Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 825 / 2015

17/06/2015 - 08:57:00

O município em crise

JORGE MORAIS Jornalista

Estamos às vésperas de mais uma eleição. Praticamente, a eleição de 2016 já começou e, com ela, a crise que se instala no poder, as críticas contundentes a quem está no cargo de prefeito e os candidatos que começam a pipocar de todos os lados. Tem gente nova no pedaço e tem gente que já foi e quer voltar.

Os partidos começam a escolher seus nomes e a pensar nas coligações e nos seus interesses eleitorais.No caso de Maceió, discurso político para um grupo está sendo sobre a administração do prefeito Rui Palmeira. De todos os lados pipocam reclamações, da parte nobre da cidade ou da periferia. Na mídia, as reclamações estão relacionadas aos buracos e lixo espalhados nos quatro quantos, e poucos são os elogios a equipe do prefeito.

A população de um modo geral reclama da falta de assistência em postos de saúde e, mesmo com o formato novo para reserva de vagas para as escolas municipais pela internet, ainda tem gente sem estudar. Os funcionários públicos municipais reclamam dos salários e trabalham de má vontade.

Dizem que o atendimento e péssimo e isso reflete na popularidade do prefeito. Pelas críticas, faltam disciplinamento e ordenamento da cidade no trânsito e, principalmente, nos bairros.Esta é uma parte do discurso. Discurso que cheira a oposição e descontentamento ao mesmo tempo. Do outro lado, o prefeito Rui Palmeira e alguns de seus assessores garantem que a Prefeitura continua trabalhando, mesmo com a crise que está enfrentando, o que não é uma particularidade de Maceió.

Recentemente, a Secretaria de Comunicação encartou em alguns jornais locais o tablóide Maceió em Ação, publicação oficial do órgão.Dele, destacamos alguns títulos das matérias publicadas: Avenida Paulo Holanda vai dinamizar acesso á parte alta; Prefeitura reestrutura e amplia atuação da Guarda Municipal; Residencial atenderá 2.976 famílias no Benedito Bentes; Terminais de ônibus urbanos recebem obras de reforma; Ações de requalificação dão vida a praças, canteiros e passeios públicos; Parceria fomenta empreendedorismo local; Operação Inverno atua na prevenção em áreas de risco e intensifica limpeza de canais; Quadras poliesportivas revitalizadas promovem integração social; Prefeitura amplia acesso a informações e serviços públicos.

A exposição desses títulos, e na maioria deles tem como você avaliar os serviços que estão sendo ofertados pela Prefeitura, todos direcionados as pessoas que mais reclamam, traz a versão do Poder público e, ao mesmo tempo, o contra ponto do que é dito pela população e as pessoas mais diretamente interessadas na administração municipal.Se você me perguntar o que penso sobre tudo isso, fique certo que não ficarei em cima do muro.

Vejo parte da cidade como que abandonada. Por exemplo: as nossas praças não têm uma bonita e digna do registro fotográfico, pois estão pessimamente conservadas; a Avenida principal do Benedito Bentes merece um banho de asfalto, diferente de algumas que estão sendo recuperadas na orla da cidade; o serviço de recolhimento do lixo é muito lento. Ao mesmo tempo, vejo o esforço da Secretaria de Planejamento em dotar a cidade de novas vias e avenidas e o trabalho que é feito pelo setor de iluminação pública.  

Concordo com parte do que reclama a população e rejeito o que é dito pelo interesse político. Todo mundo sabe, inclusive o próprio prefeito já declarou, que a situação não é boa do ponto de vista administrativo. Se isso vai tirar voto do prefeito ou ameaça a sua condição para conquistar uma reeleição, em 2016, acho ainda muito cedo para fazer essa linha de raciocínio. Pelo sim, pelo não, tire você mesmo a sua conclusão.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia