Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 814 / 2015

08/04/2015 - 09:56:00

A melancia podre

Irineu Torres Diretor do Sindifisco e conselheiro Emérito da Fenafisco

Os números da corrupção lulopetista “et caterva” falam por si. Seria ingenuidade acreditar em mera gatunagem patrimonial utilitarista. É perfeitamente crível que o propósito do PT não é exclusivamente roubar o Brasil. Roubo patrimonialista é comum e pode existir em qualquer partido político. Mas, o PT quer muito mais. O PT quer o Brasil inteiro, ainda que falido, ignorante, famélico e lavado de sangue.

O PT teve a desfaçatez de usar a Justiça Eleitoral para “lavar” o dinheiro roubado do Tesouro Nacional e das estatais brasileiras, urdiu e operou o milionário mensalão e o multibilionário petrolão, assaltou o BNDES, incrementou, e muito, a corrupção endêmica do Congresso Nacional, dentre um sem número de malfeitorias reveladoras de algum propósito subliminar: - Moldar a República; fundar um partido estado; consolidar uma cleptocracia, a pior das ditaduras - Sim.

Está na cara que esse roubo gigantesco não só, “apenasmente”, enriqueceu a famigerada “Máfia da Estrela”. Em verdade, a prática lulopetista nega o discurso moralista sustentado pelo PT durante décadas. Mentiras a rodo a fim de viabilizar, “na maciota”, um golpe de estado. Inúmeros são os indícios de que esse gigantesco roubo levado a efeito nos últimos doze anos vem a ser um meio para financiar um golpe de estado.

Enfim, o PT não admite ser parte, deseja ser o todo. No entanto, nada a temer, a luz e o calor do Sol da Pátria têm as virtudes assépticas necessárias para desinfetar a hipocrisia e totalitarismo exalados pelo finório “Partido dos Trabalhadores”, melancia podre “verde amarelada por fora. Vermelha e fétida por dentro.” 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia