Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 809 / 2015

23/02/2015 - 07:31:00

Empresários de ônibus são vítimas de extorsão

José Arnaldo Lisboa - [email protected]

Quem já leu alguns dos meus artigos, sabe que eu já passei 22 anos como diretor da Divisão de Trânsito do DER/AL; sabe que eu já fui assessor de Planejamento do Detran/AL e que fui assessor Especial de Transportes da SMTT. Já falei que eu no DER/AL, era o responsável pelas linhas intermunicipais de ônibus e, era eu que cuidava das tabelas de preços das passagens interurbanas, depois dos coeficientes serem fixados pelo CIP-Conselho Interministerial de Preços, em Brasília.  

No Detran/AL, eu fiquei responsável pelo planejamento do trânsito de Maceió, pois, nessa época, ainda não existia a SMTT cuidando dos ônibus urbanos, como é atualmente. Foi nessa época que o coronel Monteiro de Souza, meu diretor-geral, me autorizou a usar os “gelos baianos” para diminuir os aleijões das nossas ruas, hoje invadidas por um infernal e confuso trânsito.

Na SMTT, só passei 7 meses, pois, antes que as licitações fossem feitas, fui demitido para não atrapalhar os planos dos corruptos, pois eu seria um dos responsáveis pela análise das planilhas de fixação dos preços das passagens urbanas, o que ainda não aconteceu, por interesses estranhos.

Há mais de 10 anos a prefeitura vem desrespeitando os senhores juízes, promotores e procuradores, pois, essas autoridades exigiram que fossem feitas, urgentemente, as licitações das linhas urbanas de Maceió. Por que isso?  O novo prefeito de Maceió, Rui Palmeira disse no início do seu governo que as licitações seriam feitas logo e, os usuários do transporte coletivo da Capital deram graças a Deus e soltaram foguetes, esperando que as licitações fossem feitas, logo, logo.

Até aqui, o silêncio é total. Quando eu soube da promessa do prefeito, eu disse que se essas licitações fossem feitas antes de dezembro de 2013 “eu iria sair de minissaia, de brincos e de tamancos pelo calçadão da Rua do Comércio”. Também, num artigo eu disse que “tivessem muito cuidado com eles”, me referindo aos “tolinhos” que se aproveitam dos  empresários de ônibus para extorqui-los.

Muita gente não se lembra que hoje existem filmadoras e gravadores, às vezes utilizadas pelas empresas, para denunciar possíveis extorsões. Eles se previnem, pois existem muitos interesses em jogo. Eu fui convidado por um empresário para ouvir uma gravação que ele mandou fazer quando uma certa autoridade mandou que um dos seus assessores fosse buscar 200 mil reais para sua campanha política.

Ora, os empresários  também são inteligentes e sabidos, e sabem que a turma se aproveita deles, principalmente nos meses que antecedem o aumento de passagens. É uma vergonha! Normalmente, as empresas pedem um aumento grande das passagens, para que os prefeitos diminuam os preços e o povo aplauda.

O jogo sempre foi assim e é um jogo sujo, porém, os empresários de ônibus, com razão, falam dos aumentos de combustíveis, salários, impostos, dos preços de ônibus novos, etc, etc, para justificar a necessidade de aumento das passagens, mas, os prefeitos fazem o povo de besta e nunca fazem as licitações.

Há poucos anos, eu ainda estava na SMTT, quando uma empresa de Minas Gerais foi contratada a preço de ouro para providenciar as licitações. Eu vi toda a documentação, inclusive, já com o edital pronto, porém, a papelada desapareceu da SMTT.Estamos num país sem leis, sem comando, sem líderes e com um povo “satisfeito” com os seus representantes. 

Em tempo – Os srs. Hamilton Soriano, Mário Alves Rêgo e Ib Fabrício Coelho são meus leitores semanais e, dizem que gostam do que escrevo. Que bom !! Agradeço a eles pelos seus incentivos. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia