Acompanhe nas redes sociais:

18 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 807 / 2015

04/02/2015 - 06:31:00

SURURU

Acordo indecente

DA REDAÇÃO

Em reunião com dirigentes do Sindifisco – o secretário da Fazenda, George Soro, tem se mostrado indignado com o desmonte do Fisco estadual pelo governo anterior. A ordem agora é azeitar a máquina arrecadadora e intensificar a fiscalização nas médias e grandes empresas do Estado, a começar pelo setor açucareiro, que ficou imune nos oito anos do governo tucano.

Além da prioridade ao Fisco, o secretário irá rever todos os processos com indícios de irregularidades e lesivos aos cofres estaduais, como é o caso do “acordo de cavalheiro” que beneficiou o usineiro Nivaldo Jatobá.Celebrado no apagar das luzes do governo Téo Vilela, o “acordão” lesivo ao Estado contou com a conivência do então secretário Maurício Toledo, a omissão da Procuradoria Geral do Estado e certa complacência do Poder Judiciário. Todos unidos em prol de interesses escusos.

 O Ministério Público sequer tomou conhe-cimento da maracutaia, que transformou  pretenso direito a uma indenização de R$ 5 milhões do usineiro em um crédito líquido e certo de R$ 77 milhões. Por ilegal, imoral e lesivo ao Estado, esse acordo deve ser anulado pelo novo governo.

Nada a comemorar

No segundo centenário da emancipação política de Alagoas só nos resta devolver o território ao Estado de Pernambuco com pedido de desculpas pelo retumbante fracasso de seus governantes.


O rombo é mais embaixo

“O fato de os gestores da Petrobras não saberem o tamanho das perdas econômicas já é bastante grave. Não admitir, que tais incontestáveis perdas existem, em seu balancete, é ainda pior, pois segue na tática de divulgar números imprecisos, deixando os acionistas e credores da Petrobras no escuro”.(André de Almeida – advogado)

Herança tucana

O ex-secretário da Fazenda de Téo Vilela  deverá ser processado por evasão de receita em favor de usineiro. Mauricio Toledo deu prejuízo de R$ 77 milhões ao Erário ao perdoar uma dívida milionária de Nivaldo Jatobá. 

Adote um deputado

A partir de 1º de fevereiro, quando o novo subsídio dos deputados federais passa a valer, cada parlamentar pode custar mensalmente R$ 1.792.164,24 aos cofres públicos. Este valor leva em conta os 13 salários anuais, a média de gastos da ajuda de custo, do cotão, do auxílio-moradia e dos gastos com verba de gabinete.

Racha 

O Sindicato dos Professores de Alagoas foi alvo nos últimos anos de uma série de denúncias. A entidade irá passar por um processo eleitoral. A categoria agora pode escolher entre o velho comando e o novo grupo que tenta moralizar o sindicato. 

Novato 

Eleito deputado estadual, pastor João Luiz (DEM) deixa Câmara de Maceió e abre vaga para Luiz Carlos da Adefal que obteve 3.079 votos conquistados na eleição de 2012. A Associação dos Deficientes passa a ter novamente um representante com mandato.

Caos 

A prefeitura de São Luiz do Quitunde parece que não se emenda. Dessa vez a Justiça obrigou o prefeito Eraldo Pedro a pagar os aposentados e pensionistas do município. Segundo denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o Executivo não vinha repassando de forma integral as contribuições previdenciárias. 

Mais Cara

A passagem de ônibus deve ficar mais salgada para o maceioense. A expectativa é que o valor chegue a R$ 2,75. O reajuste não condiz com a estrutura dos coletivos e o péssimo serviço que é oferecido. 

Rei morto...

A Usina Seresta, de propriedade da família do ex-governador Teotônio Vilela e outros sócios, foi condenada a pagar R$ 100 mil por débitos trabalhistas. A Justiça só esperou Vilela deixar o palácio para meter a caneta. 

Protesto 

A posse dos novos deputados estaduais acontece nesse domingo, 1º de fevereiro. Uma série de manifestações estão sendo programadas para data. Professores e servidores da Casa de Tavares Bastos se organização para exigir do legislativo seus direitos. Os funcionários da casa estão desde dezembro sem receber seus vencimentos. 

Na buraqueira

Caminhar às margens do Riacho Salgadinho, nas mediações do Ministério Público Estadual, no Bairro do Poço, em Maceió, tem causado transtorno para quem circula pelo local. Como se não bastasse carros estacionados e congestionamento com a mudança do trânsito, o maior problema de mobilidade está na calçada. Há pontos em que a vegetação se expandiu e ganhou vida dentro do buraco Parece que ninguém reclama e assim não aparecem interessados em resolver o caos.

São Francisco

 A revitalização do Velho Chico é a prioridade do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) neste ano de 2015, segundo seu coordenador, jornalis-ta Anivaldo Miranda. Para isto já estão agendadas consultas públicas sobre a atualização do Plano de Recursos Hídricos da bacia do rio e que está a cargo da empresa portuguesa Nemus.

São Francisco 2

O CBHSF também vai monitorar a redução das vazões do São Francisco e promover debates sobre o projeto que altera a Lei Nacional das Águas (Lei nº 9984). Além das reuniões ordinárias, já foram definidas as datas das duas plenárias anuais do colegiado, a primeira dias 21 e 22 de maio e a segunda nos dias 12 e 13 de novembro.

Frustração

Os amantes do futebol não escondem sua frustração em não terem podido acompanhar, pela TV, a abertura do Campeonato Alagoano na quarta, 28. Injustificável mesmo a não transmissão pela TV Gazeta, que adquiriu os direitos de exclusividade de exibição dos jogos em acordo com a Federação Alagoana de Futebol. Lembrando que a FAF quebrou o contrato da transmissão do campeo-nato firmado com a TV Pajuçara e que somente estaria extinto a partir de 2016.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia