Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 817 / 2015

21/04/2015 - 08:57:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

Seguindo o orçamento

á estamos no terceiro semestre de um ano tumultuado, pós eleições, a inflação crescendo e a produção caindo. É o momento certo para seguir todas as dicas que a coluna vem dando desde o início do ano: pesquisar preços, substituir marcas, reduzir o consumo dos serviços caros que se paga todo mês: energia, telefone, água, além é claro de evitar os juros altos cobrados no cartão de crédito rotativo e no cheque especial. O orçamento deve ser fechado a cada final de mês, para se constatar se realmente vem sendo seguido, com o objetivo de minimizar os custos e aumentar o lucro, como se faz uma empresa.

O lucro, no caso do consumidor é o dinheiro que sobra, para ser direcionado a uma caderneta de poupança, formando assim, sua reserva financeira, para alguma emergência. Ao se dirigir às compras de supermercado, deve primeiro fazer uma lista, com o que realmente vai consumir durante a semana ou o mês. Mas seguir à risca, não tendo a tentação de uma promoção, cujo produto não esteja anotado. Pode sim, trocar de marca, tanto em alimentos como, principalmente material e limpeza e higiene. Também evitar os produtos importados, que estão subindo, devido a própria subida do dólar, que já vale o triplo do real. Como os importados são comprados em dólar, claro que o preço final ao consumidor é bem mais elevado. Evite tudo isso! Viva de acordo com o que ganha, jamais comprometendo mais de 30% de sua renda com dívidas. 


Tentação

As financeiras andam sempre a procura de aposentados, pensionistas e servidores públicos da ativa, oferecendo dinheiro fácil, para pagamento em prazos que chegam a mais de cinco anos, com o valor da prestação descontado do salário. É um verdadeiro “negócio da China. É lucro fácil e certeza de que jamais terá o prejuízo de não receber o dinheiro de volta pelo triplo do emprestado. 


Mudando hábitos

Ao invés de massas (trigo é importado) prefira raízes: inhame, batata, macaxeira. Os peixes importados (salmão, por exemplo), podem ser substituídos por aqueles que também contém Ômega 3 e são de alto mar. Mas o mar brasileiro, pescado aqui mesmo em nosso Litoral. Você ajuda seu conterrâneo pescador, consome um produto de  qualidade e ainda a preço inferior ao importado. Mais importante ainda: você se alimenta de produtos saudáveis, naturais, sem agrotóxicos e ajuda tanto o pescador, como o pequeno agricultor. 


Orgânicos

 Uma dica para quem consome apenas alimentos orgânicos (sem agrotóxicos), é a Feira Ecológica que se realiza toda sexta-feira, ao lado do Mercado de Jaraguá. Lá se encontra hortifrigranjeiros comprovamente de qualidade e produzidos pelos próprios vendedores. Também pode pechinchar, escolher o que quer e sair com a certeza de que vai consumir o que é bom para sua saúde e de excelente sabor. Tem ainda, vez por outra, as feiras camponesas dos assentados da Reforma Agrária, na Praça da Faculdade, no Pinheiro e outros 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia