Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 817 / 2015

21/04/2015 - 15:25:00

Estudantes pagam R$ 5,00 para vir a Maceió em ônibus da prefeitura

Presidente do PT do B denuncia irregularidades na gestão do município

João Mousinho [email protected]

O presidente do PT do B de Coruripe e um dos líderes da oposição no município, Edinho do Élvio, denunciou a cobrança indevida da taxa de R$ 5,00 para os estudantes se deslocarem nos dias de sábado para Maceió. “Os estudantes são tão sacrificados pela falta de estrutura e ainda são obrigados a pagarem esse valor”, revelou Edinho. O opositor contou que inúmeras reclamações chegaram até ele e para representantes do legislativo local e como nenhuma providência foi tomada ele resolveu dar publicidade ao fato. “O prefeito sabe o que acontece, os vereadores também, mas nenhuma providência é tomada.

O silêncio impera em Coruripe. O coronelismo ainda existe por lá”. Edinho contou que a população não fala sobre o caso, nem denuncia formalmente, pois teme sofrer represálias, já que a cidade é comandada há mais de 20 anos pelo mesmo grupo político. “Os Beltrão mandam e desmandam em Coruripe, mas desrespeitar o povo, maltratar os estudantes aí é outra história”, desabafou. Ainda segundo Edinho, a prática da cobrança indevida da passagem de ônibus de Coruripe para Maceió aos sábados se arrasta desde a gestão do ex-prefeito Marx Beltrão (PMDB), atualmente deputado federal. “O prefeito Joaquim Beltrão (PMDB) age como na gestão passada. Repete o mesmo erro. Uma verdadeira imoralidade”, classificou Edinho do Élvio.


Mais denúncias 

Edinho expôs à reportagem do jornal EXTRA o caos de uma das entradas do município de Coruripe, a Rua do Infinito, localizada no Alto do Cruzeiro. O que era uma pista de terra batida hoje, com as recentes chuvas, se transformou num verdadeiro lamaçal, com dificuldade até para carros pequenos passarem. “Existe o risco de atolamentos para carros e acidentes com os pedestres que transitam pela região. As obras da rua já foram propostas, requerimentos feitos e aprovados há anos na Câmara de Coruripe, mas nenhuma providência é tomada. O descaso com a coisa pública impera”. 

Ainda sobre os desmandos da gestão da cidade do litoral sul de Alagoas, está a inacabada obra do Mercado Público Municipal, que serviria para abrigar ambulantes e feirantes, gerando higiene e qualidade de armazenamento de alimentos e condimentos. Vale salientar que essa obra recebeu repasse federal e depois de quase uma década a obra nunca foi inaugurada. “O elefante branco continua lá em Coruripe sem data para começar o funcionamento. Recursos próprios da prefeitura e da União foram  repassados para a população desfrutar do mercado público local. Cadê o dinheiro público, onde foi parar?”, questionou Edinho. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia