Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 811 / 2015

11/03/2015 - 07:07:00

Fernanda Marinela é destaque nacional na área jurídica

Maior nome do Direito Administrativo brasileiro, a advogada acumula várias funções sem perder a essência feminina

Maria Salésia [email protected]

Em 8 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher e para homenagear suas leitoras, o jornal EXTRA traz a história de vida, luta e conquistas de Fernanda Marinela, paulista radicada em Alagoas. Atualmente, a advogada é um dos maiores destaques do Direito Administrativo no Brasil, exercendo funções de professora, autora de livros, palestrante e única mulher a integrar a equipe de transição do Governo Renan Filho.

O currículo da advogada é extenso. Marinela está entre as cinco mulheres que fazem parte do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), composto por mais 81 homens. Exerce ainda a função de presidente da CEMA - Comissão Especial da Mulher Advogada da OAB nacional, é membro da Comissão de direito administrativo da OAB nacional e membro da Comissão de Ensino Jurídico da OAB nacional. Mas engana-se quem pensa que tantas atividades deixam a profissional cansada. Fundadora e presidente do INJUR - Instituto Cultural para a difusão do Ensino Jurídico, a frenética advogada está trazendo em maio para Maceió a I Conferência Nacional da Mulher Advogada.

Em relação ao 8 de março, a advogada, mãe e esposa, Marinela diz que a homenagem, embora lenta e gradual, demonstra uma evolução do papel da mulher na sociedade. “Avançamos muito a partir da década de 80. Basta lembrar que minha mãe, quando casou, não podia abrir uma conta em banco nem trabalhar se não tivesse autorização por escrito do meu pai. Já eu tenho o privilégio de viver numa época em que temos mulheres ocupando vários cargos de relevância no meio público e privado”, comemorou ao acrescentar que os avanços são inegáveis e que é notória a liberdade de pensamento, o acesso à educação e à cidadania.

“Não podemos ser hipócritas e afirmar que já atingimos uma posição ideal de igualdade.”Marinela destaca grandes avanços: o direito ao voto, a cidadania, a participação política e o combate à violência doméstica, principalmente pelo fato de dia 03.03.2015 ter sido aprovada a lei que torna o feminicídio (assassinato de mulher por razões de gênero) crime hediondo.

“Hoje somos 52% do eleitorado nacional, mas precisamos avançar ainda mais, ter mais representatividade em todos os setores”, ponderou ao dizer que o maior ganho da mulher nos últimos tempos foi a aquisição da cidadania plena. A advogada argumenta que se é destaque na área em que atual, é fruto de muita dedicação, trabalho, renúncia e acima de tudo amor aliado a profissionalismo em tudo em que se envolve. “Sou de uma geração que permite a difusão de ideias e ideais com apenas um clique.

Isso abre muitas portas. A internet, as redes sociais e a televisão são os grandes difusores de conhecimento da sociedade moderna, com forte tendência de crescimento. É apenas isso que faço, tendo difundir conhecimento, adquirir informações para transmitir da forma mais fácil possível. Sou uma soldada da “democratização do ensino”. Desde criança Marinela soube o que queria. Ela destaca que nada vem fácil, mas garante que com trabalho duro e dedicação coisas boas acontecem, sempre.

E foi com esta meta que conseguiu ser professora de uma rede satelitária de cursos preparatórios para concursos públicos com presença em 480 cidades do Brasil, é autora dos livros Direito Administrativo e Servidores Públicos, além de co-autora dos livros LEI 8.112 comentada,  LAC- Lei Anticorrupção Comentada, palestrante e atualmente tem dedicado o maior tempo à OAB como conselheira federal, presidente da CEMA – Comissão especial da Mulher Advogada da OAB nacional e membro de mais duas comissões.

“Minha vida está nas palestras, nas aulas, nos livros e na advocacia. Política para mim, só a da Ordem.”E dá a dica de como administrar tantas atividades: muita disciplina, rigor nos horários, na alimentação e dedicação à família. “Durmo apenas quatro horas por dia. Algumas vezes eu consigo simplesmente não dormir e assim, ganho uma noite inteirinha de trabalho. Além do que, conto com a ajuda de pessoas muito especiais como meu marido, meus pais e minha equipe, que se integram nas minhas missões”, ensinou.

MINORIA

Fernanda Marinela afirma que faz parte da terceira geração do feminismo,ou seja “feminismo da diferença”, que significa aceitar as diferenças naturalmente existentes entre homens e mulheres e assegurar à elas igualdade de condições no mercado de trabalho para que possam competir em pé de igualdade.

“Hoje podemos ocupar cargos eletivos e somos mais da metade dos votantes, mas quantas mulheres são vereadoras, deputadas, senadoras? Por volta de 5%, apenas.”A advogada diz que a maioria dos cargos relevantes no país é ocupada por homens, enquanto as mulheres ficam com uma pequena porcentagem. “Dos 15 desembargadores de Alagoas temos apenas uma mulher. Temos direitos iguais, mas por sermos diferentes, participamos do jogo da vida sempre em desvantagem”.

E cita como principal bandeira da CEMA a criação das cotas para as mulheres ocuparem cargos na OAB. Assim, a partir da próxima eleição da OAB, 33% das vagas serão ser ocupadas por mulheres.Ela disse ainda que é difícil ser mulher em um país latino e em uma sociedade tradicionalmente machista.

Mas, sendo paulista, foi com um alagoano que encontrou apoio para seguir a carreira e, curiosamente, foi Alagoas que a impulsionou para o sucesso que ocupa hoje. “Me sinto abençoada por não ter nascido na geração da minha avó. Se eu tivesse nascido 50 anos antes, seria impossível eu ocupar o espaço que ocupo hoje, independentemente do meu esforço e minha dedicação”. 

Marinela sinaliza que é hora de as mulheres em posição de liderança reconhecerem que, embora estejamos num mundo masculinizado, podemos e queremos ser “mulheres”, não pior nem melhor que ninguém, apenas mulheres.“Não posso dizer que tem atividade mais fácil ou mais difícil. Cada qual tem suas glórias e seus dramas, como a vida”.E para coroar a vida vitoriosa dessa paulistana, ela fará parte de uma obra que irá contar sua história de vida, superações pessoais e profissionais. “É uma linda homenagem que tem por objetivo iluminar os caminhos futuros dos jovens, mostrando que as oportunidades existem e exemplos não faltam. Basta ter força e fé”, concluiu.


CONFERÊNCIA NACIONAL DA MULHER ADVOGADA

Maceió vai ser palco do I Conferência Nacional da Mulher Advogada. O encontro, promovido pela OAB, acontece em maio e será o primeiro evento de âmbito nacional com esta temática. O fato mostra a relevância que o tema vem ganhando, já que serão discutidostemas da “mulher advogada”, enquanto há algumas décadas se discutia o direito de a mulher ser advogada.

 “Este fato, por si sócolocará nosso Estado em posição de destaque na imprensa nacional, resultando em propaganda indireta para Alagoas”, ressaltou.Quanto à economia local, o evento representará uma “injeção de ânimo” no mercado de turismo numa época de baixa temporada, já que são esperados 3.000 participantes, grande parte de outros Estados e de outros setores da sociedade.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia