Acompanhe nas redes sociais:

18 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 827 / 2015

01/07/2015 - 18:12:00

Coordenador do curso de Comunicação da Unit é acusado de preconceito

Raphael Araújo exigiu retirada de vídeo institucional em que estudante de jornalismo era entrevistada por conta de um ensaio fotográfico que ela fizera

DA REDAÇÃO

Mais um caso de preconceito, discriminação e difamação na sociedade. É assim que a estudante de jornalismo Jullyane Caldas de Farias Matos, da Universidade Tiradentes, conhecida por muitos como Fits, classifica a atitude do coordenador do curso de Comunicação Social, Raphael Pereira Fernandes de Araújo, em relação a um ensaio fotográfico que ela realizou. 

Tudo começou depois que Jullyane foi entrevistada sobre o evento “É culpa da mídia”, que se tornou tradicional entres os estudantes de comunicação da Unit e para o qual, antes da estreia, vários vídeos institucionais são realizados para divulgação.

Poucos dias depois de a estudante do segundo período de jornalismo dar o depoimento, o professor Raphael Araújo pediu que o vídeo fosse retirado do ar, sob a alegação de que a imagem de Jullyane não poderia ser “associada” ao evento. Modelo, a estudante  havia tido recentemente seu ensaio  divulgado numa revista eletrônica internacional. 

O preconceito acintoso de Raphael Araújo pôde ser constatado em três áudios enviados ao grupo de Whatsapp da organização do evento. Em um dos trechos o educador afirma: “Tudo que a gente não quer é que uma doida que tá dando o rabo por aí por alguém estrague o evento“.

Os termos pejorativos e acintosos contra a jovem não pararam por aí: “[...] é uma garota que tirou fotos pornográficas e está nas redes sociais; aí agora me ligaram da Fits pedindo para que o vídeo fosse retirado para não associar mais uma vez a putaria ao evento e à instituição”. E, ainda colocou: “No vídeo do ‘É culpa da mídia’ que são as pessoas entrevistando, eu preciso que ele seja retirado do ar, devido mais um problema de compartilhamento de fotos de putaria e sacanagem de uma das pessoas que é entrevistada”. 

Pouco tempo depois o vídeo em que Jullyane falava sobre o evento foi retirado da página institucional do Facebook da Unit. A estudante procurou a ouvidoria da instituição para relatar o desrespeito e infâmias feitas contra sua pessoa.

“Espero que a Unit puna exemplarmente aquele que deveria dar o exemplo. Não estou aqui para julgar ninguém. Apenas quero ser respeitada.

A minha vida privada não diz repeito a ninguém”, enfatizou. Em um dos trechos da denúncia que encaminhou à ouvidoria, a estudante destaca: “Meu último trabalho foi para revista ‘Nif Magazine’, internacional, e em nenhum momento me senti imoral, por se tratar de um trabalho profissional do qual estou feliz em ter participado.

Informo o ocorrido na esperança de que providências sejam tomadas, uma vez que terei que cruzar com este indivíduo várias vezes durante os meus 4 anos de faculdade”. A estudante revelou que o caso será judicializado. “Já encaminhei todas as provas para minha advogada. O senhor Raphael Pereira Fernandes de Araújo vai ter que responder na Justiça pelos seus atos”.


Resposta 

Procurado pelo EXTRA, Raphael encaminhou a demanda para a  assessoria de imprensa da Unit que ontem, por email, afirmou textualmente: “A assessoria de Comunicação da Unit informa em nota, que a direção da instituição já tomou as medidas administrativas cabíveis”. E só!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia