Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 826 / 2015

24/06/2015 - 17:47:00

SURURU

Negócio milionário

DA REDAÇÃO

A compra de um terreno para construção do novo fórum de Maceió poderia ser um ato corriqueiro do Tribunal de Justiça de Alagoas não fosse o valor da área e os interesses por trás do milionário negócio. As suspeitas começam pelo edital - que a julgar por algumas exigências - parece ter sido feito sob medida para contemplar uma das áreas oferecidas, independentemente de preço. Como tudo que envolve muito dinheiro faz aguçar interesses escusos, o negócio tem tudo para acabar em denúncias de improbidade e outros malfeitos. Menos pela transação em si e mais pelos personagens envolvidos na venda do imóvel, cotado entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões.  Em tempo: a construção do novo fórum da Capital pode marcar a gestão do desembargador Washington Luiz no comando do TJ, para o bem ou para o mal. 

 

Fanfarrice 

 

Gaspar Carvalho, o fanfarrão que se diz vencedor antecipado da licitação milionária do TJ, tem dito à boca miúda que pagará R$ 3 milhões só para “desembargar” o negócio. 

Suplementação, já? 1

 

O Diário Oficial do Estado de ontem (18) traz quatro mensagens do governador Renan Calheiros enviadas à Assembleia Legislativa com pedido de crédito suplementar para o Tribunal de Justiça de Alagoas. Chama a atenção o total dos pedidos: exatos R$ 19.287.514, 80.Lembrando que o Orçamento do Estado foi aprovado há menos de três meses, causa estranheza o pedido de suplementação de tal magnitude.

 


Suplementação, já? 2

 

Em uma única mensagem, a suplementação reivindicada pelo TJ é de R$ 18.018.249,85. Os recursos teriam como destino a manutenção dos órgãos do Poder Judiciário. Crédito suplementar, para quem não sabe, é a modalidade de crédito adicional destinado ao reforço de dotação orçamentária já existente no orçamento. Sei...

 


Ato de coragem 

 

A remoção da favela do Jaraguá não foi ato de ofício da Justiça Federal, mas uma decisão política do prefeito Rui Palmeira, que seu antecessor não teve coragem de fazer.  

 

Pensando em 2018

 

Téo Vilela nem esfriou a cadeira de governador e o que se fala nos bastidores da política alagoana é a sua disputa ao Senado. Há quem diga que a velha e boa dobradinha Renan/Téo deve ser reeditada. 

 


Léo Denisson
A decisão do CNJ de avocar o processo que investiga o juiz Léo Deniosson por suposta venda de sentença complicou ainda mais a vida do magistrado. Isto só ocorre nos casos em que o conselho já tem opinião formada sobre os autos.   

 

PMs presos
A Justiça Militar determinou a prisão de dois policiais militares por agressão a um advogado em maio último. Everton Thayrones de Almeida Vieira teve o braço quebrado pelos PMs durante uma blitz no Povoado Pé Leve, em Limoeiro de Anadia. O nome dos PMs não foi divulgado.

 

Viçosa Livre

 

Neste sábado, 20, Viçosa vai tremer. A sociedade civil organizada vai lançar o Movimento Viçosa Livre, que já conta com cerca de três mil seguidores nas redes sociais.O movimento será um fórum para que os homens e mulheres de bem, unidos, possam discutir os problemas da cidade. Diego Pedrosa, coordenador do Viçosa Livre está entusiasmado com o número de adesão que o projeto vem recebendo todos os dias. É o começo de uma nova história.

 


Sem parada gay

 

A Prefeitura de Paulo Jacinto, através de sua assessoria de comunicação, repudiou a nota denominada “Parada gay”, publicada na edição 825 deste semanário, onde o ex-vereador por Rio Largo Dadá Santana mostrava-se indignado com rumores de que o Baile da Chita seria substituído pela parada gay. A equipe garante que não passa de boato e que o tradicional Baile da Chita será realizado no dia 18 de julho deste ano. 

 


Força brutal no Zé

 

Na semana passada, moradores do Conjunto José Tenório, na Serraria, ficaram indignados com a ação de funcionários da Prefeitura  de Maceió durante desocupação da pracinha que fica no início do conjunto. Enquanto os proprietários das barracas, de maneira pacífica, tentavam salvar seu material, homens truculentos ameaçavam “levar tudo” caso não retirassem o material de imediato. Quem não obedeceu teve o produto recolhido, mesmo afirmando que iria obedecer a ordem. A força brutal prevaleceu naquela operação.

 

Economia 

 

Os representantes do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Açúcar de Alagoas, Edivaldo Lúcio de Lima e Tofinho, estiverem em Brasília discutindo a crise do setor sucroenergético com os representantes da Câmara Federal.  A dupla pôde analisar que a crise é nacional e se o governo federal não se debruçar sobre o problema a crise deverá se agravar. 

 


Fim da festa 1

 

O Tribunal de Contas instituiu o ponto eletrônico para os servidores da Corte. Alguns desavisados, que não costumavam dar um dia de serviço, ficaram sem um único tostão no final do mês. Até o Barão do São Francisco, funcionário efetivo da Casa, ficou a ver navios! 
Fim da festa 2É bom que a medida do TC também sirva para os comissionados. Afinal de contas a Corte deve dar o exemplo. Alguns curiosos já andam de olho para que não ocorra a velha prática “um peso e duas medidas”. 

 


Bola fora 

 

A Câmara de Maceió insistiu durante toda semana em discutir uma cartilha falsa sobre a tal ideologia de gênero. Os parlamentares deveriam usar a tribuna para tratar dos problemas de Maceió, que não são poucos. 

 


Calote 

 

O grandioso projeto de comunicação de um deputado federal alagoano naufragou antes mesmo de deixar a costa. A frustração é geral. Alguns comunicadores já começam a realizar a cobrança judicialmente. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia