Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 815 / 2015

08/04/2015 - 20:19:00

Autosescolas aderem ao uso de simuladores de direção

Sindicato do setor acredita que equipamento eleva índice de aprovação dos alunos

Maria Salésia [email protected]

A polêmica envolvendo o uso de simulador de direção veicular em Alagoas continua, mas das 78 empresas credenciadas no Detran do Estado, 58 já fazem uso do equipamento e 16 são compartilhados (usam do vizinho).  Outro dado importante é que de janeiro a março deste ano, o índice de aprovação dos alunos passou de 43% para 63%. Os dados são do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado de Alagoas (SINDCFC-AL).O presidente do SINDCFC-AL, Josenilton de Carvalho, concorda que o simulador é eficaz para ajudar na formação do motorista.

Ele critica quem é contrário ao uso do equipamento e diz que é preciso antes utilizar para assim aprovar ou não. “É um grupo pequeno que não quer fazer o trabalho com o equipamento, mas os dados comprovam a eficiência”, comparou Carvalho.Um dono de autoescola de Maceió, que não quis se identificar, disse que no início foi contra a exigência do simulador, porque apresentava alguns defeitos, mas depois de algumas adaptações diz que só vai descobrir se é vantagem ou desvantagem depois que os alunos fizerem a prova do Detran. “Temos que acatar as regras. Por enquanto ainda é cedo para emitir opinião, vamos ver futuramente”.


 O SIMULADOR

 Segundo a Resolução nº 493/14 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), “a cada aula ministrada no simulador de direção veicular, o software nele instalado, obrigatoriamente preverá, no mínimo, 10 situações que retratem as normas gerais de circulação e conduta previstas no Capítulo III, associadas às correspondentes infrações de trânsito previstas no Capítulo XV, ambos do Código de Trânsito Brasileiro”.

Estudos que comprovam a eficácia do equipamento destacam o modo dinâmico da imersão dos condutores nos conhecimentos de direção veicular, proporcionando, num ambiente virtual, uma preparação para as aulas posteriores em vias públicas, oferecendo aos candidatos uma experiência prévia e diferenciada sobre as regras básicas de condução do veículo.As pesquisas revelam ainda, que o uso do equipamento poderá capacitar o aprendiz e o deixar até 90% pronto, na medida em que desenvolve habilidades motoras e sensoriais e possibilita que o candidato enfrente situações que dificilmente podem ser reproduzidas nas aulas práticas.


AUDIÊNCIA PÚBLICA

Na segunda-feira, 30, a Assembleia Legislativa de Alagoas realizou audiência pública para debater a obrigatoriedade de aulas com simulador de direção veicular para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), na categoria B. Na ocasião, o deputado Tarcizo Freire (PSD), dono de autoescola e contrário ao uso do equipamento, disse que houve uma imposição do ex-governador Teotonio Vilela Filho e pediu que o atual governador Renan Filho revogasse a portaria que obriga a utilização do equipamento pelas autoescolas. Segundo o parlamentar, “são brinquedinhos de luxo, e não auxiliam em nada na aprendizagem do trânsito”. 


OS NÚMEROS

De acordo com dados do Mapa da Violência 2014, publicado no último dia 27, o número de mortos em acidentes de trânsito no país cresceu 38,3% no período de 2002 a 2012. Considerando o aumento populacional no período, o crescimento foi de 24,5%.Esse é o dado mais atualizado de violência pelo Brasil e tem como base o Sistema de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.O crescimento das mortes por acidentesde transporte no país em 2012 frente a 2011 foi de 2,5%. Vale ressaltar que a taxa vem crescendo gradativamente desde o ano de 2000.

SIMULADOR

O objetivo da implantação do simulador de direção veicular é utilizar a tecnologia para que os candidatos tenham noções de direção veicular antes do acesso real ao veículo, que só acontece nas aulas práticas.Utilizando os equipamentos, os futuros condutores passam por situações que permitem o domínio da máquina, como se estivessem dirigindo um veículo de verdade.

A simulação da prática de direção veicular deve ser ministrada em equipamentos homologados pelo Denatran, sob a fiscalização dos órgãos executivos estaduais de trânsito e do Distrito Federal.Serão exigidas cinco aulas com conteúdo didático, como conceitos básicos de condução, marchas, aprendizado de circulação em avenidas, curvas, estradas, vias de tráfego, regras de segurança, congestionamento e em situações climáticas e de risco.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia