Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 837 / 2015

09/09/2015 - 17:16:00

Câmara vota hoje afastamento do prefeito de São Luís do Quitunde

Eraldo Pedro foi flagrado recebendo propina e foi denunciado novamente pelo Ministério Público

João Mousinho [email protected]

Mais de uma dezena de ações de improbidade administrativa foram realizadas pelo Ministério Público do Estado (MPE) contra o prefeito de São Luís do Quitunde, Eraldo Pedro (PMDB). Dessa vez, Maria da Conceição Santos da Silva, que trabalhava como empregada doméstica na casa do prefeito, recebia seu salário por meio do cargo em comissão de assessora da Secretaria de Administração. A ilegalidade foi confirmada pelo MP; Eraldo está sendo novamente responsabilizado judicialmente. 

Segundo publicação do MP, a própria Maria da Conceição, em declarações prestadas ao promotor de Justiça, Jorge Bezerra, admitiu que, apesar de ter sido nomeada para o cargo de assessora da Secretaria de Administração, durante três meses, entre janeiro e março de 2013, trabalhou como cozinheira na casa da família de Eraldo. A empregada garantiu em depoimento que recebia R$ 620,00 e posteriormente era obrigada a ir, todos os meses, à tesouraria do Município para receber o salário mínimo, assinar o recebido e deixar o restante do dinheiro nas mãos de Eduarda da Silva Braga Cancio, que era a pessoa quem lhe pagava os vencimentos. 

Outro fato que chamou a atenção essa semana foi o vídeo que flagra Eraldo Pedro recebendo propina de pouco mais de R$ 4 mil no escritório de um depósito de ferro velho no município. O jornal EXTRA apurou que o prefeito recebe mensalmente uma “taxa de retorno” de um dos contratos de transporte. Vale destacar que o contrato é de fachada e serve apenas para lesar o erário. 

Com as constantes denúncias do MP e as contundentes revelações da imprensa, a Câmara de São Luís do Quitunde irá pedir hoje, 4/9, o  fastamento do prefeito Eraldo Pedro por 90 dias para apurar as denúncias de corrupção. Os vereadores prometem realizar uma verdadeira devassa nas contas públicas para demonstrar o caos administrativo dos quase três anos de mandato de Eraldo Pedro. 

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ainda deve ser instaurada para investigar o dinheiro recebido por Eraldo Pedro em vídeo. O vereador de oposição Cristophones Jacques (DEM), o Tofinho, destacou que essas medidas administrativas visam trazer a “normalidade administrativa e restaurar a legalidade nos atos públicos do executivo de São Luís do Quitunde”.

Tofinho salientou que essa é a hora dos homens de bem de São Luiz darem a resposta que a população merece. “O município não pode ser gerido com irresponsabilidade e falta de transparência. Como legislador, venho atuando e cobrando dos poderes constituídos a saída definitiva de Eraldo, pois as denúncias do MP comprovam as ilicitudes que foram cometidas”.

Roubalheira 

O procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, ajuizou uma ação contra Eraldo Pedro que relata o dano, em uma única ação, de R$ 1.331.500,00 aos cofres públicos de São Luís do Quitunde. A acusação tem como base a contratação de bandas em festividades nos dois primeiros meses de 2013. Na época, além de Eraldo, outras sete pessoas, entre servidores, secretários e ex-secretários e um empresário, foram denunciadas. 

Em outra denúncia apresentada pelo MP, o prefeito é acusado de ter contraído dois empréstimos, cada um no valor de R$ 80 mil, e pago os valores com cheques que seriam vinculados à conta do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A Promotoria de Justiça do município também ajuizou uma ação de improbidade em desfavor do prefeito devido à acusação de irregularidades no repasse das contribuições previdenciárias ao Instituto da Previdência dos Servidores Públicos de São Luís (IPREVSLQ) nos anos de 2013 e 2014, e que teriam causado um prejuízo ao órgão de R$ 4.826.302,96.

 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia