Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 817 / 2015

21/04/2015 - 08:55:00

SURURU

A casa caiu!

DA REDAÇÃO

A prisão do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, gera um constrangimento ainda maior ao partido da presidente Dilma e ao Palácio do Planalto, além de reforçar eventual pedido de impeachment da presidente da República. A avaliação é de deputados do PSDB. Os tucanos afirmam que Vaccari é um dos maiores responsáveis pelos desvios de recursos públicos na Petrobras. Segundo a investigação do Ministério Público e da Polícia Federal (PF), as práticas ilegais ocorriam há dez anos.

Para o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio, a prisão de João Vaccari confirma que o PT se tornou um partido financiado pelo crime e complica ainda mais a situação da presidente Dilma. “Na semana passada, eu disse, na CPI, que Vaccari tinha tudo para ser preso e o PT) extinto. E disse isso com base nas denúncias e evidências que as investigações do Petrolão já trouxeram à luz. Uma parte do que falei se confirmou hoje. A segunda, está bem próxima”, afirmou.Vaccari é o segundo tesoureiro do partido preso por corrupção. No Mensalão, dois ex-presidentes do PT e o seu tesoureiro foram condenados e presos e, agora, na investigação sobre o Petrolão, mais um tesoureiro vai para a cadeia.

Marechal 1
O juiz Diogo de Mendonça Furtado, indeferiu, na terça, dia 14, o pedido de liberdade feito pela defesa do advogado e empresário Sérgio Luiz Sfredo. Ele está preso desde março do ano passado, acusado de participação no assassinato, na Praia do Francês, do também advogado Marcos André de Deus Félix.


Marechal 2
Diogo Furtado assumiu a condução do processo judicial que tramita na Comarca de Marechal Deodoro no início do mês. Ele substitui o juiz Léo Denisson, que se afastou após serem levantadas contra si suspeitas de envolvimento num esquema para libertar Sfredo, que está detido no Corpo de Bombeiros.


Marechal 3
O esquema teria sido articulado pela esposa de Sérgio Luiz Sfredo, Janarides, também presa no CB e denunciada pelo Ministério Público Estadual como sendo a mandante do crime. Por ele, a soltura do marido custaria R$ 200 mil, sendo que a primeira parcela seria a do dinheiro apreendido no dia 26 de março pela Polícia Federal com os advogados Júlio Cézar da Silva Castro e Augusto Jorge Granjeiro Costa Carnaúba.

Mais Marechal
Júlio Cézar e Granjeiro, que também é procurador do município de Marechal Deodoro, tiveram prisão preventiva decretada pela 17ª Vara Criminal da Capital e foram liberados no dia 31 de março para cumprir prisão domiciliar mediante o uso de tornozeleiras eletrônicas. A PF teria chegado a ambos após Janarides ter denunciado a tentativa de golpe por parte do próprio advogado, à época Júlio Cézar. Ambos sempre negaram e disseram que as vítimas, no caso, eram eles.


E o dinheiro?
Com indícios cada vez maiores de que tudo não tenha passado de armação dos Sfredo para afastar o juiz Léo Denisson da condução do processo, há ainda algumas dúvidas que não foram respondidas. De onde saiu os R$ 100 mil apreendidos durante o flagrante pela PF é uma delas. Segundo a defesa de Castro e Granjeiro, em verdade foram apreendidos R$ 96 mil. Seja como for, falta esclarecer a origem do dinheiro apreendido e já foi devolvido ao filho do casal que está preso e sem trabalhar há mais de um ano.  

Indra
Na mira da Polícia Federal e MPF e também do TCU, a Caixa Econômica Federal também terá de explicar a que servem os mais de R$ 75 milhões que paga à multinacional espanhola Indra Company  já que seus avançados serviços na área de TI não conseguiram impedir que a instituição fosse alvo de saques ilegais superiores a R$ 285 milhões. Para quem não sabe, a Indra mantém há pelo menos 10 anos contratos milionários com a Caixa. 


Velho Chico
O IMA concede coletiva nesta sexta-feira, 17, para divulgar o relatório preliminar sobre a mancha que cobriu parte do Rio São Francisco. A coletiva está marcada para às 11h30 e terá também a participação dos dirigentes do Comitê da Bacia Hidrográfica do Velho Chico.

Pelo Sertão 

O ex-deputado Celso Luiz quer novamente o comando da Prefeitura de Mata Grande. A família Brandão se prepara para os ataques do deputado taturana.


Morosidade

 A população de Rio Largo aguarda o julgamento de sete processo de improbidade contra o prefeito Toninho Lins. Com a palavra o desembargador Otávio Praxedes. 


Incansável 

O senador Collor está numa verdadeira peregrinação. O ex-presidente está visitando lideranças em todo País para defender o parlamentarismo. O sistema é moderno e ele o defende como solução para o fracassado regime presidencialista que já demonstrou suas falhas no Brasil.   


Sesau e a China
Tem servidor da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) ainda intrigado com a recente viagem à China feita pela secretária Rozangela Wyszomirska e a secretária adjunta Rosimeire Rodrigues Cavalcanti. Todos querem saber que tipo de experiência elas foram trocar no país asiático e há quem diga que o governador Renan Filho também não gostou nada da ausência das duas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia