Acompanhe nas redes sociais:

21 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 822 / 2015

28/05/2015 - 12:41:00

Arthur Lira é acusado de dar calote em jornalista

Deputado federal tem audiência na Justiça do Trabalho para sanar débito com sua ex-assessora de imprensa

João Mousinho [email protected]

O deputado federal Artur Lira (PP) é acusado pela jornalista Myla Fernandes de lhe dar calote em prestação de serviços profissionais. O parlamentar contratou os trabalhos de assessoria de comunicação da jornalista em abril de 2014 e até hoje não honrou os compromissos financeiros acordados.  Myla destacou que o trabalho era exercido de forma normativa, com dedicação exclusiva, devido às demandas políticas do parlamentar. “Trabalhei com o deputado de abril até setembro.

Em relação aos horários e dias de trabalho - estava sempre disponível - finais de semana, viagens. Quem trabalha em comunicação de político sabe que os horários e demandas acontecem muitas vezes em horários alternativos”. Dos seis meses trabalhados pela jornalista apenas três foram pagos e o mais “grave”, segundo a jornalista “50% do valor”. “Os três primeiros meses foram pagos R$ 4.500,00 quando o acordo seria R$ 9.000,00.

Acreditando na boa fé do empregador continuei trabalhando e recebendo as promessas de que as dívidas seriam sanadas”, contou Myla. A jornalista acrescentou que os últimos três meses trabalhados com o parlamentar foram piores que os três primeiros. “No início ele ainda pagou metade dos vencimentos, mas nos outros nem isso; foi um completo calote”, desabafou. Myla revelou ao jornal EXTRA que após se desvincular da equipe do deputado federal Arthur Lira o procurou inúmeras vezes, assim como pessoas de sua assessoria parlamentar, para que um acordo amigável fosse feito para a quitação das pendências financeiras, mas depois de novembro passado o parlamentar não atendeu mais as ligações da ex-assessora de comunicação.

“Procurei sempre o diálogo, mas infelizmente fui desrespeitada”, destacou. Depois de todas as tentativas frustradas, Myla ingressou com uma ação trabalhista para que o deputado federal Arthur Lira pague o que é seu por direito. A ação foi distribuída para a 9ª Vara do Trabalho de Maceió no último dia 9 de março; a audiência entre a jornalista e o parlamentar está marcada para o dia 11 de junho próximo.
Deputado é a favor da “PEC do Diploma”


A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 386/09, que restabelece a exigência de diploma de jornalismo para o exercício profissional continua adormecida na Câmara Federal. Mas vale ressaltar que no primeiro mandato do deputado federal Arthur Lira o parlamentar se colocou em favor da PEC, isso ainda em 2011. “As ações do deputado são contraditórias. Enquanto ele defende uma PEC que teoricamente valorizaria a profissão de jornalista, ele não reconhece quem trabalhou ao seu lado”, comparou Myla. 


Prestígio e poder 
Arthur Lira foi escolhido em março desse ano para presidir a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o colegiado mais importante da Câmara dos Deputados. Lira é apontado como um dos possíveis nomes da lista de políticos envolvidos no esquema da Operação Lava Jato e acusado de agredir a ex-mulher Jullyene Lins. Após a eleição para CCJ, Lira fez um breve pronunciamento e disse que fará da CCJ “um espaço aberto para o diálogo”, principalmente com os juristas. Ele destacou a importância de discutir, entre outros pontos, o Código de Defesa do Contribuinte e projetos que possam melhorar as relações jurídicas na sociedade.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia