Acompanhe nas redes sociais:

21 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 806 / 2015

28/01/2015 - 07:05:00

Tempo de mandato ameaça consenso na eleição de novo presidente da AMA

Marcelo Beltrão quer segundo mandato e poderá ter Cristhiano Matheus como adversário

João Mousinho [email protected]

A eleição da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) está marcada para a próxima segunda-feira, 26. O resultados das urnas do último pleito de outubro reflete o cenário da disputa na Associação. Atualmente dois grupos que são da base aliada do governador Renan Filho (PMDB) almejam o controle da entidade. Várias especulações com os nomes dos prefeitos Toninho Lins (PSB), Rio Largo, Gustavo Feijó (PDT), Boca da Mata e Celso Luiz (PMDB), Canapi, surgiram ao longo do pleito.

Ex-presidente da entidade, Marcelo Beltrão (PTB), prefeito de Jequiá da Praia, garantiu que esses nomes estão inseridos no contexto de um grupo que vai disputara eleição, mas não como cabeça de chapa. Já o nome de Jorge Dantas (PSDB), prefeito de Pão de Açúcar, e atual presidente da entidade, que era dado como certo para eleição da próxima segunda foi descartado. O fato de ele ter apoiado o candidato derrotado ao governo Benedito de Lira (PP) pesou, já que a maioria dos chefes dos executivos municipais marcharam com Renan Filho. 

Com o isolamento, Dantas preferiu recuar e não se lançar para reeleição da Associação, que hoje tem dois grupos liderados por Marcelo Beltrão e Cristiano Matheus (PMDB), prefeito de Marechal Deodoro, com destaque para serem eleitos, porém um consenso pode definir a eleição. 

O que se sabe e foi colocado por inúmeros prefeitos à reportagem do jornal EXTRA e em conversas de bastidores, é que os prefeitos alagoanos, em sua maioria, defendem o mandado de dois anos do presidente eleito e não a alternância do eleito e seu vice no decorrer do biênio – de cada mandato – o que vem ocorrendo nos últimos anos. Essa corrente é encabeçada por Marcelo Beltrão, mas ainda encontra a resistência de Cristiano Matheus. 

Segundo o próprio Marcelo Beltrão revelou ao EXTRA, o prefeito de Marechal Deodoro prefere manter a alternância de prefeitos nos dois anos de mandato. “Eu e o Cristiano somos da base do governo estadual, mas a disputa interna existe no tocante ao comando da Associação pelo presidente eleito para os próximos dois anos”, explicou. O prefeito de Jequiá adiantou que sua candidatura é irreversível e que se necessário for vai haver o embate entre chapas. “Estou conversando com vários prefeitos, meu nome está bem colocado, defendo um projeto que é aceito pela maioria, assim entendo.

Não está descartado um acerto com Cristiano para não haver a disputa direta”, destacou Beltrão. Afirmou, ainda, que a direção da entidade deve ser suprapartidária e que as causas municipalistas estão acima de qualquer questão pessoal. “Temos que ter contato direto com nossa bancada federal e ter prefeitos de inúmeros partidos e corretes só irá facilitar esse diálogo, já que a situação financeira dos municípios alagoanos não é boa”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia