Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 811 / 2015

10/03/2015 - 09:54:00

S.O.S ALAGOAS

Cunha Pinto

Olho neles

O cidadão deve ter atenção às sessões do Congresso Nacional, pauta  sobre  propostas para apreciação em plenário listando projetos com dor no bolso do povo mas não tanto no dos políticos.  Uma já divulgada tem a ver com novos percentuais de reajuste na conta de luz, que até o fim do ano poderá bater acima de 20%.

E mais dor no bolso

Passe livre nos ônibus e o imposto de renda ferrando a classe média. É esse o cenário do País de hoje, cuja maioria crItica,  mas não tem cidadania para estar nas ruas como nos velhos tempos do “povo unido jamais será vencido”. E olha que é o PT no poder.


Estatística

Cai na rotina do noticiário a violência armada com  menores envolvidos, seja como autor ou vítimas de homicídios.  Constatação foi em pesquisa nacional divulgada recente na Bandnews e aponta o Nordeste  com os maiores índices no País. Alagoas, no ranking, figura em segundo lugar.


É comum

Vida de policial, nos tempos de hoje,  é difícil e argumento, entre eles próprios, é que os bandidos estão mais “atrevidos”, pois  se sentem favorecidos pelas leis em vigor no País.  Da conversa  o interessante, agora na opinião de pais de família, é bandido ser preso, pegar pena de muitos anos mas não cumprir metade da pena.

Mangas arregaçadas

1 –Vereadores aprovaram na semana anterior três projetos;  um do vereador Chico Filho (PP), que altera o Código de Urbanismo no zoneamento da cidade; outro de Silvânio Barbosa (PSB) sobre sinalização horizontal diferenciada em áreas escolares; e, terceiro, de autoria de Tereza Nelma, (PSDB) propondo registro do histórico médico escolar na rede pública e particular de Maceió.

2 – Ainda das propostas extraídas nos debates para encaminhamento a Rui Palmeira, constaram ações de melhorias das ruas e avenidas com desobstrução das galerias, recuperar e ampliar faixas  de travessia de pedestres, criar a EscolaMunicipal de Hotelaria e reativar audiências públicas.


Requerimento

Overeador Galba Neto (PMDB) quer do prefeito Rui Palmeira informações sobre o futuro do Posto Médico Aliomar Lins, no Conjunto Cidade Sorriso, no Distrito do Benedito Bentes.  O posto atende em média a 1.300 pacientes/mês.


Correção

O carnaval da Praça Moleque Namorador comemoraria 55 e não 555 anos como publicado na Coluna,  edição anterior. Mas é notório, e isso de épocas  anteriores, administradores públicos transformarem  Maceió em “cidade dormitório”  durante o período momesco.


Chegando a conta

Na Câmara Federal não surpreendeu a retirada de pauta para votação do projeto propondo a criação de uma  verba de passagens aéreas para  familiares dos deputados. Custos levantados batiam em torno dos R$ 100 milhões  por ano.

Dor no bolso

Na administração de Dilma Rousseff,  começa a ser sentida pelos brasileiros maiores dificuldades nos esforços de melhoria social no País. Sinalização mais recente foi nas estradas com a paralisação de caminhoneiros reclamando do preço do óleo diesel e outros combustíveis.

Demissões 1

Foram fechados em Alagoas, no mês de  janeiro, 1.245 postos de trabalhos com carteira assinada. Dados do  Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), revelam que os números representam a diferença entre 9.978 contratações e  desligamento de 11.223.


Demissões 2 

Maceió, entre os municípios com mais de 30 mil habitantes,encabeça a lista com o maior número de demissões. Foram 754 casos e na seguida aparecem São Miguel dos Campos (186 postos a menos), Rio Largo (menos 171) e São José da Tapera (menos 138). 


Demissões 3

O fechamento de vagas com carteira assinada foi tendência nacional em janeiro. Em todo o País, o número de trabalhadores admitidos naquele mês foi menor que o total de demissões. De acordo com os dados do Caged, no primeiro mês do ano foram 1.600.94 admissões e 1.681.868 desligamentos.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia