Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 828 / 2015

08/07/2015 - 07:30:00

A melhor palavra é mesmo esculhambação

José Arnaldo Lisboa - [email protected]

Neste meu artigo, eu não queria usar esta palavra, “esculhambação”, mas, pelo que já estamos testemunhando no Brasil, a palavra que eu melhor encontrei foi essa. Eu nem fui consultar o Aurélio Buarque de Holanda, o Michaelis, o Caldas Aulete ou outro qualquer dicionário, por mais que ele seja famoso ou ilustrado. Tenho amigos que são professores de Português, mas, a palavra que eu queria escrever no título seria a que mais definiria a situação real do Brasil. Ainda pensei nas palavras: bagunça, anarquia, imoralidade, confusão, indecência, patifaria, devassidão, corrupção, libertinagem, avacalhação, bandalheira e safadeza, porém, a palavra que mais se encaixa no que eu queria dizer, é mesmo:esculhambação.

Na realidade, esta palavra é usada quando você quer dizer que uma coisa está esculhambada ou não presta. É uma palavra pouco usada e, pouquíssimas pessoas usam, principalmente as pessoas que gostam de usar termos difíceis, em palestras, conferências ou quando estão sendo entrevistadas. Como eu não gosto de sofisticação, prefiro ser autêntico. Vamos ver se vocês concordam comigo se eu disser que é uma esculhambação quando um presidente da República escolhe e nomeia um ministro do Supremo Tribunal Federal para que ele julgue as suas bandalheiras ou suas pedaladas.

Veja se não é mesmo uma esculhambação, um cara roubar 79 milhões de reais e ficar folgado, com direito a prisão domiciliar, podendo ser solto dentro de poucos dias. É ou não é, uma esculhambação, um cara ter cometido um crime hediondo e um juiz mandar soltá-lo, no mesmo instante, mediante uma tal de fiança, de uns poucos reais? Eu acho uma esculhambação quando nossas leis dizem que mesmo tendo cometido um crime brutal, o criminoso não deve ser preso se for réu primário.

É ou não é uma esculhambação, quando vários deputados da nossa Assembleia Legislativa tiram da Casa 303 milhões de reais e, depois, ficam tomando whisky com os juízes, nas suas mansões e granjas? É mesmo uma grande esculhambação quando muitos prefeitos roubam o dinheiro da merenda escolar e depois compram fazendas e carrões importados e tudo fica assim mesmo, sem punição perante as leis. É ou não é uma patifaria ou uma esculhambação quando alguns se candidatam, novamente, mesmo processados e, depois e tudo, são eleitos, estando com processos nos Tribunais, para serem julgados só depois dos seus mandatos serem encerrados.

 De alguns anos pra cá, o Brasil virou uma bagunça, ou melhor, uma esculhambação generalizada e tem muita gente ganhando dinheiro, com a patifaria! Nesta semana, a Câmara dos Deputados e o Senado deram aos funcionários de ambas as Casas aumento de 70 %, fazendo com que o governo tenha que gastar mais de  25 bilhões de reais na folha de pagamento. Depois disso, todos os Tribunais, as Assembleias, as prefeituras, os vereadores e os demais servidores vão querer, também, seus aumentos, para a esculhambação dobrar. Antes, poucas pessoas roubavam, porém, agora, até quem era honesto está querendo, também, ter suas “boquinhas”, numa verdadeira esculhambação.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia