Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 823 / 2015

09/06/2015 - 16:39:00

“Pastor” que aplicava golpes em Maceió é detido em flagrante no estado de Goiás

Assim como fez com funcionária pública alagoana, golpista foi preso após roubar namorada

José Fernando Martins Especial para o EXTRA

Um falso e carente pastor evangélico coleciona pelo Brasil afora muito mais do que corações partidos. Em Alagoas, por exemplo, Samuel Vasconcelos Falcão Sobrinho, 48, levou consigo um processo por estelionato, crime que conseguiu pagar em liberdade. Natural de Recife, capital de Pernambuco, ele extorquiu a servidora pública Ana Lúcia da Conceição Xavier, de quem roubou o carro, um Gol vermelho de placa OHC-1071/AL, e a quantia de R$ 12 mil.

O fato foi registrado em 2012.De acordo com o processo, Samuel foi detido em flagrante no restaurante Chef Chu, no Bairro do Farol, em posse do veículo, sem autorização da vítima e tentado extorquir dinheiro para devolver o automóvel. À época, o Tribunal de Justiça (TJ-AL) pediu para que o cartório oficiasse o caso às Varas de Pernambuco, Ceará, Tocantins, Espírito Santo e Sergipe, nas quais tramitavam processos em desfavor do acusado.

 E na terça-feira desta semana, 26, o falso pastor foi preso novamente, mas dessa vez, a mais de 2 mil km de Maceió, na cidade de Anápolis, em Goiás. O golpe era o mesmo. Ele criou um perfil em rede social, se passava por militar aposentado da Marinha e dizia ser um homem devoto a Deus que queria encontrar a mulher de sua vida.Após ganhar a confiança das vítimas, o golpista emitia cheques ou fazia saques das contas bancárias das namoradas. A Polícia Civil de Goiás informou à imprensa que Samuel já foi preso mais de 10 vezes por estelionato, além de ser procurado pela Justiça em outros estados.

“Ele parecia ser uma pessoa muito boa, chegou a se apresentar como pastor evangélico. Me convenceu a dar para ele meu cartão da poupança. Aí ele falou que precisava também da senha e do meu CPF para depositar uma quantia para eu poder trabalhar e pagar minhas contas”, desabafou uma das vítimas que preferiu o anonimato. Nos dois meses e meio de relacionamento, Samuel quase conseguiu deixar um prejuízo superior a R$ 300 mil à família da vítima. Até o sogro foi lesado.

“Pegou cheque, empréstimo, falou que ia dar um serviço para gente, montar um comércio”, contou o pai da namorada do golpista. Mas a intenção do suspeito era de comprar duas residências em Anápolis com o dinheiro da família. Um corretor de imóveis desconfiou dos argumentos do acusado e alertou todos.  Em uma busca pela internet, o vendedor de uma das casas encontrou o histórico policial do “pastor” em sites de notícias, dentre eles, uma reportagem da imprensa alagoana, e fez a denúncia à Polícia. Porém, os investigadores acreditam que outras vítimas vão aparecer.

“Nos últimos dias, ele não estava em Anápolis. Deve haver outras vítimas em cidades como Goiânia e proximidades”, destacou a delegada Geinia Etherna. Nos pertences apreendidos no hotel onde o suspeito estava hospedado, a delegada encontrou um carnê das Casas Bahia, onde ele teria feito uma compra no dia 22 deste mês em Palmas, capital do Tocantins. Ainda foram encontrados vários lencinhos da Igreja Internacional do Poder de Deus, que segundo Geinia, seriam usados para aplicar golpes em evangélicas.“Ele estava com pedido de prisão em aberto no estado do Sergipe.

Embora seja pernambucano, declarava ser do Rio de Janeiro e dizia o que as mulheres queriam ouvir. Concluí também que Samuel não trabalhava e vivia a partir dos golpes que aplicava e que sempre terminavam com o roubo do carro da vítima”, disse a delegada à reportagem do EXTRA. Dos 62 amigos adicionados no perfil do Facebook do “pastor”, 41 são mulheres de várias regiões do Brasil e que se declararam evangélicas.

Entre as adicionadas está uma servidora pública de Maceió. Em meio às postagens de fotos de navios, mulheres comentavam como falso marinheiro era “lindo” juntamente com versículos da Bíblia. “Uma das maneiras de ganhar a confiança da vítima, no primeiro momento, era de pagar tudo para ela. Então, falava que tinha uma grande quantia de dinheiro para receber, mas que não podia usar a própria conta bancária devido a problemas judiciais. Assim, ele pedia os dados bancários da namorada para praticar o crime”, detalhou a delegada. Antes de vir a Alagoas, Samuel enganou uma mulher chamada Raimunda Laércio Doura da Silva, senhora que conheceu pela internet e de Guaraí, interior de Tocantins.  

Assim que conseguiu o carro da vítima, ele foi para Aracaju, em Sergipe. Lá, sofreu infrações de trânsito, o que fez com que diversas multas chegassem até Raimunda.Ela, por sua vez, comunicou o fato à polícia que agiu rapidamente e prendeu Samuel no dia 18 de janeiro de 2011. “Pedirei à Justiça de Alagoas mais informações para anexar às investigações”, adiantou a delegada.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia