Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 821 / 2015

21/05/2015 - 10:44:00

Partido Solidariedade passa por crise de identidade em Alagoas

JHC teria abandonado legenda, apesar de ser presidente do diretório estadual e ser sua maior expressão

Da Redação

O Solidariedade (SD), que em Alagoas é presidido pelo deputado federal João Henrique Caldas (JHC), está em crise no Estado. A crítica de membros do Partido é de que JHC teria abandonado a legenda, apesar de ser a sua maior expressão na atualidade.Segundo o secretário da Juventude estadual do Partido, Thiago Cassimiro, ninguém consegue falar com o deputado. Inclusive, disse que no último mês de abril foi à Brasília, juntamente com o vice presidente Estadual do SD, Gino da Força, para que fosse tomada decisão sobre os diretórios, mas não teve acesso a JHC.

Ele reclamou ainda que o pai do deputado, João Caldas, prometeu que resolveria a situação até o dia 30 de abril, o que não aconteceu. Outra reclamação é que o presidente do SD nunca participou das reuniões dos diretórios e que desde 2013 também  nunca houve reunião com a Executiva de Alagoas do Partido. Na verdade, afirmou Cassimiro, desde a fundação, em 24 de setembro de 2013 só houve a convenção em 2014 para lançar os candidatos. “O partido está parado. Não há diálogo com ninguém.

Na verdade, o presidente  vai pelo individual, não é acostumado a trabalhar na coletividade e nós defendemos essa forma de trabalho”, disse.De acordo com ele, o SD foi fundado com uma bandeira de luta, mas tomou outro rumo. “Prova disso é que já perdeu mais de 40% de seus filiados, devido ao descaso do presidente. O deputado está sempre ocupado, mas até dia 15 de maio o presidente nacional, Paulinho da Força, dará uma posição sobre o Solidariedade em Alagoas”. Thiago esclarece que JHC foi eleito presidente do partido porque como se tratava de uma sigla nova, a orientação nacional foi de que fosse indicado alguém com mandato para fortalecer o partido. Segundo ele, devido à ausência de seu representante maior, a sigla é chamada de partido de gaveta, que só se usa quando interessa. “Mas não é isso que queremos para o Solidariedade”, afirma.


JHC REBATE ACUSAÇÕES

Procurado para falar sobre o assunto, o deputado JHC enviou nota ao jornal EXTRA, onde rebate acusações ao afirmar que o partido Solidariedade continua atuante no Estado. Veja a nota:“Nos últimos dias, algumas informações que não estão corretas chegaram à imprensa alagoana. Alguns que se dizem preocupados com os rumos do partido Solidariedade no Estado expuseram um possível ambiente de inatividade na legenda, o que não é verdade.

Em primeiro lugar, como presidente do partido em Alagoas, quero deixar claro que não reconheço legitimidade nestes personagens que se dirigiram aos meios de comunicação. Não lembro dessas pessoas durante as eleições, período de muito suor e luta, quando conquistamos uma votação extremamente expressiva, conferindo ao Solidariedade representatividade tanto em Alagoas como na Câmara Federal.A questão que nos vem à mente é a seguinte: ter sido o deputado federal mais votado de Alagoas, com 70 mil votos em Maceió e 136 mil em todo o Estado poderia ter causado desconforto em alguns setores da política alagoana? Acredito que sim. Infelizmente.

Para eliminar qualquer dúvida em relação ao meu compromisso com o Solidariedade e ao andamento das suas atividades no Estado, informo que no mês passado foi realizado, no Hotel Radisson, em Maceió, um encontro que reuniu diretórios de todas as regiões alagoanas, inclusive com reforço da nossa campanha para obtenção de novas filiações. Um cenário que confirma a atuação da legenda. Seguimos com nossos preceitos e atentos ao cenário político alagoano, que infelizmente ainda nos surpreende com a produção de factóides que só atrapalham o bom debate e a prática da política com seriedade”.


TROCA DE LEGENDA

Ainda não é oficial, mas o deputado federal João Henrique Caldas (JHC) pode trocar o Partido Solidariedade pelo PSB. Embora a informação não seja confirmada pelo parlamentar, as conversas de bastidores dão conta de que JHC tem conversado com a cúpula do PSB nacional e a proposta é que ele se lance candidato a prefeito de Maceió pela sigla.Se a troca for confirmada, esta não será a primeira vez que o parlamentar muda de sigla. Em 2013 ele assumiu o comando do SDD, depois de deixar o PTN. Com a nova sigla, em 2014, JHC foi o candidato a deputado federal mais votado em Alagoas, com 135.929 votos.Segundo o pai do deputado JHC, João Caldas, embora a cúpula do PSB coloque “tapete vermelho” para o parlamentar, é normal esse assédio, uma vez que JHC tem credibilidade.

No entanto, ele destaca que o compromisso do filho é com o povo de Alagoas, que o elegeu como representante em Brasília. Em relação à Prefeitura de Maceió, JC se limita a dizer que pelo que conhece do filho, agora é hora dele exercer seu mandato, ajudando o Estado. “ A eleição será em 2016. Até lá, vai haver transição, talvez reforma política e devemos levar em conta que o próximo ano é outra conjuntura”, desconversou o pai do deputado.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia