Acompanhe nas redes sociais:

20 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 809 / 2015

20/02/2015 - 08:20:00

A culpa é do sofá

Cláudio Vieira Advogado e escritor membro da Academia Maceioense de Letras

Tenho por hábito diário ler jornais, aqueles que escolhi para atualizar-me. Uns informativos, investigativos e críticos, algum “chapa branca”, ou seja, que a tudo do governo diz “améns”; outros tendenciosos, que criticam ou apoiam os governantes ao sabor dos interesses dos seus donos. Não dispenso, também, revistas de cunho político.

Em todos, além das notícias, concentro-me nas opiniões dos articulistas e cronistas. Faço-o sempre com espírito crítico, atento à primeira regra cartesiana, a dúvida metódica.Nas últimas semanas tenho acompanhado o embate do governo e seus aliados com aqueles que se lhes opõem, até mesmo nas hostes do PT. Nesse meandro, interessante o recente artigo do senador Humberto Costa (Folha, 04/02/15), governista e petista, criticando a também senadora do PT, Marta Suplicy, por seu artigo na semana anterior, no mesmo periódico.

Crítica é opinião garantida pela liberdade. O senador vai além: defende com ardor o governo quanto às medidas econômicas adotadas. Nesse afã, abstrai a desfaçatez do governo Dilma em praticar aquilo que condenava, e mesmo repudiava, durante a campanha política do ano passado. Afanoso, discorre sobre a crise mundial, especialmente a europeia, culpando-a dos desacertos governistas. Visionário, vê um Brasil que cresce apoiado pelo povo, a despeito “do gosto amargo” de algumas medidas duras, como o tarifaço, o aumento de impostos e dos juros, e quejandas.

Pressuroso, afirma que o governo petista tem estabilizado as tarifas, a inflação média “no menor patamar desde o início do plano real”, a dívida pública controlada. Uma maravilha!O articulista esquece, porém, alguns detalhes importantes: os números da economia o desmentem; a inflação real não esteve controlada, e não está agora; a bancarrota da Petrobras (e não só dela, pois vem mais por aí) foi causada pelos políticos no governo ou fora dele; o brasileiro está atônito com a mendacidade oficial, e descrente dos políticos, o que inclui a Presidente.

À vista de tudo isso, a impressão que se tem é que o senador fala daquele país Utopia de Thomas Morus, não desse Brasil espoliado.Se o senador Humberto Costa põe a culpa de tudo na crise mundial, a despeito de países que a sofreram venham recuperando-se graças à tenacidade, transparência e até honestidade dos seus governantes, outros sôfregos acólitos do petismo cuidam de culpar a oposição e o que chamam de a grande mídia nacional. Há até aqueles que culpam o capital e, particularmente, os Estados Unidos. O toque de definitivo non sense veio na festa dos 35 anos do PT.

O líder maior do petismo, Lula, enxerga um complô para destruir o PT; sua criatura, a Presidente Dilma, não lhe fica atrás, e convoca o povo a defender a Petrobras daqueles que a querem destruir com as denúncias, isto é, a oposição, a direita e a mídia.É dito popular que contra fatos não há argumentos. E os fatos indicam que a inflação, maquiada e escondida pelo Governo, está descontrolada de há muito, e quem vai às compras nos supermercados bem o sabe.

A corrupção em vários níveis do governo é real e corrói, além do bem-estar social, a credibilidade do povo. Milhares de trabalhadores foram desempregados no escândalo da Petrobras, mercê de projetos inviáveis e que por isso foram abandonados pela empresa e pelos empreiteiros. Responsabilizar a crise mundial, o capitalismo, a oposição, a mídia e os críticos pelo descalabro do governo é, sem dúvidas, pôr a culpa no sofá.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia