Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 808 / 2015

11/02/2015 - 19:02:00

MEIO AMBIENTE

Mercúrio

Os níveis de mercúrio estão aumentando no atum-albacora-havaiano, geralmente conhecido como ahi, a uma taxa de cerca de 4% ao ano enquanto os oceanos absorvem os poluentes do ar, alertaram cientistas. Centrais elétricas alimentadas a carvão e operações em minas de ouro produzem mercúrio, um metal pesado muito tóxico que está presente na água do mundo e representa um risco para a saúde das pessoas que comem certos peixes.

Redução da vazão

 A Agência Nacional de Águas (ANA) prorrogou por mais um mês a redução temporária da descarga mínima de água dos afluentes dos reservatórios do Rio São Francisco, preocupando ainda mais os ribeirinhos que vivem na região do Baixo São Francisco alagoano. A resolução, que amplia o prazo de redução de vazão até 28 de fevereiro, podendo ainda ser prorrogado por mais tempo, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) da segunda-feira (2).Segundo o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, a situação hídrica do rio São Francisco, é dramática e pode ficar ainda pior prejudicando mais ainda os ribeirinhos da região do Baixo.

Tradição nos EUA

Os Estados Unidos devem ter um inverno mais longo este ano, de acordo com o prognóstico dado pela marmota Phil. O dia da marmota, celebrado no segundo dia de fevereiro, é um rito que acontece desde 1887. Nele, os americanos analisam se Phil, a marmota de Punxsutawney (Pensilvânia), vai enxergar a sua própria sombra. Se o animal a vir, indica que o frio vai persistir por seis semanas a mais, mesmo com a chegada da primavera. Se a marmota não visualizar a sombra, a primavera chegará antes. A cerimônia, conhecida como “Groundhog Day”, foi o tema central do filme “O feitiço do tempo”.

Mercúrio

Os níveis de mercúrio estão aumentando no atum-albacora-havaiano, geralmente conhecido como ahi, a uma taxa de cerca de 4% ao ano enquanto os oceanos absorvem os poluentes do ar, alertaram cientistas. Centrais elétricas alimentadas a carvão e operações em minas de ouro produzem mercúrio, um metal pesado muito tóxico que está presente na água do mundo e representa um risco para a saúde das pessoas que comem certos peixes.

Pelicano ladrão

 Um momento inusitado da vida selvagem foi registrado pelo fotógrafo John Qiu em um lago da região de South Bay, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Ele captou o momento em que um pelicano tentava surrupiar um peixe das garras de uma águia-pescadora. A ave é especialista em pescar peixes que se aproximam da superfície da água. Porém, como neste lago não tinha tanta opção de comida, o pelicano preferiu roubar o jantar do concorrente.


Ano mais quente

O ano de 2014 foi o mais quente registrado na Terra, confirmou na segunda-feira (2) a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma instituição especializada das Nações Unidas com sede em Genebra. A temperatura média do ar no ano passado na superfície do planeta superou em 0,57 grau Celsius a média caculada para o período de referência 1961-1990, que foi de 14,00 graus. Também supera os máximos de 2010 (0,55 grau acima) e de 2005 (+0,54 grau), segundo a OMM.

Vazamento

Equipes de emergência trabalham há dias para conter um vazamento de óleo nas Ilhas Galápagos. Autoridades confirmaram que uma mistura de diesel e óleo hidráulico vazou depois que um navio cargueiro ficou encalhado perto da costa da ilha de San Cristobal, no arquipélago equatoriano. Um comitê de operação de emergência foi formado para tentar esvaziar o navio o mais rápido possível, mas de acordo com o governador do arquipélago o trabalho ainda deve demorar alguns dias para ser concluído. Ainda não há informações sobre os impactos do vazamento.


Série de exames 

Várias serpentes do grupo das pithons, moradoras do Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros”, em Sorocaba (SP), passaram por uma série de exames preventivos no último dia 31 e 1º, no hospital veterinário que fica dentro do zoo. Para o procedimento, a equipe técnica do “Quinzinho” convocou médicos veterinários da Unesp de Botucatu, formando uma equipe multidisciplinar com especialistas em diferentes áreas de atuação.

Nuvem dançante

Imagens mostraram o momento em que uma revoada de pássaros sobrevoa de forma espetacular os céus de Israel.O fenômeno cria uma espécie de nuvem preta dançante que muda de forma e direção a todo momento. Os estornos, famosos pela habilidade de imitar os sons de outros pássaros, haviam parado de sobrevoar Israel por 20 anos. Em 2012, eles voltaram a aparecer nos céus do país.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia