Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 815 / 2015

08/04/2015 - 11:15:00

Gabriel Mousinho

A crise é assim

Como todo principiante, Renan Filho não é diferente dos demais. Chegou ao poder chutando o balde e, durante a campanha, prometendo tudo aquilo que não pode cumprir. Ele prometeu resolver o problema da convocação dos concursados, enviou projeto para atender à classe estudantil do Estado com o conhecido projeto do Passe Livre, construir hospitais na capital e no interior e, naturalmente, promover o desenvolvimento do Estado.

Pelo jeito que a coisa vai, Renan Filho não vai fazer nem uma coisa nem outra. As dificuldades são imensas, o senador Renan Calheiros, seu pai, está literalmente contra a política do governo e a presidente Dilma Rousseff já avisou que não existe dinheiro para socorrer os Estados.De mãos vazias no último encontro que teve com a presidente, Renan Filho não sabe o que fazer. A presidente pediu a intervenção dos governadores junto à bancada federal para salvar o ajuste fiscal, mas os governadores não têm domínio total sobre os deputados e senadores.Os resultados amargos dos últimos dias forçaram o governador Renan Filho a meter o pé no freio.  Anda devagar, como reconhecem até seus próprios aliados.

A coisa é feia 1

Os habitantes da região sul do Estado que precisam dos serviços da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, de Coruripe, têm comido o pão que o diabo amassou. Sem médicos especialistas para atender à grande demanda de traumatismos, têm sempre que recorrer a Maceió. Normalmente com um médico e dois estudantes de Medicina, a UPA tem prestado um desserviço ao povo de Coruripe e municípios adjacentes.


A coisa é feia 2

Pela indiferença da direção da Unidade de Pronto Atendimento de Coruripe, os poucos médicos que ainda restam estão pedindo o boné. Além de atraso no pagamento dos plantões, faltam equipamentos e medicamentos e a comida é da pior qualidade.  Ou a Secretaria de Saúde do Estado interfere da Unidade, ou problemas maiores irão fatalmente acontecer.


A coisa é feia 3

Circulam nos corredores da UPA de Coruripe que, além da sofrível administração, os pagamentos feitos a colaboradores não apresentam desconto de Imposto de Renda ou mesmo de INSS. Bem que a Receita Federal deveria fazer uma investigação naquele setor de saúde.

Poluição na Triunfo

Não é de agora que a usina Triunfo, localizada no município de Boca da Mata, vem desrespeitando os órgãos ambientais no Estado, além do Ministério Público, da prefeitura local e até mesmo da Justiça. São toneladas de um carvão nocivo à saúde proveniente de seus bueiros que caem sobre a cidade e povoados vizinhos. São recém-nascidos, crianças, adolescentes e idosos que sofrem há anos com a poluição. Parece, como diz o velho ditado, que ´´quem manda mesmo em Alagoas são os usineiros´´. Os órgãos ambientais fecham os olhos para tamanha insensatez.

A velha prática

A troca de nomeações entre deputados estaduais, federais e até mesmo senadores é impressionante. Para não dar na vista eles fazem nomeações cruzadas, para driblar Ministério Público e outros órgãos que exigem transparência nos seus atos. Uma prática que tem sido rotineira nos gabinetes dos políticos com mandatos.


Uma bagunça

Na Assembleia Legislativa de Alagoas, por exemplo, tem deputado que nomeou a mulher, primos, sobrinhos e afins, além de atender aos pedidos de deputado e senadores em Brasília. Nesse processo não se requer assiduidade e consequentemente competência do ´´iluminado´´ para o cargo.


Uma zona

Atolada até o pescoço na corrupção, a Petrobras parece que não está nem aí nessa confusão toda. Esta semana os diretores da que foi a maior empresa do Brasil, estão propondo um reajuste de salários em torno de 13 a 14%.


Ainda é pouco 1

Mesmo que a OAB e outros segmentos sejam contra a maioridade penal para menores de dezoito anos, grande parte da sociedade opina a favor. Para defensores do projeto que ainda passará por outras Comissões na Câmara, ´´o Brasil precisa alinhar a sua legislação à de países desenvolvidos com os Estados Unidos, onde, na maioria dos Estados, adolescentes acima de 12 anos de idade podem ser submetidos a processos judiciais da mesma forma que adultos”.


Ainda é pouco 2

Quem tem sofrido na pele é grande parte da família brasileira, que é vítima de assaltos, estupros, roubos, violência de uma forma generalizada. Os criminosos, quase sempre são jovens entre13 e 18 anos, manipulados pelo tráfico de drogas em todas as capitais e municípios brasileiros. O governo tem mesmo é que engrossar com essa bandidagem que toma conta do país.

O fim do DEM?

A saída do advogado Omar Coelho dos quadros do Democratas, esta semana, demonstra como as dificuldades bateram à porta do ex-vice-governador e presidente da sigla em Alagoas, José Thomás Nonô. O partido em crise nacional, até mesmo com denúncias contra um dos seus maiores líderes no Congresso, o senador José Agripino Maia, já estuda até a possibilidade de se fundir com o PTB do senador Fernando Collor. Lamentável para um partido que era uma bandeira na oposição brasileira.


Boia vem aí

Com uma grande participação na última eleição para prefeito em Maceió, o competente e respeitado médico Jurandir Boia, do PDT, pode ser a novidade nas próximas eleições. De conduta irrepreensível e um dos políticos decentes e honestos, Boia tem grande chance de disputar novamente a prefeitura numa ampla coligação liderada pelo PDT que tem em Alagoas Ronaldo Lessa como sua maior estrela.

 


Esperança

Setores de saúde do Estado acreditam que o Lifal, Laboratório Farmacêutico que passou anos somente dando prejuízos aos cofres públicos sem nada fazer, enfim possa produzir medicamentos para a população mais pobre de Alagoas. Mas como a época é de vacas magras, dificilmente o Lifal possa se tornar uma instituição lucrativa e produtiva. No momento, é apenas um órgão que agasalha os afilhados políticos do sistema.


Diferença

Em que pese administrar problemas crônicos, a Câmara Municipal de Maceió, diferentemente da Assembleia Legislativa, tem trabalhado em defesa da população. Alguns vereadores têm mostrado serviço e discutido com as comunidades o que é melhor para Maceió, principalmente no que se refere ao transporte público.


Segurança Pública

Depois de três meses de governo, a única secretaria de Estado que tem se sobressaído num trabalho permanente, é a Segurança Pública. As policiais Civil e Militar têm mostrado trabalho, tanto na capital como no interior.

Pagando a fatura 1

Bem discreto, quase sempre o Diário Oficial do Estado trás nomeações de pessoas para cargos comissionados, principalmente de nomes ligados a quem participou de uma forma ou de outra na campanha eleitoral de Renan Filho. É uma diretoria ali, outra acolá. Diz o velho ditado, que ´´é dando que se recebe´´, embora os cargos pouco ou nada representem para as figuras nomeadas, a maioria abastada de muita grana.


Pagando a fatura 2

O secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias, tem feito muita ginástica para selecionar os pedidos de emprego. Aumentou o número de cabelos brancos e a calvície já dá mostra de que somente um implante vai resolver.

A hora é essa

Muitos políticos alagoanos que sempre passaram os pés pelas mãos têm a grande oportunidade, nesta sexta-feira santa, de pedir perdão a Deus pelos pecados cometidos, para ver se eles se livram do fogo do inferno.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia