Acompanhe nas redes sociais:

18 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 809 / 2015

20/02/2015 - 08:06:00

MEIO AMBIENTE

Herbário MAC

O Herbário MAC do Instituto do Meio Ambiente (IMA) recebeu no último dia 9 a visita do pesquisador Dr. Marcelo Devicchi. Ele pertence ao departamento de Sistemática Filogenia e Biogeografia de Simaba (Simaroubaceae), da Universidade de São Paulo (USP). Trata-se de um gênero de planta arbórea, com família de distribuição pan tropical que inclui cerca de 30 espécies no Brasil, com ampla distribuição em diversos biomas. Em Alagoas ocorrem sete espécies que se encontram registradas em área de Mata Atlântica e Brejos de Altitude.  São árvores de grande porte que podem ter entre 10 e 20 metros de altura conhecidas como jaquinha da mata ou oiticica. O pesquisador revisou e identificou 40 exemplares do Herbário MAC incluídas  nos gêneros (Simaba e Simarouba).

Descarte de esgoto

Técnicos do Instituto do Meio Ambiente (IMA) intimaram no último dia 4 uma empresa responsável pela construção de um residencial que estaria jogando esgoto para uma área preservada de Mata Atlântica, no município de Rio Largo. O levantamento foi realizado por uma equipe de fiscalização em loteamentos e condomínios localizados na região, a partir de denúncias feitas por moradores.

Acidente ambiental 

O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas participou na terça-feira (10) de um simulado de emergência no terminal marítimo da Braskem, na praia do Sobral, com objetivo de treinar equipes para agir em caso de acidente no mar e minimizar os impactos que possam existir. Em caso de um incidente desse tipo, o órgão é responsável por monitorar o cumprimento dos procedimentos adequados de segurança.

Polêmica 

A Superintendência Regional do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) informou que é possível levar água do Rio Amazonas - um dos maiores do mundo - para São Paulo e outros estados que sofrem com falta d’água no Brasil. Especialista diz que 1% da vazão do rio daria para abastecer Nordeste e Sudeste do país. O órgão defende que os tipos de obra e intervenção merecem amplo debate. A proposta sugerida pelo governador do Amazonas, José Melo (PROS), nesta semana, gerou polêmica e também foi alvo de críticas em redes sociais.

Cantareira

Se as chuvas no Estado de São Paulo continuarem abaixo da média, o sistema Cantareira pode secar em julho, segundo pesquisa realizada pelo Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden) em São José dos Campos (SP). O reservatório, que abastece a Grande São Paulo, opera com 6,1% de sua capacidade total nesta semana.  A previsão está em um relatório divulgado no início de fevereiro pelo Cemaden e considera média de chuvas nos últimos anos e quantidade de água que passa pelas represas. Na pesquisa foram feitas cinco simulações com previsões até o fim de 2015.


26 anos

A gata Tiffany Two, nascida em 13 de março de 1988 em San Diego, na Califórnia, foi reconhecida pelo Guinness, o livro dos recordes, como o “gato vivo mais velho do mundo”. A dona, Sharon Voorhees, conta que comprou a gata por US$ 10 em um pet shop quando Tiffany Two tinha seis semanas de vida. Apesar da idade, a gata ouve e enxerga bem e ainda consegue subir e descer as escadas sem ajuda. Tiffany Two, cujo nome é uma homenagem a outra gata chamada Tiffany, que Sharon teve nos anos 1970, vive dentro de casa, mas passeia do lado de fora sempre que tem vontade.


Poluição 

A poluição do ar relacionada à industrialização no hemisfério norte foi quase certamente a responsável pela redução das chuvas sobre a América Central, em mais uma evidência de que a atividade humana pode influenciar o clima, sugeriu um novo estudo divulgado no último dia 9. 

Mamífero traficado

O gentil e solitário pangolim tem uma língua maior que seu próprio corpo e se enrola todo, parecendo uma bola, quando ameaçado. Mas sua maior ameaça atualmente é a extinção ? ele é o mamífero mais traficado no mundo. O animal é o único mamífero totalmente coberto de escamas, que, quando ameaçado por predadores, simplesmente se enrola todo em uma bola para se proteger. Ele come 7 milhões de formigas e cupins em um ano usando a língua viscosa, que chega a ser maior do que seu próprio corpo. Sem nenhum dente na boca, o pangolim armazena pedras em seu estômago que lhe ajudam a moer a comida.

Primatas estrangeiros

Aprender outras línguas é algo comum para humanos. Mas cientistas consideram um marco a descoberta de que chimpazés também são capazes de entender diferentes sons de outros primatas. Cientistas acompa-nharam dois grupos de chimpazés que foram colocados juntos no Zoológico de Edimburgo (Escócia). O grupo de chimpanzés holandeses passou a usar os sons dos primatas escoce-ses, após um tempo, para pedir maçãs.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia