Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 827 / 2015

01/07/2015 - 09:55:00

MEIO AMBIENTE

Mês mais quente 

Dados divulgados pela Agência Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) mostram que em maio as temperaturas médias do ar e da superfície do mar ficaram 0,87ºC mais quentes que a média desse mês no século passado. Segundo a análise da Nasa, desde que foi iniciada a medição, a temperatura média da Terra ficou 0,8°C mais quente, uma tendência provocada em grande parte pelo aumento das emissões de dióxido de carbono e de outros gases pelo homem na atmosfera do planeta.

Incêndios florestais

Nesta semana, incêndios florestais nos Estados Unidos forçaram a remoção de mais de mil pessoas de suas casas. Espalhado pelo vento e agravado pelo clima seco, o fogo já consumiu mais de 100 estruturas no Alasca e ameaçava outras mais na Califórnia e no Arizona, estados afetados pela seca. Cerca de 500 bombeiros, apoiados por tanques aéreos e escavadoras, lutavam contra o fogo, que se alastrava por estimados 3 mil hectares. 

Baleias mortas

O número de baleias mortas desde o fim de maio tem intrigado pesquisadores que normalmente não encontram mais do que uma carcaça de baleia-fin a cada dois anos. Nas últimas semanas, nove baleias dessa espécie ameaçadas de extinção foram encontradas mortas nas águas do Alasca, entre a ilha Kodiak e a Passagem de Unimak. Não tinham sinais de ferimentos e exibiam camadas saudáveis de gordura.


Extinção 

O Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo foi inaugurado na sexta-feira passada (19), em Araçoiaba da Serra, interior de São Paulo. Com 80 mil m², o centro reproduz o hábitat natural de espécies ameaçadas para favorecer o acasalamento e promover a conservação das espécies no próprio ambiente onde ocorrem ou fora, porém em condições próximas do ambiente natural. As espécies selecionadas inicialmente incluem a arara-azul, mico-leão-preto, mico-leão-dourado, o mico-leão-da-cara-dourada e o tamanduá-bandeira, todos ameaçados de extinção.


Onda de calor

Uma onda de calor que afeta o Paquistão matou mais de 700 pessoas em três dias. A temperatura alcançou 45 graus e problemas foram registrados na rede de energia elétrica, o que afetou o fornecimento de água. O governo decretou estado de emergência nos hospitais, convocou os médicos que estavam de férias e aumentou os estoques de remédios. Os efeitos da onda de calor coincidem com o Ramadã, durante o qual os muçulmanos praticantes permanecem em jejum entre o nascer e o pôr do sol.

Aviões elétricos

As autoridades da China anunciaram no dia 19 terem concluído a fabricação dos dois primeiros aviões elétricos de passageiros. As aeronaves, que se carregam em duas horas e têm entre 45 minutos e uma hora de autonomia, podem voar a uma altitude de até 3.000 metros e a uma velocidade máxima de 160 km/h. A Universidade Aeroespacial da cidade de Shenyang e a Academia Geral de Aviação da província de Liaoning) são os responsáveis pelo projeto deste avião, que mede 14,5 metros entre os dois extremos de suas asas e que tem capacidade para transportar 230 quilos.

Emergência ambiental 

Devido aos altos índices de poluição, uma medida paralisará 40% do parque automotivo de Santiago, no Chile. A emergência ambiental é a medida máxima de alerta que a legislação chilena contempla quando os níveis de poluição superam o nível 500 de Material Particulado 2,5. A primeira medida, tomada em 1999, paralisou mais de 3 mil fábricas e outras fontes fixas de poluição. As aulas de educação física serão suspensas em todos os colégios de Santiago e serão habilitadas vias exclusivas de transporte público, entre outras medidas.


Abelhas detectam drogas

Um estudo divulgado na revista científica online Plos relata que cientistas da Universidade de Colônia, na Alemanha, descobriram que as abelhas respondiamcom a vibração de suas antenas à concentrações de drogas como heroína e cocaína. Eles dizem que os insetos podem substituir cães farejadores já que são menores, menos caros, mais fáceis e rápidos de serem treinados. As abelhas poderiam ser usadas como biossensores para tipos diferentes de odores e aplicados na detecção de doenças, contaminação alimentar, resíduos explosivos e drogas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia