Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 809 / 2015

20/02/2015 - 08:11:00

POR DENTRO DO ESPORTE

João de deus [email protected]

Compromissos

CRB x  Campinense-PB  é clássico pela Copa do Nordeste  no  Rei  Pelé, dia 19 e jogadores estão conscientes da necessidade de fazerem  o dever de casa para  alcançar  a próxima fase do campeonato. O Galo soma dois pontos. Já que empatou com o Globo e o Bahia. 

Um apelo

Pode ter quem ache o inverso, mas é comum na torcida organizada do CRB  analisando com quesito ótimo o apoio também de Marcos Barbosa para levar os torcedores  a participarem mais dos jogos do Galo. Isso tanto em Maceió como fora do Estado.  Ademir Fonseca vem com tempo para analisar o momento do time e  trabalhar na busca de maiores resultados.


Outra vida

César, goleiro prata da casa no CRB e ídolo da torcida nas décadas de 1970/80, depois no Corinthians, falou do lance de defesa fácil mas acabou em gol e destruiu com  a carreira dele. Hoje em Maceió, foi personagem de uma matéria recente no UOL Falou dos tempos no clube paulista e na volta ao CRB, onde desistiu da carreira.


Papo furado

Não avançou, até sexta-feira, a polêmica plantada sobre haver torcida única nos estádios,  no caso portões abertos só para  as dos clubes mandantes dos jogos. É proposta de gente que por vergonha de botar melancia no pescoço fica criando esse tipo de “presepada” para aparecer. É próprio do futebol brasileiro.

Calendário

Alex, ídolo no Coritiba-PR e hoje  aposentado, é membro do  Bom Censo Futebol Clube  e  defende a criação da Agência  Reguladora do Futebol no Brasil e a mudança no calendário de jogos. Razão analisada por ele: os índices altos de desemprego, a partir do meio do ano, por causa do calendário nacional.


Voleibol

O voleibol, também esporte de muitas emoções e com seguidores apaixonados,  não ocupa o espaço que merece em Alagoas. A observação foi de estudantes atraídos pela modalidade, mas confirmando dificuldade em se aprimorarem diante dafalta de estímulo  dos clubes para praticarem. 


Foi exemplo 

Clássico recente de ginásio cheio e a imprensa definindo o jogo como “espetacular” foi  o  Minas  Tênis  Clube  3 x 1 Cruzeiro. Foram duas horas de jogo e saudades pelos tempos de CRB, CSA,  AABB,  Fênix, Iate,  e outros clubes do vôlei alagoano,  cedendo  jogadores (as)  até para a  seleção brasileira. Mas cadê os governantes no apoio ao esporte amador?

Reforçado

O Flamengo abre a temporada com time reforçado e maioria das indicações feitas por  Vanderlei Luxemburgo que, todos sabem, segue prestigiado na Gávea. É cedo  fazer avaliações, mas é compreensível que em começo de temporada haja a confiança da torcida.  


Bilheteria

Começo foi difícil mas ventos acenam  favoráveis ao Flamengo neste inicio da temporada. A mídia, carioca principalmente, acha o time dando mostras de melhora e a diretoria quer ao menos mais dois reforços para fechar o plantel.  Vanderlei Luxemburgo está na lista dos que já se dão por  satisfeito.  


Ato meritório

Reginaldo Santos, 44  anos, arapiraquense da gema mas há uns  20 morador  de Presidente Prudente  (SP), no bairro Oeste  Paulista, é famoso o Estado e razão merecida:  restaurou  uma praça abandonada com recursos próprios e a  instalou um  centro de esporte e lazer paraas famílias. Frequência média  é  de 250 pessoas/dia, maioria  praticando  modalidades  esportivas.


Mas quem  duvida?

Grupo de torcedores encaminhou a pergunta: “A soberania do futebol brasileiro não está hoje em São Paulo?”  Ofereceram como sustentação algo que motiva polêmica: primeiros clubes na linha de frente da classificação da Série A do Brasileiro, em sua  maioria, é paulistana e os citados como com frequência maior foram Corinthians,  Palmeiras e o São Paulo.


 Pesquisa

1 - A violência é apontada como principal causa que afasta os torcedores dos estádios de futebol do Brasil. Dados foram levantados em  pesquisa realizada pelo Instituto Stochos  e confirma que  43% consideram a falta de segurança como motivo para não estarem nos estádios.


2 -E tem mais como razão do desestímulo: distância das agora Arenas é segunda opção mais apontada, com 19,3% das indicações; em terceiro (16,7%,) aparece  preço do ingresso;  quarto, o desconforto (5,6%); e, na ribeira, a má organização da Confederação Brasileira de Futebol (0,8%).


Paradinha

Bom, a partir desta sexta-feira e até a quarta (18), o futebol no Estado também dá a sua paradinha, para que todos que estão no dia a dia da bola rolando pelos gramados  também se divirtam um pouco ao lado da família. Mas lembrando a todos ser importante manterem  a “cabeça no lugar”.    

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia