Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 818 / 2015

29/04/2015 - 15:33:00

Ações da nova Mesa Diretora expõem marasmo de legislaturas anteriores

Implantação do Programa Interlegis e reorganização dos departamentos já caracterizam o estilo de presidir do deputado Luiz Dantas

DA REDAÇÃO

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa começou a semana inspecionando e aprovando o espaço onde já funciona a Escola Legislativa, fruto de parceria firmada com o Senado Federal, ao qual o Programa Interlegis é vinculado. O objetivo do Programa é avançar na modernização e na integração dos parlamentos federal, estadual e municipal. Agora restaurado, o espaço da Escola, que acaba de aplicar o primeiro curso para os servidores da Casa, havia se transformado nos últimos anos num depósito abandonado de material inservível.“O Programa Interlegis é um compromisso firmado pela nova Mesa Diretora.

Vamos levar adiante o projeto de modernização e integração do Parlamento com o cidadão alagoano”, disse o presidente da Casa, deputado Luiz Dantas (PMDB), ao ressaltar a decisão do presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, de garantir celeridade à vinda de uma representação do Programa para Alagoas. A recuperação do espaço destinado à Escola já contrasta com a herança recebida por Dantas, em primeiro de fevereiro último, quando assumiu o comando da Casa de Tavares Bastos. 

Os próprios servidores já observam a diferença. Um deles, que é do quadro permanente da Assembleia há 30 anos, admitiu expor seu ponto de vista, mas com a condição de não ser identificado: “Olha, o que está ocorrendo agora é uma esperança de que a Assembleia tome novo rumo. Esse espaço aí da Escola, recuperado e equipado em menos de 60 dias, era um depósito de entulho imprestável”, revelou o funcionário.

A Mesa também pretende contratar a Fundação Getúlio Vargas para auditar a folha de pagamento. “Queremos apenas extrair todas as dúvidas. O compromisso é com a legalidade”. É em nome desse princípio que a Mesa busca melhorar a desgastada imagem do Legislativo. Um exemplo é a reorganização dos departamentos, com implantação de novos métodos compatíveis com a administração pública, como os procedimentos licitatórios. Entre as metas previstas para este semestre, está a recuperação física da Casa, com ênfase no prédio-sede, que compõe o sítio histórico da praça Dom Pedro II. As dependências do Poder carregam os sinais do abandono a que foram submetidas nos últimos tempos.

Outra meta é a conclusão das principais etapas de implantação do Programa Interlegis, cujo objetivo central é a modernização de todo o processo legislativo, com digitalização de dados e uso de tecnologia de informação de última geração. “Com o Interlegis, vamos operar o novo Portal da Informação para cumprir o compromisso com a transparência”, destacou Luiz Dantas.De acordo com o presidente da Escola Legislativa, Willian Giulliano dos Prazeres, a Escola será fundamental para a Assembleia Legislativa, já que chega num momento onde a Mesa Diretora está com novas propostas para a Casa e para seus servidores.

 “A Assembleia Legislativa fez uma parceria com o Senado, através do Interlegis, para sistematizar e informatizar toda a Casa. Isso irá facilitar o controle dos fluxos, além de estarmos em conformidade com a Lei de Acesso a Informação”, afirma Giulliano.Em relação ao primeiro cursodoInterlegis, o presidente da Escola Legislativa, William Giulliano disse que dois módulos aplicados trataramdo Portal Modelo, que é o sistema de gerenciamento de conteúdos na internet e o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo. “A ideia é qualificar os servidores para que possam exercer o papel multiplicador dentro da própria Assembleia Legislativa”, concluiu Giulliano.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia