favores. “Muitos me disseram que podem testemunhar e confirmar as denúncias”, disse. Durante tribuna livre, Vieira destacou também que a saúde de Traipu estaria precária por conta dessas negociatas. O relatório da CEI apontou irregularidades na saúde do município como falta de médicos no Posto de Saúde da Família (PSF), medicamentos vencidos e salários atrasados. 

José Ezequiel aproveitou a palavra para dar mais detalhes do esquema e afirmou que embora o secretário tenha oferecido R$ 150 mil, ainda tentou o suborno acrescentando que daria uma motocicleta de presente para o filho do vereador. “Como eu não estava em casa, meu irmão falou com Etinho Dias e disse que o secretário teria oferecido até um emprego na Assembleia Legislativa de Alagoas caso mudasse de partido”.

O EXTRA entrou em contato com a assessoria do presidente da ALE para saber uma posição de Luiz Dantas, porém não obteve retorno devido o deputado estar em viagem por questões de saúde. Já o promotor de Justiça de Traipu, Givaldo de Barros Lessa, informou que ficou sabendo sobre o caso pela imprensa, mas que ainda não foi acionado formalmente. 

Conforme a assessoria de comunicação da Prefeitura de Traipu, “as declarações dos vereadores José Ezequiel, vulgo Zé Eduardo, e Aloísio Vieira, vulgo Junior da Capivara, são mentirosas, vazias e não possuem qualquer conexão com a realidade. Denúncias de qualquer tipo precisam de provas, ainda mais aquelas vindas de adversários políticos”. 

O secretário de Saúde, Etinho Dias, destacou em nota oficial que prestará queixa à justiça por calúnia, difamação e injúria, “além de tomar as devidas medidas jurídicas para responsabilidade civil” dos vereadores.

ADMINISTRAÇÃO COMPLICADA

Só neste ano, a prefeita Conceição Tavares foi afastada três vezes do cargo. A primeira ocorreu no dia 10 de abril pela Câmara de Vereadores, que alegou que a gestora havia viajado para o exterior por mais de 15 dias sem ter tido autorização da Casa. Ela recorreu da decisão e o Juizado de Direito da Comarca acatou o pedido da gestora na época. 

No dia 30 de abril, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), por meio do desembargador Fábio José Bittencourt Araújo, decretou novamente o afastamento assumindo o vice-prefeito Erasmo Araújo Dias. O desembargador solicitou que Conceição respondesse judicialmente pelos seus atos. Ela voltou ao cargo no dia 12 de maio, depois do desembargador Fernando Tourinho de Omena Souza acatar o mandado de segurança com pedido de liminar.

E no dia 28 do mesmo mês, novamente o desembargador Fábio José Bittencourt Araújo afastou a prefeita após o pedido realizado pelo vice-prefeito do município, Erasmo Araújo Dias. Conceição reassumiu a prefeitura no dia 3 de julho em decisão judicial assinada pelo presidente do TJ, o desembargador Washington Luiz Damasceno de Freitas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia