Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 815 / 2015

08/04/2015 - 11:02:00

SURURU

Causa própria

DA REDAÇÃO

O deputado Tarcísio Freire, que no dia da posse chegou montado em seu boi de estimação, estreou na Assembleia Legislativa com um discurso em causa própria e pior, contra os interesses da população.

O parlamentar de Arapiraca é contra a exigência do uso do simulador de direção pelas autoescolas de Alagoas, mas sem apresentar qualquer argumento que justifique sua posição. Diz apenas tratar-se de um “mero autorama” que nada acrescenta à melhoria do ensino de futuros motoristas.Antes de condenar a tecnologia, o deputado deveria ao menos conhecer os números da tragédia nas ruas e estradas do Brasil: 40 mil mortos por ano e milhares de mutilados – maioria deles jovens entre 18 e 25 anos de idade.

 Além das vidas perdidas, Tarcísio Freire desconhece a conta dessa guerra no trânsito: bilhões de reais pagos pelo contribuinte brasileiro para cuidar dos sobreviventes. Acostumado a pilotar bovinos e equinos, o deputado talvez não saiba, mas parte dessa tragédia é de sua responsabilidade enquanto dono de autoescola, responsável pela formação de futuros motoristas.    

Sua reação a novas tecnologias talvez atrapalhe os interesses do parlamentar, que usa a escola como trampolim eleitoral – que já lhe garantiu vários mandatos de vereador e agora chega ao parlamento estadual. Não por acaso, a autoescola Vitória, em Arapiraca, triplicou o número de alunos nos meses que antecederam a eleição de outubro de 2014. 

Vale lembrar que o “deputado do boi”, como ficou conhecido, é o único proprietário de autoescola em Alagoas que se rebelou contra o simulador de direção. E mesmo sabendo que a exigência foi imposta pelo governo anterior, Tarcísio Freire acusa Renan Filho de ter se rendido a “interesses mesquinhos” a serviço da empresa fabricante do equipamento.No mínimo, uma descortesia com o atual governador. 

Fica peixe... 

O vereador Maurício Pinto, de Rio Largo, participa da entrega de pescados à comunidade, junto com a primeira-dama Isabele Lins, e a esposa Rafaela Torres, secretária de Ação Social. Nada de anormal não fosse o vereador integrante da Comissão Especial de Investigação (CEI) criada para investigar o prefeito Toninho Lins, por improbidade administrativa. 

Mea culpa

 “Nunca, na história desse país, tão poucos roubaram tanto”. Frase que o Brasil esperava ouvir de Lula, que se mostrou “indignado” com a corrupção que corrói o país. 

Pede pra sair, Dilma!

O IBGE apurou que, em fevereiro, a produção industrial brasileira caiu 9,1% em relação ao mesmo mês do ano passado.Para o jornalista Diogo Mainardi, “só a saída de Dilma Rousseff pode reverter esse quadro”.

Faça o que eu mando... 

A SMTT tem dado prioridade à indústria da multa, mas não faz o dever de casa. Enquanto pune incautos motoristas, seus guardas abusam da autoridade e estacionam em locais proibidos. Inclusive nas vagas privativas para deficientes. Com a palavra o prefeito Rui Palmeira. 

Herança maldita 

Duas grandes indústrias em fase de instalação no pólo de Marechal Deodoro correm o risco de deixar Alagoas antes mesmo de sua inauguração. É que receberam terreno em área sob litígio e agora o dono das terras quer despejar as indústrias. É mais uma herança do tucano Luis Otávio Gomes, o LOG.O imbróglio, que envolve valores milionários e interesses escusos, sobrou para o atual governador.  Com a palavra o juiz Léo Denisson.  

Morte trágica 

O caso do trabalhador que morreu esmagado nas moendas da destilaria Bioflex, recém inaugurada pela GranBio em São Miguel dos Campos, chama a atenção pelo fato de a indústria - que produz álcool da palha da cana - ser uma das mais modernas do mundo.Como admitir que uma empresa que investe milhões em tecnologia possa negligenciar coma a vida humana? 

Em nome de Deus..

Na falta do que fazer, o deputado federal Cícero Almeida aderiu à proposta do Psol  de mudar a lei maior do país para fazer louvação a Deus. Querem substituir o “povo” por “Deus”, no artigo da Constituição que diz que “todo poder emana do povo”.  Ou de Deus?


Laços cortados

Quem esteve na inauguração do Fórum da Comarca de Junqueiro, no último final de semana, testemunhou  Biu de Lira estar rompido com seus parentes. Biu até foi para solenidade, só que na hora do regabofe na casa do prefeito Fernando Pereira ele foi logo deixando claro: “Tenho comida em casa”.

Juiz baderneiro 1

“Não possui idoneidade moral”. Esse foi o motivo para o juiz aposentado Carlos Remígio ter tido negado pela OAB/AL seu pedido de registro de advogado. Remígio é conhecido por atos criminosos: abuso de poder econômico, agressão a então namorada, Cláudia Granjeiro de Souza, e dirigir embriagado em 2009. 


2 Novamente em 2013, Carlos Remígio foi flagrado dirigindo bêbado. Dessa vez a irresponsabilidade criminosa do juiz fez com que ele colidisse com uma viatura da Força Nacional. O “magistrado” ainda achincalhou os militares presentes e saiu do local dirigindo seu automóvel. Depois de todas as barbáries, o prêmio de consolação foi uma polpuda aposentadoria compulsória. 

Pensando em 2016

O deputado federal Cícero Almeida parece ter sido eleito apenas para se blindar dos seus problemas na Justiça, pois o ex-prefeito de Maceió deseja mesmo é um cargo executivo. Sem o apoio do chapão, liderado por Renan, sua candidatura para disputa da prefeitura da capital fica inviável. Mas corre a boca miúda o desejo de Almeida ser prefeito de Marechal Deodoro.

 Menina dos olhos

Famosa por eleger forasteiros para gerenciar o gordo cofre da prefeitura, a cidade de Marechal Deodoro está sendo cobiçada por Cícero Almeida e Jeferson Moraes. Ambos engolem corda do “amigo” Cristiano Matheus: “Quem tiver melhor na ‘fita’ será o sucessor”. E como ficam os aliados: professora Yolanda, vice-prefeita, e Inácio Loiola?

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia