Acompanhe nas redes sociais:

20 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 809 / 2015

19/02/2015 - 16:24:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

É Carnaval. Cuidado com a carteira!

Os bandidos “batedores de carteira”, estão soltos por aí, em busca de “uma presa fácil”. Durante os dias de folia, eles ocupam todos os espaços: praias, ruas, praças, avenidas, transporte público, acompanhando blocos, se fantasiando e querendo dinheiro para comprar droga e continuar na folia, conseguindo mais. Fique  sempre “de olho” quando estiver participando de um bloco ou em qualquer outro local de grande aglomeração.

Todo cuidado é pouco!

Como praticamente não existe mais os bailes de clubes sociais em Alagoas, durante os dias de Carnaval, e todo folia é na rua mesmo, evite levar muto dinheiro para gastar na compra de bebidas e tira gosto. Prefira um isopor com muito gelo e cerveja levada de casa, comprada por um preço bem inferior ao cobrado nesses locais de festa. Vá a pé, ônibus ou de taxi, já que tende a se embriagar e passar pelo “bafômetro”. O bom mesmo é comemorar o Carnaval em casa ou na de amigos e parentes, com despesas divididas, som ambiente e à noite, dormir. 


Carnaval seguro

Não participo mais de Carnaval desde a década de 1990, quando os trios elétricos e o axé music da Bahia invadiram as ruas das capitais nordestinas, acabando definitivamente com o verdadeiro Carnaval de orquestra de frevo e conjuntos de samba, nos clubes sociais. Levava meus filhos crianças e depois adolescentes, com a certeza de que todos estavam seguros.

 
De olho

Fique sempre atento aos preços de alimentos, que vem aumentando constantemente nos últimos meses, mas oscilando de um local para outro, o que exige a pesquisa por parte do consumidor consciente do real valor do seu dinheiro. Leve sempre uma lista do que vai comprar, seguindo à risca. 


Juros

Eles vão continuar subindo, para evitar um novo pique na inflação, como ocorreu em janeiro, devido ao aumento de energia e combustíveis. Se perder o controle da inflação, o Brasil pode chegar a mesma situação da Argentina e Venezuela, com a inflação aumentando a cada mês. Ao consumidor, só resta mesmo comprar tudo à vista e com um bom desconto. 


Promoções

Atente para elas, que existem o ano inteiro. Logo que veja uma propaganda na TV, Rádio, Jornal, Internet, e realmente esteja precisando do produto, compre. Mas à vista. Nada de cartão de crédito parcelado, cheque especial. Jamais compre alimentos à prazo. Se seguir essas dicas, pode ter certeza de que é o consumidor economicamente correto. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia