Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 826 / 2015

24/06/2015 - 17:52:00

JORGE OLIVEIRA

Kroll não descobre nada

Rio - Afirmei aqui, não faz muito tempo, que Eduardo Cunha tinha jogado 1 milhão de reais do contribuinte na lata do lixo ao contratar, sem licitação, a empresa Kroll de investigação para descobrir outros nomes de políticos, empresários e diretores da Petrobras envolvidos no roubo de 6 bilhões de reais da estatal.  

Poucos meses depois, a Kroll entrega um relatório fajuto ao deputado Hugo Motta, presidente da CPI, dizendo ter encontrado “indícios da existência de 59 contas bancárias, 33 empresas e 6 imóveis no exterior” dos envolvidos no escândalo da empresa. Agora, para continuar o trabalho, a Kroll exige mais um contrato milionário com a CPI por mais 17 semanas. O presidente da comissão já acenou que pode prorrogar o acordo, certamente mais uma vez sem licitação, mesmo que a empresa não tenha chegado a prova nenhuma do que diz ter encontrado no exterior.

Além disso, Hugo Motta, do PMDB, mantém o relatório da Kroll sob sigilo, não dando acesso aos membros da CPI como se esses deputados, seus parceiros na comissão, fossem espiões lá dentro. Na verdade, Motta não quer mostrar o estudo porque ele não tem consistência comprobatória que justifique a Câmara Federal, por ordem do seu presidente, gastar 1 milhão de reais.A Kroll - que já teve alguns de seus diretores envolvidos em crime de formação de quadrilha - exige mais tempo de trabalho para concluir as investigações. O custo dessa nova empreitada chegaria a mais de 4 milhões de reais.

O presidente da CPI já demonstrou que está disposto a continuar o trabalho da empresa, mesmo sob protesto de alguns parlamentares que são contra essas investigações pelo preço que vem sendo cobrado. Os deputados que não tiveram acesso ao relatório acham que a Câmara não deveria prorrogar o contrato, o que levaria a Kroll a suspender as investigações sem que chegasse a nenhuma conclusão, pretexto que usaria para não finalizar o trabalho e embolsar 1 milhão de reais.Como se sabe, a Kroll foi contratada por Eduardo Cunha à revelia dos integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a operação Lava Jato. Durante dois meses, a empresa diz que rastreou contas, imóveis, carros, embarcações em vários países do mundo. 


Só indícios?
Encontrou indícios, segundo ela, que levariam a desmascarar os diretores da Petrobras que receberam os benefícios da delação premiada. Mas como a CPI mantém o seu relatório sob reserva, dificilmente os próprios parlamentares da comissão saberão como foram feitas essas investigações e quais as provas encontradas pela Kroll.


Fajutice
A empresa diz que seus agentes visitaram vários países a procura de pistas que identificassem o patrimônio dos diretores da Petrobras no exterior. Não se sabe, na verdade, por onde seus investigadores andaram porque os relatórios dessas viagens não serão entregues à CPI. Portanto, os integrantes da comissão e o contribuinte não vão saber como foi gasto o dinheiro liberado pela Câmara para as investigações. 

No presídio
Enquanto isso, em Curitiba, a equipe do juiz Sérgio Moro trabalha na pindaíba para descobrir onde foram parar os 6 bilhões roubados da Petrobras. Pelos depoimentos até agora tomados, o magistrado já sabe que boa parte desse dinheiro foi parar no caixa dois das campanhas da Dilma e do Lula e de outros petistas pelo país afora. Prova disso é que João Vaccari Neto, o tesoureiro do partido, tem residência fica hoje em um dos presídios do Paraná. 


Quadrilha
O PT, o partido que reúne a maior quadrilha do mundo por metro quadrado, acha que é o dono do país. Depois de saquear os cofres da Petrobras, destroçar a economia, apunhalar os trabalhadores pelas costas e praticar o crime eleitoral com mentiras e fantasias, agora pensa em dominar o Tribunal de Contas da União pressionando seus ministros a encobertar mais um crime, o da responsabilidade fiscal.Fraude
A Dilma e seus mirabolantes assessores fraudaram as contas do governo – despesas e receitas – e querem a todo custo enfiar goela adentro dos ministros do TCU a fraude e o crime que cometeram. É um escândalo. Se o TCU se dobrar às pressões do governo não só sairá desmoralizado como vai escancarar as portas dos estados e municípios que certamente irão depois no mesmo caminho, o de maquiar as contas e burlar a lei de responsabilidade fiscal, a única coisa que ainda era levado a sério no país.


Rejeição
O fim do PT se aproxima mais rápido do que se esperava. Atolado em escândalos, o governo da Dilma já não existe. Todo mundo manda. O PMDB, no Congresso Nacional, decide o que é bom e o que não é para o país. O vice Michel Temer assumiu a coordenação política e o Lula o governo paralelo. Ele não precisou ser votado nas duas últimas eleições para ser de fato o presidente. Resta a Dilma continuar o que vem fazendo: emagrecer o país.


Fora
Os petistas tradicionais estão caindo fora do barco. Marta Suplicy foi a primeira a abandonar a turma quando descobriu que o PT virou lama. Depois que saiu é aplaudida nas ruas de São Paulo, onde já anunciou que será candidata contra Haddad, o prefeito que destrói a cidade que ela ajudou a modernizar quando esteve no cargo.


Senado
Ainda no senado, o gaúcho Paim e o baiano Valter Pinheiro já estão de malas prontas para deixar o partido, depois que o STF decidiu a favor da Marta de que políticos majoritários podem sair do partido sem perder o mandato. Se isso realmente ocorrer, o Partido dos Trabalhadores corre o risco de chegar ao final dessa legislatura sem força no Congresso e sem base de sustentação do governo.


Pesquisa
A última pesquisa realizada em São Paulo, depois da saída de Marta, mostra um PT esfacelado, moribundo, respirando por aparelhos. Setenta por cento dos entrevistados dizem que não votam mais no PT. De ótimo e bom, o prefeito Haddad tem apenas 8%. O Lula também tem uma rejeição cavalar, o que mostra que ele está deixando de ser um cabo eleitoral privilegiado do seu partido. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia