Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 828 / 2015

08/07/2015 - 07:13:00

Beré não dá mole

Temóteo Correia - ex-deputado estadual

Era o ano 2000. A campanha eleitoral para a sucessão municipal na cidade de Maribondo estava bastante acirrada. Dois candidatos polarizavam o pleito. De um lado, o ex-prefeito Cleovan Almeida e do outro, o também ex-prefeito Roberto Sapucaia, ambos com muita vontade de voltar ao poder.

Sapucaia, numa boca de noite, adentrou na casa de Beré, um agitador político que não se comovia com apelos éticos ou emocionais. Roberto já havia lhe feito vários favores, quando prefeito, razão pela qual estava bastante esperançoso de carimbar um bom apoio.Foi direto:

- Beré, posso contar com você nessa luta?

- Olhe, Roberto, infelizmente, não! O Cleovan passou aqui ontem e me deu uma ajuda pra eu reformar esta casinha. Sinto muito, mesmo!Roberto indignou-se, esquentou a cabeça e desabafou:- Você não sente nada, Beré. Você não tem consciência! Mas é isso mesmo, eu entendo.

Quando o dinheiro entra pela porta da frente, a vergonha sai pela de trás.No primeiro momento, Beré ficou areado, porém incontinenti, refez-se e ironizou:

- Só se foi outra vergonha, Roberto, porque a de continuar liso, aqui, está vivinha da Silva. E candidato quebrado que só traz blá blá blá, quando entra por esta portinha, sai também por esta portinha.Roberto saiu fumaçando e resmungando:

- Vou ganhar a eleição pra mostrar quem entra e quem sai por aquela portinha.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia