Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 816 / 2015

15/04/2015 - 08:53:00

Movimento “Fora Dilma” volta às ruas neste domingo, 12 de abril

Em Maceió, a concentração verde-amarela ocorrerá no Corredor Vera Arruda, localizado na Jatiúca, a partir das 14 horas

DA REDAÇÃO

Depois de levar mais de dois milhões de pessoas para as ruas em 22 estados brasileiros no último dia 15 de março, o movimento “Fora Dilma” está pronto para a nova mobilização nesse domingo,12 de abril, quando espera atrair um número ainda maior de manifestantes.  Vestidos de verde e amarelo, os manifestantes vão mais uma vez pedir a saída da presidente Dilma Rousseff (PT), que amarga os 78% de reprovação, de acordo com as últimas pesquisas de opinião divulgadas sobre a avaliação do governo. 

Estão previstas manifestações em 153 cidades brasileiras. Em São Paulo, principal foco da mobilização nacional, os organizadores enfrentarão o desafio de botar mais de um milhão de pessoas na Avenida Paulista porque o governo torce contra e vai tentar desmoralizar o movimento.

 A expectativa é de que o governo deve colocará toda a sua máquina de propaganda, especialmente os “militantes” assalariados na web, para apregoar um fracasso caso o dia 12 não faça sombra ao dia 15.O que poderá facilitar a tarefa dos organizadores é que, desta vez, existem três palavras de ordem específicas para atrair as pessoas, como disse o principal dirigente do movimento Vem pra Rua, Rogerio Chequer, na entrevista que concedeu ao programa Roda Viva, da TV Cultura:1.

O governo não entendeu nada (do que ocorreu no dia 15, demonstrado pela reação da presidente Dilma e de ministros: nada de autocrítica, nada de grandes mudanças, anúncio de medidas chochas e vazias, muito palavrório e mudança real alguma).2. O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, deve se declarar impedido de participar do julgamento do processo do petrolão;3. Pela fixação do número de ministérios num máximo de 20. Atualmente são 39.

A torcida do lulopetismo pelo fracasso dos protestos do dia 12 não parece estar levando em conta um fator nada partidário, e fundamental: dezenas de milhares de manifestantes levaram suas famílias — filhos pequenos, pais e sogros mais velhos, outros parentes — para as ruas, e o clima de confraternização e de paz que se observou tornou a experiência muito agradável.Representantes do Movimento Brasil Livre falam em “dobrar” a quantidade de pessoas presentes ao protesto realizado em São Paulo, por exemplo. Tal qual como no dia 15 de março, Maceió também vai aderir aos protestos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. A concentração dos manifestantes está marcada para às 14 horas no Corredor Vera Arruda, na Jatiúca.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia