Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 804 / 2015

13/01/2015 - 07:08:00

S.O.S ALAGOAS

Cunha Pinto

Figa é positiva

“Renan Filho, enfim, é o PMDB no Governo de Alagoas”. O primeiro escalão da equipe teve análise dividida, é natural, mas o apoio do senador Renan Calheiros em Brasília e com Olavo Calheiros na Assembleia Legislativa permite figa para tudo dar certo. A idade, 35 anos, é mais um ponto favorável.

Mão de obra

Educação é uma das prioridades para o Estado, isso segundo opinião de pais de famíliasque reclamam de promessas repetitivas a cada campanha masque não se transformam em realidade. Sugerem na prioridade unidades profissionalizantes na área técnica secundária, a exemplo daantiga Escola Técnica Federale Senai/Sesc.


Só no Rio?

“A polícia mata, mas os bandidos batem recordes de assassinatos”. A frase é notícia na mídia Brasil afora, sustentada por pesquisas.Uma rotina é que Alagoas figura entre os Estados com os mais altos índices da violência armada no País. Mas quem liga?


Gases adulterados

Marcelo Murta, gerente executivo daárea de Gás e Energia da Petrobras, defendeu durante evento recente em São Paulo a necessidade de haver controle maior das emissões veiculares de gases adulterados e poluentes da natureza. Observação tem a ver com uma resolução do Conama sobre a questão, direcionada principalmente para os caminhoneiros.


Parceria

“Desenvolvemos uma série de parcerias com o governo de Alagoas e a nossa expectativa é manter essa linha de trabalho entre estado e município. Acreditamos que por meio dessas parcerias podemos avançar em diversas áreas”.Comentário foi de Rui Palmeira, prefeito de Maceió, na posse de Renan Filho.


Argumento

Rui Palmeira cita como necessidade a aproximação de Renan Filho com os prefeitos e dá Maceió como exemplo: “Hoje cerca de1/3 da população do Estado vive em Maceió e as necessidades da cidade só poderão ser sanadas com parcerias”.Incluiu também o governo federal.

Segura o bolso

Empresários das linhas de ônibus em Maceió encaminharam à SMTT pedido para reajustar o preço da passagem dos atuais R$ 2,50 para R$ 2,85. Já no Recife a proposta é de 23%, passando de R$ 2,15 para R$ 2,72. No Recife o argumento é que o último reajuste foi dado há três anos. Aqui foi há dez meses.


Depredação

“A humanidade está com os dias contados?” Pergunta tem a ver com a insistente depredação do meio ambiente mundo afora e, lastimavelmente, pontua o Brasil entre os países na linha de frente. São regiões mais atingidas pelos predadores as de florestas e rios. É o preço do progresso e dúvida é se valerá a pena. Alagoas é exemplo da habitual prática do desmatamento.


Incentivo

Donos de restaurantes no Rio Grande do Sul começam a oferecer descontos a quem fez cirurgia de redução de estômago. Entre maceioenses habituais em restaurantes tipo churrascaria a proposta é “ótima”.


Voltar a crescer

De Joaquim Levy, ministro da Fazenda: “2015 será um ano difícil. Mas um ano importante porque vai marcar o início de um novo ciclo de crescimento da economia”. Ele garantiu que a equipe econômica está preparada para tomar as medidas necessárias e não descartou mudança em impostos. 

Vira hábito

É habitual jogador de futebol sem fôlego para seguir na profissão,disputar mandato político. Em fevereiro há vários que após fazerem sucesso nos gramados assumirão cadeiras nos legislativos. Faz lembrar tempos de Roberto Mendes, que ídolo no CSA foi eleito deputado estadual em década anterior.


Lava a jato

A Polícia Federal reforçou o prestigio popular com a Operação Lava Jato. Faz lembrar outras anteriores, uma delas a Cavalo de Fogo, feita no ano passado e que teve como alvo o tráfico de drogas, quando foram apreendidas 37 toneladas de maconha e 1,3 toneladas de cocaína.


Para lembra

r“Já não temos educação, segurança, saúde e estamos agora sem ter aonde enterrar os mortos. É o fim da picada”. Comentário foi recente e teve a ver com os problemas enfrentados por família com dificuldade para sepultar um parente por falta de área em cemitério e para cremar só levando para Recife.


Dor no bolso

O maceioense tem curiosidade para saber o montante de veículos multados na cidade em 2014. Já motorista que se esforça para não escorregar na lei concorda que dor no bolso é um santo remédio para educar transgressores. Mas criticam a desatenção da SMTT para renovar a pintura das faixas de travessia do pedestre em trechos de ruas movimentados.

Ano de prudência

Economistas advertem: 2015 será um ano dificílimo e sugerem adiamento de propostas para aquisição de bens de consumo e quitação das dívidas a prazos longos, a exemplo dos oferecidos no mercado automobilístico.Questão foi até analisada no Jornal da Globo de terça-feira (6).

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia