Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 825 / 2015

17/06/2015 - 11:39:00

Prefeito de Igreja Nova é denunciado por esquema milionário

Dossiê encaminhado ao Ministério Público Estadual pelo vice Manoel Mateus relata os desmandos praticados por José Augusto Souza

João Mousinho [email protected]

No dia 12 de novembro de 2014 o prefeito de Igreja Nova, José Augusto Souza, foi afastado do cargo por improbidade administrativa, mas o Tribunal de Justiça, através do então presidente, desembargadorJosé Carlos Malta Marques, suspendeu a decisão de primeiro grau e o chefe do Executivo retornou à função. Neste intervalo, o vice-prefeito, Manoel Roque Gregório dos Santos, o Manoel Mateus, exerceu o comando do município de Igreja Nova.

Como prefeito de fato, Manoel Mateus começou a receber uma série de reclamações de populares do município afirmando que o pagamento dos fretes que teriam feito estava atrasado há quase três meses.

Foi quando o vice-prefeito contratou uma auditoria para fiscalizar as contas do município, mais especificamente sobre os contratos de locações de veículos. Em um breve levantamento foi detectado um rombo de R$ 1.371.861,80 através L.L. Locadora de Veículos, que tem sua sede em Aracaju, onde a partir de três contratos poderia se contratar até 168 veículos por mês para as secretarias de Assistência Social e de Saúde e para a Prefeitura de Igreja Nova.

Multiplicando os valores por 12 meses os contratos davam direito a um gasto de R$ 9.888.960,00 só em 2013.Já em 2014 foram empenhados para os mesmos gastos com L.L. Locadora de Veículos R$ 5.202.450,00 e pagos com os cofres públicos em valores líquidos: R$ 2.381.519,86.  O contrato com a locadora tinha vencido em 2014, porém foi feito um termo aditivo, onde a atuação da mesma foi prorrogada para 2015.


O MENTOR 

O documento encaminhado ao Ministério Público Estadual é minucioso ao tratar do envolvimento criminoso do senhor Wagner Mota Quintela, residente do município de Rosário Catete/SE e ex-prefeito deste mesmo município com o prefeito de Igreja Nova, José Augusto Souza Santos. Segundo o dossiê, Quintela teria sido contratado por José Augusto para “que ele com sua experiência de fazer coisas erradas, arrumasse um esquema para que juntos pudessem desviar recursos da prefeitura”.  Atuando na prefeitura de Igreja Nova desde abril de 2013, Wagner Mota Quintela foi nomeado para assessor especial em setembro de 2

013, com salário e gratificação de 100% de verba de representação de gabinete. Além de “indicar” a L.L. Locadora de Veículos para ser contemplada com contratos milionários, Wagner Mota Quintela também apresentou outras empresas no Estado onde tem domicílio para realizar contratos com Igreja Nova.

Alguns exemplos narrados ao MP: I9 Publicidade e Eventos Artísticos, com sede em Aracaju, firmou contrato com a prefeitura no valor de R$ 221 mil.Outras empresas com sede em Aracaju também firmaram contrato com o aval do prefeito José Augusto Souza Santos: a Essencial Publicações, Estruturas e Eventos Artísticos e Diretrizes Soluções que, juntas, geraram um gasto de mais de R$ 300 mil à prefeitura. 


APELO 

O relatório solicita que, diante dos dados levantados e das falhas constatadas nos procedimentos administrativos em 2013 e 2014, o Ministério Público Estadual apure com mais profundidade as irregularidades apontadas na auditoria realizada ainda em 2014.  “Desviar, roubar e se apropriar de qualquer quantia de recursos públicos é crime de improbidade administrativa, e uma quantia vultuosa como a que foi comprovada é crime de corrupção”. 

Por fim, o vice-prefeito Manoel Mateus, desabafou: “As irregularidades tiveram o agravamento de prejudicar o desenvolvimento de uma cidade altamente carente, que apresenta os piores índices de IDH do Estado, e mais ainda, tira o direito de uma população pobre de sonhar com dias melhores”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia