Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 809 / 2015

20/02/2015 - 07:56:00

Gabriel Mousinho

Os desafios de Rui

Rui Palmeira tem primado para manter um ritmo acelerado de recuperação e construção de novas ruas e avenidas, como fez o seu antecessor Cícero Almeida. Está procurando melhorar a educação e a saúde, mas tem dois problemas que a prefeitura de Maceió, o governo do Estado e o governo Federal têm que resolver.Não é possível que entre governo e saia governo e o Vale do Reginaldo, cantado em prosas e versos, continue como está. Mesmo com alguns recursos liberados em anos anteriores, o impasse continua. Nem a prefeitura faz a sua parte, nem o governo do Estado também. O Canal do Salgadinho é um péssimo cartão postal, tanto para os alagoanos como para os que nos visitam. Uma podridão a céu aberto. Providência até agora? Nenhuma.Já o Dique Estrada que margeia a Lagoa Mundaú, uma das mais belas do Brasil, faz vergonha para quem passa por ali. O canteiro principal está recheado de carcaças de carros velhos e abandonado, cavalos, burros e porcos pastando nas toneladas de lixo expostos, cachorros disputando as carniças que ali são jogadas, as barracas de vendedores de sururu com um cheiro insuportável, a pista esburacada, enfim, uma miséria. Infelizmente, parece que não existe governo.

Lorota

Não é bem assim aquela história de que Renan Filho nomeia auxiliares sem o conhecimento do pai. Por baixo dos panos toda nomeação passa pelo crivo do presidente do Senado, que sabe, ao contrário dele, quanto custou à eleição.


Agonia 1

Muitos seguidores do governador Renan Filho na campanha eleitoral estão sem saber o que dizer aos amigos. O Diário Oficial do Estado tem sido ingrato com dezenas deles, que portaram bandeiras, levaram sol e chuva na cara, mas continuam esquecidos.


Agonia 2

Até quando não for decidida sua situação política, o suplente de deputado, Cícero Cavalcante, não deixa os corredores do Palácio do Governo. Exige uma solução para sua situação, para não passar mais constrangimentos do que passou até agora.


Desnecessário

Ninguém sabe por que o governador Renan Filho deixou muito que fazer e se meteu na velha história da Maternidade Santa Mônica. Isso seria assunto para ser discutido, no máximo, por um vereador com a secretária de Saúde. O cargo está acima de coisas miúdas, embora a Santa Mônica seja uma necessidade para Alagoas.

Estatística questionável

A Secretaria de Defesa Social convocou uma coletiva de imprensa na semana passada para dizer que, em comparação a janeiro do ano passado, houve uma diminuição de 25% nos assassinatos. Nos bastidores pessoas ligadas à instituição dizem que não é bem assim. Mas como a informação partiu de Alfredo Gaspar de Mendonça, que tem credibilidade, pode ser. Em outras oportunidades, no governo de Téo Vilela, estas estatísticas sempre foram questionadas.

Até quando?

O governo do Estado conta com ampla maioria na Assembleia Legislativa e pode fazer agora o que quiser. Mas até quando esta aproximação vai continuar? Afinal de contas, os deputados dão com uma mão e recebem com outra.


Tiro errado

A briga que o governo municipal travou com o vereador Silvano Barbosa não tem rendido bons frutos nos últimos meses. Barbosa tem sido um calo na administração do prefeito Rui Palmeira. Deram muitos conselhos ao prefeito para não brigar com Silvano, mas não foram suficientes para ele mudar de opinião.


Desestimulado

O vereador Eduardo Canuto tem encontrado muitas dificuldades como líder da bancada do governo na Câmara e, por esses dias, deverá formalizar mais uma vez o seu pedido de afastamento. O prefeito precisa, urgentemente, de alguém que tenha muito jogo de cintura, atenda na medida do possível os interesses da bancada e tope briga quando for necessário.


Continua forte

Mesmo com os agentes da situação querendo desprestigiar o senador Biu de Lira, ele continua forte e fazendo o que mais gosta: trabalhar para trazer recursos e obras para Alagoas. Este pretenso projeto do governo de perseguir a unanimidade e desgastar adversários, com certeza não demorará muito tempo.


Mudança

O senador Biu de Lira recebeu críticas porque votou no colega Luis Henrique, de Santa Catarina, para a presidência do Senado. Mas não recebeu aplausos quando já votou no próprio senador Renan Calheiros para presidir certa vez a instituição. O que se deduz desta posição do Biu, foi o sentido de mudança que o povo brasileiro tem exigido nos últimos tempos.

Ideli de volta

A Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Ideli Salvatti, que chega nesta sexta para entrar kits a Conselhos Tutelares, vai voltar no dia 21 exclusivamente para participar de solenidade em Campo Alegre com Biu de Lira, onde fará entrega de kits a 13 municípios solicitados pelo senador. 


Até drog

aO centro de Maceió se tornou um local onde se vende de tudo. Até mesmo drogas, como tem conhecimento a Câmara de Diretores Lojistas. O seu presidente, Fernando Azevedo, está agendando um café da manhã com o prefeito Rui Palmeira para resolver de uma vez por todas a situação, que tem atrapalhado e incomodado os comerciantes. Os camelôs fazem a festa e a fiscalização não é suficiente para manter o comércio limpo dessas impurezas. Até agora, quem quiser comprar batata, macaxeira, jaca e até carne, pode ir ao centro de Maceió.


Perguntar não ofende 1

Até quando as autoridades conviverão com a sujeira do fétido Canal do Salgadinho? Onde andam os projetos e os recursos que já foram alocados para a realização das obras do Vale do Reginaldo? 


2 E o Dique Estrada que está servindo apenas para pastagem de cavalos, burros, porcos e depósito de carcaças de carro velho e amontoado de cascas de sururu?


Cada vez menor

As discussões entre os senadores Renan Calheiros e Aécio Neves, na semana passada, demonstram quais os espetáculos que o povo brasileiro vai ver a partir de agora. Quem perde com tudo isso é a imagem do Senado da República, que deveria dar o bom exemplo para a Câmara dos Deputados e o restante do país.

De volta

Arnóbio Cavalcante, que já foi secretário de Estado e do município de Maceió, o mesmo que queria trazer uma fábrica de aviões para a Cidade Sorriso, é o novo presidente da Algás. Arnóbio é da quota do deputado federal Ronaldo Lessa, que pode ser o líder da bancada federal, na Câmara.


Bom trabalho

Embora a palavra tucano seja proibida na gestão de Renan Filho, não há como negar o excelente trabalho desenvolvido à frente da Algás pelo engenheiro Geoberto Espírito Santo, que provou ser do ramo.  


Plano Bresser

Servidores da antiga Ceal, à frente o advogado Josenal Fragoso, se reuniram com o advogado Carmil Vieira para saber como anda a situação do pagamento do Plano Bresser que já faz 26 anos que dorme em berço esplêndido nas gavetas dos tribunais. A ação que já ultrapassa 1 bilhão de reais já foi ganha em todas as instâncias, mas o governo continua querendo dar o calote nos antigos trabalhadores, onde mais de quatrocentos já morreram. A Eletrobras não tem o dinheiro pra pagar, mas o governo dança no roubo de bilhões de dólares da Petrobras.

Nos ares

Depois de entregar o helicóptero à Defesa Social, o governador Renan Filho bem que poderia romper o contrato do Jato Falcon à sua disposição que gasta a bagatela de 400 mil reais por mês e 6 milhões por ano. Com certeza essa dinheirama daria para oxigenar setores muito carentes em Alagoas. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia